Mexicali, dia 5: Hermanos no caminho do Brasil



Estão definidos os próximos passos da Seleção Brasileira na segunda fase do Campeonato Mundial sub-21, que está sendo disputado no México.

Neste domingo, o time comandado por Leonardo Carvalho passou pela China por 3 sets a 1 (26-24, 25-22, 23-25 e 25-22) e ratificou o primeiro lugar do Grupo C, em Mexicali.

O jogo foi parelho no início, com os dois times trocando viradas de bola, já que o bloqueio era um fundamento que pouco pontuava de lado a lado. Os chineses chegaram a ter 23 a 21 e depois atacaram para fechar a parcial em 25 a 23, mas desperdiçaram a chance. Com o jogo igual em 24, Rodriguinho então foi para o saque e fez um ace. Na sequência, quebrou o passe chinês com outro bom serviço e viu Douglas Souza fechar a parcial em um contra-ataque. Os asiáticos reclamaram muito, dizendo que a bola do ponta brasileiro não desviou no bloqueio, contestando demais a decisão da arbitragem.

Bola de meio com Robert (FIVB Divulgação)

Bola de meio com Robert (FIVB Divulgação)

Errando muito, o Brasil permitiu que a China abrisse logo de cara quatro pontos de vantagem no segundo set. Madaloz substituiu Caio na saída de rede, mas o principal problema seguia sendo a baixa efetividade do bloqueio. O estilo de jogo dos asiáticos, que até lembra um pouco o vôlei de 20 anos atrás, com muita variedade, velocidade pelo meio e bolas mais curtas para os ponteiros, dificultava a leitura do block brasileiro. O empate aconteceu graças a um fator citado nesta outra matéria: A afirmação de Rodriguinho. Uma passagem do camisa 11 pelo saque foi avassaladora, fazendo o time verde-amarelo chegar ao empate. E a virada aconteceu com dois blocks seguidos, um de Rômulo e outro de Douglas Souza. A partir daí o jogo mudou e o 2 a 0 foi confirmado após uma condução do central Zhang, que nesta altura já atuava como oposto.

O set final parecia uma repetição do anterior. Brasil começando lento, errando demais e permitindo que a China abrisse de cara 5 a 0. Com desvantagem de 17 a 12, Léo Carvalho inverteu o 5-1 com Pedro e Madaloz. Rodriguinho na sequência foi para o saque. E a diferença chegou a cair para dois pontos (17 a 15), graças também a bons contra-ataques de Douglas Souza. Mas os chineses não se abateram e fecharam em 25 a 23.

E sabe como começou o quarto set? Com a Seleção errando e dando a chance para a China jogar na frente do placar. Com 1 a 5, Léo Carvalho pediu o primeiro tempo. E na sequência trocou Douglas Souza por Leozinho. E o ponta entrou muito bem no saque e o Brasil empatou em 6 a 6. Daí em diante o jogo seguiu equilibrado, ponto a ponto.  Até o Brasil aproveitar nova passagem de Rodriguinho pelo saque, caprichar no contra-ataque e abrir 20 a 17. Daí foi administrar até fechar a partida em 3 a 1. Rodriguinho, com 15 pontos, foi o maior pontuador brasileiro.

Resultado até esperado. A surpresa ficou para a definição de dois dos três adversários da Seleção Brasileira na etapa seguinte.

– Foi um belíssimo jogo, com nível até de uma final de campeonato. Estou muito satisfeito com o desempenho do Brasil – analisou Léo Carvalho.

Na sede de Tijuana, a Argentina venceu a Polônia por 3 a 1, avançando como segundo colocada da chave que teve a Rússia como líder. E os hermanos serão os primeiros adversários do Brasil, na terça-feira,  às 18h (de Brasília).

Não deixa de ser uma daquelas curiosidades que o esporte proporciona. Na viagem da Cidade do México para Tijuana, na última segunda-feira, brasileiros e argentinos viajaram no mesmo voo. Nenhuma animosidade entre os dois lados, que fique claro. Mas também não vi nada de amistoso entre os dois elencos.

– Os argentinos têm uma equipe fortíssima, que se preparou bastante para esta competição. A Turquia tem se desenvolvido bastante nos últimos anos e venceu os três jogos que disputou neste campeonato. A Eslovênia é a seleção que temos menos informação, mas passou pela França e tem méritos na classificação. Eles contam com um oposto que é um dos melhores entre os juvenis na Europa – finalizou o técnico.

A outra zebra que vai cruzar o caminho brasileiro, na quarta-feira, às 21h (de Brasília), é a Eslovênia. Numa das preliminares aqui em Mexicali, vitória eslovena no tie-break sobre a França. Na estreia, eles já haviam roubado um set da Itália e deixado, pelo menos para mim, uma boa impressão. Outra coisa que chama a atenção é a promessa paga pelos jogadores pela presença no Mundial: todos tingiram o cabelo de vermelho e já até ganharam o apelido de “Pica Pau”. Toncek Stern, oposto de 2,00m, é um dos principais pontuadores da competição.

Os tingidos e satisfeitos jogadores eslovenos (FIVB Divulgação)

Os tingidos e satisfeitos jogadores eslovenos (FIVB Divulgação)

Por fim, o Brasil vai enfrentar no encerramento da segunda fase, na quinta, mesmo horário do jogo anterior, a Turquia. Os turcos saíram em primeiro lugar no Grupo A. Cá entre nós, o mais fraco da competição. Coincidência ou não, era o grupo do México, time da casa. Os demais integrantes eram Canadá e Egito. Osman Cagatay (não errei o sobrenome dele, não!) se destacou na primeira fase com 16 pontos de bloqueio.

– Uma lição que precisamos tirar para a próxima fase é entrar ligados nos sets, para evitar o que se repetiu em três sets contra a China. A falta de concentração pode nos custar caro. Não é sempre que você vai conseguir tirar cinco, seis pontos de desvantagem – analisou o levantador e capitão Cachopa.

Em tese, a Seleção se deu bem, já que no outro grupo da segunda fase estão Rússia, atual campeã e uma das das principais favoritas, Itália, China e Canadá. E agora o campeonato começa a dividir os meninos dos adultos.

 



  • Billy

    O jeito é assistir pela internet mesmo esse campeonato(ainda bem que a minha é bem rápida e assisto tudo em HD(quando disponível).Que descaso dessas emissoras aqui do brasil que não transmitem nada.É só overdose dessa porcaria que é o Futebol(cada vez mais decadente)…Na minha opinião o Brasil(a seleção adulta)não vai ganhar mais nada à nível mundial tão cedo.Mas como a maioria dos brasileiros se contenta com pouco…e continua dando audiência prá esse futebol medíocre do Brasil,sigamos em frente.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo