Médicos tranquilizam Thaís após “acidente” contra a Unilever



A ponteira Thaís, do Mackenzie Cia. do Terno, passou por uma tomografia computadorizada e não teve diagnosticada nenhuma fratura na mandíbula e nem na coluna cervical.

Thaís bateu com o rosto na estrutura de ferro da cadeira do árbitro e saiu de quadra em uma maca na partida entre Mackenzie e o Rio de Janeiro, na última segunda-feira.

– Como a contusão muscular foi na região da mandíbula, ela vai sentir dor durante uns 15 dias aproximadamente, porque esse músculo é sempre usado quando a gente fala e se alimenta – explicou o médico Rodrigo Vaz, ortopedista e traumatologista

O tratamento será com medicamentos e gelo no local da pancada. Caso as dores continuem, a jogadora terá que usar um colar cervical para relaxar a musculatura do pescoço.

Thaís conta que sente dores principalmente quando faz movimentos com a boca:

– Dói um pouco quando eu falo e quando mastigo. Tenho que ingerir alimentos mais macios, mas, graças a Deus está tudo bem.



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo