Noite de líberos, favoritas e Tifanny na Superliga feminina



A abertura da quarta rodada do returno da Superliga feminina foi marcada pela presença maciça de líberos entre as destaques dos jogos e a confirmação do favoritismo no resultado final.

Três líberos foram para casa com o Troféu VivaVôlei Cimed nesta sexta-feira: Dani Terra (Hinode/Barueri), Léia (Camponesa/Minas) e Vitória (Sesc).

Vitória, por exemplo, costuma substituir a campeã olímpica Fabi. Contra o São Cristovão/São Caetano, porém, ela saiu do banco para entrar no lugar da dominicana Peña no saque. Tecnicamente jogou como ponta, mas ainda assim entra na minha lista. Fez o fundo de quadra nas três parciais do triunfo por 3 a 0 (25-18, 25-21 e 25-21) e foi decisiva:

Vitória com o prêmio de melhor em quadra (Divulgação)

– Fiquei muito surpresa e feliz com esse reconhecimento. É sempre importante que a gente esteja preparada para, quando precisar, ajudar a equipe de outras formas. Neste caso, além da defesa, sempre treino saque para atuar quando o time precisa. É um sentimento muito legal poder sair do banco e contribuir dessa forma – comentou Vitória.

Monique foi a maior pontuadora do time carioca: 17 acertos. Os três pontos deixaram o Sesc momentaneamente na liderança, já que o invicto Dentil/Praia Clube tem dois jogos a menos.

Em Belo Horizonte, Léia, com grande atuação defensiva, foi a melhor em quadra na vitória do Camponesa/Minas sobre o BRB/Brasília Vôlei também em sets diretos: (25-17, 25-8 e 25-22).

A ponteira Rosamaria e a oposta Hooker foram as maiores pontuadoras da partida, com 14 acertos. O Minas ainda não estreou a americana Newcombe, mas vem mostrando evolução no returno.

Rosamaria no ataque contra o Brasília (Divulgação)

Já em Valinhos, o Hinode/Barueri teve a líbero Dani Terra escolhida como a melhor da partida na vitória sobre as donas da casa também por 3 a 0: 25-20, 25-18 e 25-19.

– Estamos fazendo bons jogos no returno, vencendo partidas importantes sem perder sets, o que pode fazer muita diferença lá na frente. Isso dá muita força para continuarmos evoluindo. Fiquei surpresa com o troféu VivaVôlei, porque não é comum líbero ganhar. Vai ficar na minha memória – disse Dani.

Edinara, titular no primeiro e segundo sets, marcou 17 pontos. A polonesa Skowronska, que a substituiu no terceiro, anotou mais sete.

Comemoração do Barueri em mais uma vitória (Divulgação)

Nos outros dois jogos da rodada, um pouco mais de emoção. No Ginásio do Pinheiros, o time da casa vendeu muito caro a vitória para o favorito Vôlei Nestlé, caindo apenas no tie-break: 25-22, 26-28, 25-22, 22-25 e 15-13.

Tandara, de volta após se recuperar de um torcicolo, ganhou o VivaVôlei Cimed após anotar 26 pontos. Bruna Honório fez 25 para a equipe da capital paulista.

Tandara foi decisiva contra o Pinheiros (João Pires/Divulgação)

– Jogar aqui no Pinheiros é sempre muito difícil e tecnicamente acredito que foi um bom jogo, com as duas equipes buscando a vitória. Nossa equipe precisa de jogos assim, disputados, sofridos e que saiamos vitoriosos. No primeiro turno vivemos situações assim e nem sempre ganhamos. Agora estamos lutando e transformando essa luta em vitória e isso é importante para o crescimento da equipe – analisou o técnico Luizomar de Moura.

Por fim, Bauru passou em casa pelo Sesi, única equipe ainda sem vencer na competição, por 3 a 1: 25-19, 24-26, 33-31 e 25-12.

Mais uma vez sem Paula Pequeno, lesionada, o time do interior teve Tifanny como destaque, com 21 acertos. Ela ficou um atrás de Palácio, a maior pontuadora.

Tifanny soma 90 pontos em 18 sets disputados. Com a média de cinco pontos por parcial, ela lidera a estatística da competição, à frente de Tandara (4,91) e Bruna Honório (4,61).

– Nosso sistema de jogo funcionou perfeitamente até a parte final do segundo set, quando cometemos muitos erros e trouxemos o Sesi pro jogo. Tínhamos construído vantagem grande, mas cometemos erros atrás de erros, ficamos ansiosos em fechar o set e isso trouxe o Sesi ao jogo. Eles já começaram o terceiro set no nível em que terminaram o segundo. Foi um jogo muito duro e somente no quarto set conseguimos restabelecer nosso sistema de jogo novamente – analisou o treinador Fernando Bonatto.

Vale lembrar que as duas equipes serão parceiras na próxima temporada.

Na classificação geral, o Sesc soma 40 pontos, um a mais do que o Praia (com dois jogos a menos). Com 33, o Vôlei Nestlé vê o Camponesa/Minas pelo retrovisor com 31 pontos. O Flu segue em quinto com 24, mesma pontuação do Barueri. O Bauru, em alta, soma 23 e está em sétimo, cada vez mais distante do Pinheiros, que fecha o G8 com 19.



MaisRecentes

Conheça a lista de 26 inscritas do Brasil para a Liga das Nações



Continue Lendo

Informações sobre as finais da Superliga Masculina



Continue Lendo

Vaivém: Mais dois anos, ao menos, de Vôlei Renata em Campinas



Continue Lendo