Natalia titular, Dani Lins destaque. Brasil 3 a 0



A vitória sobre o Cazaquistão por 3 sets a 0 (25-14, 25-18 e 25-20) era esperada. As boas notícias, e que devem ser comemoradas neste quinto triunfo no Grand Prix, são a volta de Natalia e a sólida atuação de Dani Lins.

Recuperada da cirurgia para retirada de um tumor na canela, a ponta/oposto começou no lugar de Paula Pequeno. Ainda distante do ritmo de jogo ideal, ela marcou seis pontos, sendo o último que fechou o jogo. Thaisa, com 15 (cinco no bloqueio), foi a maior anotadora.

– Eu não esperava jogar. Quando o Zé falou que eu estaria entre as doze e ainda seria a titular, quase não acreditei. Foram mais de dois meses de preparação para retornar. Não atuava em um jogo inteiro desde a final da Superliga. Tenho consciência que ainda tenho muito a evoluir. Preciso de mais ritmo de jogo, mas é bom estar de volta. Comecei um pouco insegura no passe, mas aos poucos fui me soltando. A Dani também me deu uns presentes durante a partida. As meninas me ajudaram e o Brasil teve uma boa atuação, principalmente no saque – disse.

Já Dani Lins, segura na distribuição, ganhou elogios de Zé Roberto.

– Dani foi bem. Ela teve bons momentos e está aprendendo o que ela pode fazer com esse time. A equipe tem muitas opções. Ela está se esforçando para aprender a usar todas as opções do grupo.

A Itália será a última rival do Brasil no Cazaquistão, neste domingo, às 9h.  Vai ser bom ter mais opções contra um time que dará bem mais trabalho.



MaisRecentes

Baixa importante em Taubaté: Otávio passa por cirurgia



Continue Lendo

Em jogo mais pegado, Brasil bate Holanda de virada



Continue Lendo

Vaivém: Itapetininga contrata central americano



Continue Lendo