Nova regra da CBV deve agradar clubes e atletas



Entrou em vigor há dois dias uma nova regulamentação da CBV que deve deixar clubes, jogadores e federações bem satisfeitos.

A partir de agora, a entidade passa a dividir os valores que recebe pelas transferências internacionais de atletas. A entidade retinha, até então, 10% do valor do contrato acertado pelo jogador com um clube. Agora, este valor retido passa a ser rateado entre a entidade e vários outros “braços do esporte”. Veja abaixo como ficou a conta:

50% ficarão com a CBV e serão divididos assim:

– 10% para despesas administrativas de registro da entidade
– 25% para uso com cursos de capacitação e educação na modalidade
– 25% para o projeto de Pós Carreira de Técnicos, Atletas e Árbitros
– 20% para o projeto Viva Vôlei
– 20% para o projeto do Museu do Vôlei

Outros 50% do total serão repassados da seguinte forma:

– 20% para o primeiro clube de filiação do atleta
– 20% para a Federação estadual de origem
– 30% para o atual clube do atleta
– 30% para a última Federação estadual de filiação do atleta

Julgo como interessante e pertinente a medida tomada pela CBV. Há tempos clubes e atletas reclamavam da falta de contrapartida da CBV após o pagamento da taxa de transferência internacional. Um dos pontos principais era a falta de assistência da entidade em algumas situações, como o auxílio a um jogador caso ele tomasse calote do clube estrangeiro que o contratou.

Para a CBV, a nova divisão permitirá “o fomento e manutenção de atividades capazes de proporcionar melhores condições aos clubes formadores dos atletas, às federações estaduais bem como as ações voltadas à qualificação dos profissionais e a memória do voleibol brasileiro”.

 

 



MaisRecentes

Vaivém: Sada/Cruzeiro emite nota oficial sobre situação de Simon



Continue Lendo

Lucas Lóh reforçará Seleção Brasileira na Austrália



Continue Lendo

Vaivém: Walewska confirmada pelo Osasco/Audax



Continue Lendo