Nada é mais importante do que a saúde



Escrevi o primeiro parágrafo deste texto e o apaguei algumas vezes. Eu sei que o espaço é para escrever sobre vôlei, não faltou assunto nesta última semana, principalmente no Brasil, mas desta vez existe algo mais relevante para ser abordado.

O mundo está em quarentena pela pandemia do coronavírus. Não existe histeria, mas sim uma realidade dura, cruel e urgente para ser encarada de frente. Por todos nós, sem exceção.

Talvez os números internacionais ajudem a fazer a ficha cair para quem, no Brasil, ainda não acredita na seriedade do problema. Na Itália, 627 mortes em um único dia, mais de quatro mil no total, ultrapassando a China no topo do mórbido ranking. Nos Estados Unidos, 40% dos internados não são idosos, aqueles do grupo de risco. Atletas renomados de várias modalidades já foram contaminados.

Eu, você, minha esposa, meus filhos, nossos pais, irmãos e irmãs, amigos… Ninguém está imune. E todos somos potenciais multiplicadores da doença para nossos entes mais queridos. A conscientização é essencial. Nossa obrigação é tentar conter a disseminação, com disciplina redobrada nas questões de higiene das mãos e ficando em casa, em isolamento social, principalmente.

Uma geração que nunca teve o direito de ir e vir cerceado agora é obrigada a ficar em casa. Como é complicado ficar sem ver minha mãe, minhas irmãs, meus familiares e meus amigos. Concordo e sinto na pele. E por conta de um inimigo invisível, não pelas bombas de uma guerra, por exemplo. Mas temos de aceitar, entender, enfrentar e ajudar quem mais precisa. E imaginar que o mundo pós-pandemia do coronavírus será bem diferente, principalmente nas relações humanas.

Que possamos, em alguns meses, comemorar o fim deste pesadelo! E que sejamos seres humanos melhores!

Coronavírus

PS: Esse LANCE!, com seus 22 anos e alguns meses, avisa na edição de hoje que dará uma pausa. Para quem está aqui na casa desde 1999, não deixa de ser um baque. Mas algo compreensível pelo cenário do coronavírus e o consequente desmanche da cadeia produtiva: impressão, distribuição e venda em banca. Nos vemos, neste período, nas mídias digitais: site, blog e redes sociais. E, por favor, cuide de si e dos seus mais próximos.



MaisRecentes

O Paulista é do Vôlei Renata. E é também de Luizão!



Continue Lendo

O cartão de visitas da molecada do Minas



Continue Lendo

O “Fora, Bolsonaro!” virou mais um incêndio



Continue Lendo