Nem tudo foi festa no Mineirinho



Reproduzo aqui a reclamação do leitor Alan Gabriel, que me escreveu no Twitter para desabafar sobre a situação do Mineirinho, palco da final da Superliga masculina, no domingo, entre Sada/Cruzeiro e Sesi, e que receberá, no início de maio, o Campeonato Mundial masculino de clubes.

“A situação do ginásio é uma vergonha. Um templo como aquele abandonado, mal cuidado. Lástima! Enquanto o Mineirão está espetacular, o Mineirinho sofre com uma estrutura antiga, mal conservada. Por que ninguém se responsabiliza? Teto tapado com lona, pouco espaço entre as cadeiras, arquibancada sem assentos, banheiros pequenos e sujos, péssima iluminação, o mato toma conta do entorno do ginásio, estacionamento pequeno, rampas de acesso antigas, lanchonetes sem o mínimo de estrutura. É uma pena que as autoridades mineiras deixem o ginásio ser destruído pela ação do tempo, sem remodelá-lo e modernizá-lo”.

É triste mesmo ver um templo do esporte brasileiro assim. Não é de hoje que o Mineirinho não recebe o carinho e os investimentos necessários para se manter em condições para utilização. Vive sempre de retoques, maquiagens… Muito se fala em legado da Copa do Mundo (de futebol). Para o vizinho Mineirão, a modernização. Para o Mineirinho, sobrou um “puxadinho”…

 



MaisRecentes

Dinheiro chinês desequilibra a VNL



Continue Lendo

Coluna: O nível europeu está altíssimo



Continue Lendo

Coluna: Sinal de alerta com a base



Continue Lendo