Mendez: “O caminho de Leal é a Seleção Brasileira”



Marcelo Mendez não fica em cima do muro ao comentar sobre o futuro de Leal. melhor jogador da final da última Superliga.

– O caminho de Leal é esse mesmo: a Seleção Brasileira- falou ao blog.

O cubano quer defender o time verde-amarelo na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro. A comissão técnica vê com ótimos olhos a naturalização do ponta, que não defende Cuba desde 2010 e atua no Brasil há três. Bernardinho, em entrevista coletiva ontem, pela primeira vez falou sobre o tema, deixando em aberto a possibilidade de convocá-lo:

– A CBV deu apoio ao pedido dele, mas agora não posso dizer mais do que isso. Se ele se naturalizar, é claro que interessa. Leal já contribui para o clube, quem sabe um dia possa contribuir para a seleção.

O cubano quase brasileiro Leal (Divulgação)

O cubano quase brasileiro Leal (Divulgação)

Desejos à parte, existem trâmites burocráticos no Brasil e regulamentos da FIVB que precisam ser considerados para que o sonho mútuo vire realidade.

Se der certo, Mendez não vê problemas de relacionamento dentro da Seleção ao receber um estrangeiro.

– Aqui o grupo abraçou o Leal desde o início. Acho que não vai ter problema na Seleção, não.

Sobre o momento do jogador, eleito o melhor da decisão contra o Sesi, o argentino é só elogios:

– Ele está chegando próximo do auge. Tem 27 anos, é um grande atleta, gosta de treinar. Ele sofreu muito quando chegou ao Brasil, deixando seu país, sua seleção. Mas o objetivo era mostrar quem ele era. Ele amadureceu, é um grande atacante, um grande sacador, está melhorando no bloqueio e ainda mais na recepção. Veja na final. Sabíamos que era seria o alvo do Sesi, até para que fosse tirado do ataque. Foram 32 bolas nele e Leal respondeu muito bem. Para isso, ele se preparou. Semanas antes da final ele pediu para trabalhar mais a recepção, pois sabia que seria muito exigido.



  • VAMOS CONSEGUIR

    Daniel, você é o jornalista de vôlei de maior caráter, ao contrário do seu colega de profissão. Não vou citar o nome desse sujeito, porque não vale a pena. Mas o escroto colocou uma notícia em seu blog que fica claro que ele sim é o maior inimigo do vôlei brasileiro, palavras do bernardinho. Com certeza ele e principalmente seu padrinho, Ary Desgraça, vão fazer de tudo para atrapalhar esse processo. Mas conforme disse ontem aqui, a FIVB não tem autonomia para naturalizar, é competência do Ministério da Justiça. Se Leal realmente solicitou a naturalização ela virá. Com certeza a FIVB, por intermédio do Ary Desgraça vai indeferir. Neste ponto é recorrer as cortes superiores.
    Você não imagina a raiva que eu estou desse seu colega de profissão.

    • Billy

      Nossa! Quanto pessimismo…Na minha opinião acho que quanto mais cedo o Leal(ótimo jogador)se naturalizar e puder defender o Brasil será melhor para todos.Estou na torcida para que tudo se resolva da melhor forma possível e mais rápida.

    • Billy

      VAMOS CONSEGUIR…olha o Bruno Voloch sempre teve realmente posts sensacionalista(às vezes até sem fundamentos…apesar de polêmico o blog dele era muito frequentado mesmo,então não venha com certa hipocrisia aqui querer detoná-lo agora,pois ele não liga muito para as críticas-isso é fato).Adoro o Bernardinho,mas a rixa dos dois é antiga e há um certo exagero sim nas declarações.Quanto ao Ary Graça realmente foi provado e comprovado os desvios de dinheiro na CBV.Mas não acho que ele queira o INSUCESSO total ou parcial da nossa seleção brasileira,pois no fundo(talvez ele não demonstre mais atualmente) ele é brasileiro como todos nós.Acho que todos erram e merecem uma chance para se redimir(se possível…)

    • klaus

      Nossa Vamos conseguir sua indignação é a mesma minha quando li aquele post.Quanta arrogância e prepotência.Ficou claro nas entrelinhas que aquele covarde do Ary vai fazer de tudo pra atrapalhar, mas não terá como porque assim terão que barrar os naturalizados da Itália, Rússia entre outros.Eu entendo o Bernardinho não dizer nada além do que foi dito porque eu acredito que tudo está sendo feito em sigilo para que nenhum abutre possa atrapalhar.Quando li a notícia agora fiquei muito feliz porque confesso que nem dormi direito de domingo pra segunda na expectativa da convocação dele e foi um balde de água fria o nome dele fora ontem.Nada como um dia após o outro.Estou na torcida com vc.Leal na seleção SIM.

      • Billy

        Klaus concordo totalmente com você e acho que a grande maioria dos fãs quer muito que isso aconteça(o LEAL na seleção brasileira o mais rápido possível).Grande abraço.

  • Alan

    Leal é meu ídolo maior no vôlei! Eu acho ele sensacional. Tem garra, sangue nos olhos em momentos decisivos. Joga com o coração. O que, para mim, é o seu diferencial se comparado a outros jogadores por ai.
    Eu li a matéria no blog do Voloch, onde ela fala sobre a resistência da FIVB em aceitar a naturalização do Leal. No entanto, pelo que eu entendo (e o Daniel pode me corrigir), se ele fizer os trâmites corretos, não como a Federação Internacional indeferir nada. É o mesmo caso de outros atletas, como a Carolina Costagrande (argentina que defende a Itália). No meu entendimento, basta cumprir o prazo de X anos sem defender a seleção do seu país e ter cidadania brasileira. Apenas isso.
    Eu torço muito para que tudo der certo, tanto pelo excelente jogador que ele é, quanto pela pessoa que é também. Em algumas oportunidades, pude conversar com ele e o Leal é a humildade em pessoa. O que convenhamos, falta um pouco em alguns jogadores da nossa seleção.

  • Luiz

    Pra mim, contratar estrangeiro cheira a DESESPERO. É só ver Itália no masculino e feminino, estavam desesperados. Acho que tem que se procurar novos talentos brasileiros. Estimular novos jogadores. Já sofremos com a safra de novos levantadores, porque técnico de base dizem que estes meninos não são estimulados, talvez por isso o Bernardinho tenha começado a olhar para os mais jovens. Agora vamos sofre com ponteiros também? Acho desespero, e um ato de querer vencer o ouro olímpico de qualquer maneira. Leal, volte pra Cuba, vai defender sua seleção que está caindo aos pedaços.

    • Billy

      LUIZ(me dá desespero às vezes de ler certas BARBARIDADES que você escreve por aqui às vezes) Se outros países já se utilizaram e ainda se utilizam dessas brechas(normas) para naturalizar estrangeiros e reforçar as suas seleções,por que nós também não!?No final de tudo se o título(o que mais importa) vier ninguém se lembrará desse detalhe(contratação de um estrangeiro para jogar pelo Brasil).Abraços…invejosa

      • Aline

        Apoiadissimo!!!
        Alem do mais, o LEAL ja parece um VERDADEIRO MINEIRINHO UAI!

        • Billy

          Isso mesmo Aline.Você sempre é muito inteligente.E eu acho que mesmo se fosse possível a junção novamente dos melhores jogadores cubanos que estão espalhados nas várias ligas do mundo,eles não seriam IMBATÍVEIS não(na minha opinião).Um bom saque dos adversários causaria verdadeiros estragos na recepção cubana e com a instabilidade características dos cubanos quando jogam atrás no placar já viu né!?

          • Japa

            Sou fã do Leal, que tem todos os pontos fortes de um jogador cubano (potência, vigor físico..) aliados a sangue frio, técnica e obediência tática (é só ver na final como depois de uma confusão ele não ficou de picuinha na rede e ainda por cima fez alguns pontos de “caixinha”, sem força, só no jeito!). Dito isso, não concordo com a naturalização dele, apesar da regra permitir e de outras seleções fazerem isso eu acredito que o Brasil não precisa, que o Brasil tem plenas condições de ser diferente. Sei que batemos na trave nos últimos campeonatos mas isso só mostra que o Brasil continua muito forte e mais regular que as outras seleções. Acho que a seleção deveria fazer como sempre fez e revelar talentos, trabalhar a base, como o próprio Cruzeiro tem feito com seu time B. Além disso, não vejo como principal ponto de melhoria a posição de ponteiro pois o Lucarelli está jogando muito, Murilo dispensa comentários no bloqueio e no fundo de quadra (coloca muito “Mário Jr” no bolso) e ele voltou a sacar viagem e a atacar, com certa insegurança, mas torço para que em 2016 ele esteja voando. Ainda temos o Felipe (muito regular em todos os fundamentos), Canuto (fundo de quadra impressionante), Lipe (meio “cabeçudo” mas esbanjando potência no saque e ataque) entre outros. Já na posição de oposto e líbero… Wallace voa mas não vejo um reserva a altura (o outro Wallace infelizmente tem se contundido muito, Vissotto não convence, Renan parece estar fazendo um bom campeonato mas ainda não mostrou serviço na seleção principal) e na posição de líbero prefiro não comentar o desempenho do Mário Jr, afinal errar um golpe de vista no meio da quadra em final de campeonato é difícil de aceitar em um jogador profissional (não dá para depender do Serginho do Sesi para sempre e já passou da hora de testarmos outros jogadores, como o próprio Serginho do Cruzeiro). Enfim, Leal deixaria a seleção MUITO mais forte, mas prefiro trocar essa solução “pronta” (destacando que nos últimos anos jogando aqui no Brasil o Leal evolui muito, mas ele já era uma grande jogador) por um trabalho de longo prazo para manter a qualidade da seleção. Os resultados da seleção brasileira só são ruins quando comparados com os resultados da própria seleção brasileira nos anos anteriores, mas estar sempre nas cabeças disputando títulos, ser líder do ranking não deveria ser considerado desmérito e deveríamos valorizar o material humano que temos aqui.

  • LEO

    Leal é um baita jogador. Gosto demais dele no Cruzeiro. E só no Cruzeiro! Não acho legal jogadores de outros países defendendo outras seleções, sei lá, acho estranho! Dá a entender que o país não tem capacidade de formar atletas de ponta! O nosso voleibol sempre foi vitorioso e nunca precisou de nenhum jogador naturalizado para atingir o patamar que tem hoje. Sou contra ter Leal na seleção brasileira.

  • humberto

    chance zero dele se naturalizar! Afinal quem dá a cidadania é o país e não a FIVB,se ele tem mesmo essa vontade,pq ele nao ja iniciou o processo pra se tornar um cidadão brasileiro anos atras quando começou esse papo?Tem que partir dele tb!mas ele nao vai fazer!

  • Bernardo

    Não entendo qual a diferença entre a seleção italiana e a do Brasil, se uma pode naturalizar jogadores pq a outra não? O Leal já está a algum tempo no Brasil e seria muito bom se pudesse defender a nossa seleção.

  • Fabi

    Olá, Daniel. Gosto muito do voleibol do Leal. Apenas isso! Não faço a mínima questão de ter Leal na seleção. Aliás, sou totalmente contra.

  • Mister Vôlei

    O Leal tem que defender a nossa seleção sim que está uma verdadeira piada de mal gosto, não tenho a menor dúvida se colocar a seleção hoje para enfrentar o cruzeiro, o time mineiro ganha de lavada!

  • Nills jr

    Pô cara demorou, Leal já!!!!para o bem do volei!!!!

  • pamella butt

    ele precisa a apreender a falar portugues ne, a anos aqui e fala um espanhol puxado diferente de varios outros estrangeiros que tentam, estudam e adoram o portugues

  • Lucia

    Sou totalmente contra esta idéia,acho que é um tapa na cara e desestímulo a tantos atletas brasileiros que estão suando a camisa na esperança de uma chance na seleção do seu país.Leal, por melhor jogador que seja,quer usar o Brasil como trampolim de sua carreira no exterior e caso viesse a se juntar à nossa seleção nunca a defenderia com o mesmo amor dos demais.Além do mais se a moda pega,íamos acabar com uma seleção que nem o catadão do Al- Raed que jogou aqui no Brasil.

MaisRecentes

Apenas Lebes/Canoas faz o dever de casa na rodada



Continue Lendo

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo