No Sul-Americano de jogo único, deu Rexona-Ades



O Rexona-Ades será o representante brasileiro no Campeonato Mundial feminino, previsto para maio, na Suíça.

Na casa do Molico/Osasco, o maior rival, vitória de virada por 3 a 1 (15-25, 25-21, 25-22 e 25-14), neste domingo, na decisão do Sul-Americano, com direito a um passeio no quarto set.

Talvez este quarto set seja um bom resumo para a competição continental. Sem emoção do início ao fim. Abordo este tema na minha Coluna Saque, excepcionalmente amanhã nas páginas do LANCE!. Então deixo esse tema para depois…

Falando da final, o Rexona que começou o jogo foi muito diferente do que começou. E o mesmo pode ser dito do Molico, no sentido inverso.

O time da casa começou arrasador. Mari bem na saída de rede, o bloqueio funcionando e o saque quebrando completamente o passe carioca. Fofão, correndo de um lado pro outro da quadra, pouco pôde fazer para dar a velocidade que a equipe de Bernardinho precisa. O resultado do primeiro set mostra o total domínio paulista.

Fofão comandou o Rexona (Márcio Rodrigues)

Fofão comandou o Rexona (Márcio Rodrigues)

No segundo set, o esperado equilíbrio num clássico deu as caras. Gabi e Natália começaram a virar mais bolas (além da estabilização do passe), enquanto Carcaces seguiu como a principal opção de força do time de Luizomar. E detalhes começaram a definir a decisão. As bolas de Adenízia e Thaisa (principalmente a primeira, que pouco pontuou) passaram a ser tocadas pelo bloqueio do Rexona, possibilitando contra-ataques. E esse volume de jogo passou a pesar favoravelmente para as cariocas.

Na virada do Rexona, no terceiro set, Luizomar tentou mexer demais no time. E acho que ele pecou ao apostar em Samara, que sacou mal, errou um passe e assim não impediu que o Molico ficasse atrás por 2 a 1. Daí em diante, a partida acabou. As donas da casa sofreram aquele apagão típico de time feminino e sucumbiram ponto a ponto. Foi uma questão de tempo para a quadra do José Liberatti se transformar em palco da festa carioca.

MOLICO/OSASCO: Dani Lins (8), Mari (9), Carcaces (15), Gabi (6), Thaisa (11), Adenízia (3) e Camila Brait (líbero). Entraram: Ivna (1), Samara (1), Lara, Aline, Diana. Técnico: Luizomar de Moura.

REXONA-ADES: Fofão (2), Andreia (6), Natália (14), Gabi (13), Juciely (17), Carol (11) e Fabi (líbero). Entraram: Regiane (2), Bruna (1), Roberta, Drussyla e Giovana (1). Técnico: Bernardinho.



MaisRecentes

Supercopa abre temporada masculina mais imprevisível no Brasil



Continue Lendo

Itália e Sérvia na primeira final europeia do Mundial feminino



Continue Lendo

Minas e Dentil/Praia Clube conhecem rivais no Mundial



Continue Lendo