Nota oficial da CBV sobre o caso Wallace



“Sobre o possível caso de preconceito ocorrido na partida entre Vivo/Minas (MG) e Sada Cruzeiro (MG), realizada na última QUARTA-FEIRA (29.02), a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) lamenta e repudia qualquer tipo de preconceito durante todos os jogos de todas as competições do voleibol brasileiro.

Sobre o fato, o relatório do delegado da partida em questão relata que, ao ser comunicado da agressão verbal direta, de cunho racista, ao jogador Wallace, do Sada Cruzeiro (MG), durante o segundo set, o delegado acionou a segurança para identificar o agressor. Até o fim da partida, o mesmo não foi identificado dentre o público presente na Arena Vivo, em Belo Horizonte (MG).

A CBV, neste momento, reúne toda a documentação do caso para avaliar e, se necessário, encaminhar para o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), órgão responsável por julgar este tipo de acontecimento em competições esportivas, como já ocorreu em outras ocasiões”



  • Rafael Reis

    Eu estava na Arena Vivo, na torcida do Vivo/Minas e os próprios torcedores do Minas repudiaram essa atitude RIDÍCULA e INFELIZ. Mas na minha opinião a equipe VIVO/MINAS não deve ser punida, pois a culpa foi de UMA “TORCEDORA” IDIOTA QUE FEZ ESSE COMENTÁRIO LAMENTÁVEL. É uma pena que uma vitória tão bonita como a de ontem do Vivo/Minas fique em 2º plano, mas o racismo foi algo LAMENTÁVEL durante o jogo de ontem.

  • Afonso (RJ)

    Como sempre, vão dizer que fazem e acontecem, e que vão tomar todas as providências cabíveis e punir os responsáveis, “doa a quem doer”. E no final, como sempre, não vai acontecer nada, ou no máximo apenas consequências cosméticas. Muita hipocrisia…

  • Erlon Halis

    LAMENTAVEL a atitude dessa senhora que acha que torcer seja dessa forma, ofendendo os outros com atos de racismo.
    O Minas ja se prunciou dizendo que vai procurar identificar essa senhora e tira-la do quadro de socios do clube. ( é o minimo que tenha que ser feito ).
    Espero que esses tipos de acontecimentos não volte a se repetir.
    Sou mineiro e amo o voleibol e repudio essas atitudes.

  • Erlon Halis

    — * O Minas ja se *pronunciou* dizendo que vai procurar indentificar essa senhora e tirá-la do quadro de sócios do clube ( é o minimo que tenha que ser feito ).

  • Rafa

    Daniel e a nota do Minas Tenis Clube pedindo desculpas, você não vai postar? Com tanta intolerencia entre torcidas e pessoas, você que tem um grande numero de leitores não acha importante divulgar a atitude do Minas repudiando a atitude da torcedora?

    • Daniel Bortoletto

      já está no ar

      • Rafa

        Obrigado Daniel. E por isso que você tem a cada dia mais leitores….

  • Jairo(RJ)

    Uns dizem que vão procurar a senhorinha e tomar providências. Outros falam em retaliação.Aqueles que ainda têm em sua mente pensamentos de preconceito de racismo, homofabia etc encontram eco em situações como essa. Lembram do Michel do VF ? resultou em quê?

    Creio que as atitudes em favor de banir esse tipo de ação devam ser mais presentes a partir dos próprios clubes. Não que tipo de pensamento está povando a a cabeça do Wallace, mas sugiro que levem a ele a idéia de estabelecer um encontro com essa pessoa, para que ela vendo a vida de luta de um atleta, jovem e batalhando por seu espaço e com sangue na veia igual a todos, possa perceber que a única diferença entre os dois e que um está na quadra e o outro na arquibancada. De resto, perante Deus somos todos iguais!

  • Rose Silva

    Suponho que está na hora de tomar uma atitude drástica, sempre que o agressor não for preso se deve punir a sede, inverter as mãos de todos os jogos. Assim tanto as autoridades quanto os demais torcedores terão empenho em punir atos discriminatórios. NÃO PODEMOS SER CONIVENTES COM BOÇAIS.

MaisRecentes

Os seis jogos finais do turno da Superliga masculina



Continue Lendo

Os duelos da Copa Brasil feminina



Continue Lendo

Lances do clássico Vôlei Nestlé x Sesc



Continue Lendo