McCutcheon deixa seleção dos EUA



Eu fiquei surpreso com a informação que está no título deste post.

Em um comunicado oficial, a Federação Americano de Vôlei, nesta terça-feira, confirmou a saída de Hugh McCutcheon do comando da seleção feminina, após o vice-campeonato olímpico em Londres.

O neo-zelandês é um baita técnico. Mostrou isso ao desbancar o Brasil no torneio olímpico masculino em Pequim e depois fez outro trabalho digno de elogios com o time feminino no ciclo olímpico londrino. Fora isso, tem uma história humana que merece um filme. Passar o que ele passou na China, há quatro anos, é para poucos,

Agora, o comando americano ficará com Karch Kiraly. O gênio das quadras e das praias, medalhista de ouro olimpíco nas duas modalidades, era assistente de McCutcheon desde 2009. Sabe tudo e um pouco mais de vôlei e terá um teste de fogo agora como treinador. Se repetir o sucesso da época de jogador, o Brasil terá problemas com os Estados Unidos no ciclo até o Rio-2016.



  • Eduardo Araujo

    Eu jah tinha lido a respeito, acho que ele poderia ate tentar mais uma olimpiada, para ter o rotulo de 2 ouros, quanto a seleção americana, não acho que foi um super ciclo olimpico o dele, ganhou os grand prix, mas vamos falar a vdd tirando o Brasil e talvez uma outra seleção, quase nenhum time manda uma equipe titular para o torneio, o fato é que o grand prix não tem a mesma importancia no feminino que a liga mundial tem no masculino.

    Se formos pegar os torneios que as equipes consideram importantes, a equipe americana não ganhou nenhum, senão me engano são 3, mundial, copa do mundo e a olimpiada, talvez isso tenha pesado na decisão.

    • Caco

      Só o Brasil? O Brasil é simplesmente o vencedor das duas últimas olimpíadas. Coincidentemente, os EUA ficaram com a prata nas duas edições. Cadê as equipes que não levam o time titular para o Grand Prix? Caíram nas quartas. Isso se chama planejamento e o Zé Roberto e o Hugh dão aulas aos outros sobre isso. Foram as duas seleções mais equilibradas do ciclo olímpico: ouro e prata.

  • Afonso RJ

    Não sei se vai fazer tanta diferença assim. Esperamos que não. Desejo felicidades para os dois.

    Mas só um lembrete:

    O Brasil perdeu a final do Sulamericano feminino sub 23 para as dominicanas por 3 sets a zero. É bom lembrar que o Brasil, dirigido pelo Luizomar de Moura, optou por levar apenas jogadoras até 18 anos. O destaque foi a Gabi do Unilever.

    Mais um torneio internacional no exterior (Peru) que quase ninguém por aqui ficou sabendo. Transmissão então, nem pensar. Depois se diz que o volei não tem divulgação. Exceção para os leitores aqui do blog. O Daniel mencionou a realização do torneio num post. Só assim fiquei sabendo e fui procurar mais detalhes no site da CBV.

    • Afonso RJ

      Correção: Panamericano sub 23 e não Sulamericano sub 23 (senão a Rep Dominicana não estaria, né?)

  • JU

    nossa baita tecnico ele ze roberto e bernardinho são os melhores do mundo

  • Jairo(RJ)

    Só nas surpresas, hein Daniel?
    Se a seleção feminina dos Estados Unidos tivesse levado o ouro, ele permaneceria?
    Parece que o Brasil causou impacto profundo no mundo do vôlei!

    Daniel, mudando o foco… você já teve acesso integral ao documentário “Pátria” de Fábio Meira?

  • Perikito

    Certamente os Estados Unidos continuarão incomodando a gente, independente do técnico que entrar, afinal eles já tem uma seleção montada. As peças de reposição para as baixas (Berg, Hannef e provavelmente Dani Scott) já foram preparadas no ciclo passado. Ficou fácil pro Kiraly.

  • Adriana

    Logo após o término das olimpíadas ele disse que iria deixar a seleção norte americana. Agora ele irá trabalhar mais ativamente na NCAA que é a liga universitária americana. O objetivo dele é descobrir novos talentos, sendo assim ele não abandona por completo a seleção já que esses possíveis talento vão ir direto da NCAA pra seleção principal.
    Desejo muita sorte e felicidade nessa nova jornada de um profissional tão exemplar como o McCutcheon!

  • MCCUTCHEON merece ser feliz nesta nova fase de sua vida,é um excelente profissional.

MaisRecentes

Zenit campeão com méritos. “Cubanos” dominam premiação



Continue Lendo

Sada/Cruzeiro sai do Mundial com bronze e cabeça erguida



Continue Lendo

Rodada define confrontos da Copa Brasil masculina



Continue Lendo