Minas endurece, mas Sada/Cruzeiro vence a primeira na experiência



Em casa, o Sada/Cruzeiro abriu a semifinal contra o Minas com vitória por 3 a 1 (25-23, 26-24, 23-25 e 25-21), ficando a um triunfo de mais uma decisão de Superliga.

Um jogo enroscado, equilibrado, com os times se alternando na frente e de um bom nível técnico.

Fiquei pensando em apontar aqui um fundamento ou jogador que tenha feito a diferença. Mas resolvi escolher um outro aspecto: o costume cruzeirense de disputar fases finais de campeonatos.

A manutenção da base vencedora há anos e a presença constante do time de Marcelo Mendez em decisões pesam em momentos como o atual da Superliga. Vejam com as parciais foram apertadas. Poderia ter caído no colo de qualquer time, alguém pode contestar. Mas o set equilibrado tem maiores chances de cair no colo do Cruzeiro por esse costume de disputar partidas de vida ou morte, de não sentir pressão de decidir.

Tal pensamento me obriga ainda a elogiar o Minas, que conseguiu equilibrar o jogo do início ao fim. Teve tranquilidade para remar quando estava atrás do placar, não se abalou com momentos de instabilidade de Escobar, seu derrubador de bolas, e foi corajoso, exigindo muito do Cruzeiro. Nery Tambeiro faz um excelente trabalho, levando em conta o orçamento que teve para montar o elenco.

O “chato” agora é esperar dez dias até o segundo jogo…



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo