Mexicali, dia 3: Brasil vence outra e se classifica para a 2ª fase



Com uma rodada de antecipação a Seleção Brasileira masculina sub-21 está classificada para a segunda fase do Campeonato Mundial, que está sendo disputado no México.

Na sede de Mexicali, o Brasil passou nesta noite pelo Irã por 3 sets a 0, parciais de 25-11, 25-18 e 25-21.

Neste domingo, novamente às 23h (de Brasília), o time comandado por Leonardo Carvalho disputará o primeiro lugar do Grupo C com a China, que também possui duas vitórias. E um novo triunfo será importante para o emparceiramento na próxima fase.

Robert festeja ponto (FIVB Divulgação)

Robert festeja ponto, com Fernando Cachopa ao lado (FIVB Divulgação)

Caso confirme o primeiro lugar, o Brasil tem uma teórica vantagem de enfrentar dois segundos colocados e apenas um líder de grupo. Vale lembrar que na próxima fase duas chaves com quatro equipes serão formados, com os dois primeiros se garantindo nas semifinais.

Atualmente o cenário brasileiro com a passagem em primeiro lugar colocaria como rivais o vencedor do duelo entre Argentina x Polônia, o ganhador de França x Eslovênia, além da Turquia. Caso zebras não apareçam na rodada deste domingo, o outro grupo teria Rússia, China, Itália e México ou Canadá.

Na vitória sobre o Irã, Léo Carvalho manteve o mesmo time da estreia: Fernando Cachopa, Caio, Rodriguinho, Douglas Souza, Rômulo, Robert e Rogerinho. E logo no primeiro set um fundamento que deixou a desejar na sexta apareceu bem: o bloqueio, principalmente com o central Rômulo. O saque também ajudou a desestabilizar a fraca linha de passe iraniana, garantindo uma cômoda vantagem de seis pontos no segundo tempo técnico. E, com uma atuação quase perfeita do Brasil, a parcial foi fechada em 25 a 11.

Antes da volta para o segundo set, uma cena que eu raramente vejo no vôlei. O técnico iraniano Nafarzadeh Farhad sentou-se no banco, sozinho, enquanto 11 jogadores faziam aquecimento e uma se alongava. Nada de novas orientações táticas, muito menos gritos motivacionais. E olha que no primeiro set ele mexeu muito na equipe, mas sem sucesso.

E não é que o silêncio entre comandados e comandante surtiu algum efeito? Com um novo central e um novo ponteiro, o time asiático saiu em vantagem e se manteve à frente do placar até o 14º ponto. A inversão de 5-1, com Pedro no saque e Madaloz na rede ajudou o Brasil a abrir frente até fechar em 25 a 18, mais uma vez tendo o bloqueio como protagonista, com Robert, o outro central da equipe, aparecendo bem. Foram 14 pontos da Seleção em dois sets.

A superioridade brasileira foi confirmada na parcial final. Melhor individualmente e em todos os fundamentos, o time verde-amarelo marchou soberano. Deixou o Irã se aproximar após abrir 23 a 18, mas fechou em 3 a 0, após ponto de Madaloz, no ataque.

Douglas Souza foi o maior pontuador do duelo com 15 acertos (nove no ataque, quatro no bloqueio e dois no saque). O oposto Caio colaborou com dez. Nos fundamentos, o bloqueio foi o grande diferencial: 17 a 5 a favor do Brasil.

– Bloqueamos muito bem. Fomos eficientes no posicionamento na marcação dos principais atacantes. Também tivemos um bom volume de defesa. O ruim foi, em parte, foi o passe no saque flutuado, que já sabíamos ser uma das principais armas deles – analisou Leonardo Carvalho.

 

 



MaisRecentes

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo