Mari reestreia em Osasco com 24 pontos



Uma notícia que certamente irá alegrar o fã-clube de Mari.

Mari comemora (João Pires/Divulgação)

Mari comemora (João Pires/Divulgação)

O primeiro jogo oficial do Molico/Osasco na temporada contou com o protagonismo da campeã olímpica.

A ponta, que seu retorno ao clube, marcou 24 pontos na difícil vitória sobre o São Bernardo no tie-break, parciais de 25-19, 23-25, 25-15, 28-30 e 15-11.

– Foi um jogo muito difícil pela estreia e também porque o adversário jogou bem e sem responsabilidade. Elas forçaram bastante e contra o Molico/Osasco os adversários sempre arriscam mais, por isso, nunca teremos jogo fácil e o peso maior pela vitória estará do nosso lado. O que me deixou feliz nesta primeira partida foi a postura do nosso time, que demonstrou atitude e jogou como um grupo. Essa união fez com que, mesmo nos momentos de dificuldades, a equipe conseguisse se superar e conquistasse  uma vitória importante. Passamos por situações de adversidades na partida e isso é importante para estarmos preparados quando chegarem os momentos mais difíceis – analisou Mari.

Samara e Ivna, outras duas jogadoras que estão retornando ao Molico, anotaram 15 pontos cada.

Quantos fãs da atleta e leitores do blog estavam em São Bernardo do Campo? Contem com mais detalhes a participação da camisa 7.

 



  • Ronald

    Mari voltando com tudoooo, isso pq a Levantadora não era a Dani Lins, Vai vai voltar a jogar tudo que sabe no Osasco e o melhor, vai jogar de Ponta

  • Mariana

    Mesmo à distância (moro em BH), acompanhei no TT cada ponto do Molico. Tô feliz!!!…tô rindo à toa…ver a minha jogadora preferida brilhando não tem preço. GO MARI!!!

  • Juliano

    Disseram que ela está em ótima forma. Pena que não vi.

    Torço muito por ela. Quero ver ZR implorando pela volta da Mari para salvar nossa seleção no Rio/16. Para jogar aqui, tem que ter jogadora que sabe definir de modo a não sentir a pressão, e esta jogadora é a Mari.

    Não é parâmetro os jogos do Grand Prix aqui. Nas olimpíadas, a pressão e os olhos voltados à competição serão BEM diferentes. Nesta hora, precisaremos dela.

    Mas é cedo ainda. Vamos ver a evolução dela. Espero que seja a maior pontuadora da Superliga e que Osasco seja campeão. Quero ver todos aos pés de uma das melhores ponteiras que o Brasil já teve. Já vendo “pega esta, filha”.

    • João

      Discordo um pouco de você.Mari seria uma excelente adição ao time,mas não acredito que o mesmo,sem ela,passaria por uma situação como essa que você imaginou.Ele está muito bom e melhora a cada dia.

      • Juliano

        Eu estou cauteloso. Quando não tem passe, a gente não tem ponteira que vira com bolas empinadas.

        Se o time adversário sacar bem, o Brasil cai muito. O jogo contra a Turquia no Grand Prix foi um sinal de alerta.

        A partir de então comecei a reparar e perceber que, quando o passe não sai, não ainda, não tem gente que vira na marra nas pontas.

        Só Mari e PP4 faziam isto. PP4 não joga mais como antes, mas Mari parece estar voltando. Então, fará toda diferença. A pressão prejudica essencialmente no passe. uem não lembra da derrota para a Cuba, em pleno Rio, no pan-americano?

        Depois de 7×1 aqui em casa no futebol, todo cuidado é pouco.

    • Fernando

      Concordo parcialmente,

      A seleção feminina está bem sim. O que nos falta é uma ponteira passadora para reserva da Jaqueline, ou ser versátil como a Mari foi em 2008. Aí a Mari seria muito bem vinda, pois,ao meu ver ela a vaga dela está sendo ocupada pela “eterna promessa” Natália, que não faz nada pela seleção e só entra para sacar…peso morto.

    • cesar silva

      Mari arrebentando… tomara que volte logo a sua melhor forma. Certeza é que ainda é um talento e que vai render muito mais, pois é uma das melhores ponteiras do Brasil… Go Mariiiiii!!!!!!

  • Aline

    Não sou torcedora do Osasco, mas parece que tudo o que Mari precisava era voltar às origens…
    Voltar ao Osasco, onde ela viveu a melhor fase de sua carreira!
    Parece que voltando ao Osasco a sorte voltou para o lado de Mari.
    É uma pena mesmo que Mari não tenha levado muito a sério o convite de Giovani Guidetti para defender a seleção da Alemanha.
    Desprezada por Zé Roberto, gostaria de ver Mari nesse Campeonato Mundial jogando pela Alemanha.
    A Alemanha tem um bom time, mas precisava de uma ponteira definidora para fazer companhia à Kozuch, Brinker, Furst, Karg etc…
    E a moral de ter uma campeã olímpica no time seria o diferencial que a Alemanha precisava para ir além de fazer jogo duro com as grandes equipes.

    • João

      Melhor que tenha recusado.Gosto muito da Mari,mas detestaria vê-la jogando com uma camisa que não fosse a do Brasil.Uma pena que o Zé a despreze,do mesmo jeito que o Bernardo despreza gente boa como o William pra favorecer gente sem futuro como o Vissotto.

      • João

        E espera um minuto,você é a mesma aline que disse que o Zé Roberto era medíocre num post de julho? Como diabos se pensa isso de um cara tricampeão olímpico,hexa do grand prix? É foda gente que nunca nem pisou num curso esportivo querer saber mais que um cara desses!

      • Claudinei

        João, a história não é bem esta que você esta contando, o Zé jamais desprezou a Mari, o que aconteceu foi justamente o contrário. as atitudes dela em relação a seleção foi o real motivo dela ter ficado de fora. A dignidade e a grandeza do profissional em não responder a altura tudo o que foi dito é que esta proporcionando a ela a oportunidade de voltar a trabalhar em alto nível aqui no Brasil, e dizer o que você esta dizendo do Vissotto é mostrar que você não merece nenhum crédito no que diz pois ele já fez muito pelo voleibol e vc o que fez?

        • Fernando

          Claudinei, eu discordo de você, embora todos os problemas que a Mari tivera na seleção ou não, segundo (oq sabemos por aí), não justifica o corte dela em Londres.

          Pelo simples motivo; só havia uma vaga (Natália ou Mari), nenhuma estava à altura da seleção naquele momento,mas a Natália convenhamos estava retornando de um problema de saúde seríssimo e tinha acabado de sair da cadeira de rodas, tanto, que entrou só pra sacar e não contribuiu em nada para o ouro Olímpico.

          O fato já foi citado por várias jogadoras, houve até tentativa de dispensa coletiva da seleção como represália das jogadoras. Mas graças a Deus tudo deu certo no final.

          Tomara que essa mancha no passado do Zé Roberto e da Mari, seja algum dia esquecido, ambos são dois ótimos profissionais e tem seus nomes marcados na história do volei mundial.

    • Fernando

      Aline, ela recusou o convite pois a Seleção Alemanha não dispõe de veículo (carro) para as atletas irem até os treinos. Não tem equipe completa de fisioterapeutas e as instalações são péssimas, segundo a Mari, ela ficou com medo de se lesionar novamente. Por isso ela recusou.

  • Fernando

    Eu assisti ao jogo e a Mari está realmente disposta a mostrar quem ela é na quadra!

    Pena que a levantadora é mediana e dificultou um pouco. Mas logo teremos Dani Lins, Thaisa e Carcases para ajudar Mari a fazer o estrago na quadra.

    Obs: Eu ainda acho que para o Molico o ideal seria deixar a Mari de Oposta, ela joga muito mais que a Ivna, e deixar a Samara no passe, assim a Carcases iria ficar na ponta no ataque e, o passe sairia melhor para a Dani acionar a Thaisa.

    Mas acredito que o Luizomar irá fazer vários testes neste time, que para mim está bem versátil este ano e tem tudo para desbancar o Unilever.

    • Diogo

      Concordo com vc..Mari tem q ser oposta, ao meu ver o time ideal e + completo seria: Dani-Mari/Carcases-Samara/Thaísa-Ade/Brait..

  • Iuri

    Daniel, vc sabe alguma coisa da Carcases?! Ela nem chegou a entrar em quadra!
    Sera q aconteceu alguma coisa?? Ritmo de jogo com certeza ela tem, até mais que a Mari, provavelmente…

  • Michel Pereira de Oliveira

    Compartilho do otimismo coletivo, mas, faço uma ressalva.
    Já no Praia, na última temporada, Mari dava mostras de que estava retomando o bom voleibol pelo qual ficou conhecida. Se na época o Spencer Lee tivesse peito + uma levantadora de verdade (que não 2 Toques Carrijo), certamente Mari teria divado também em terras mineiras.
    De qualquer forma, fico super satisfeito porque a Mulher de Gelo voltou com tudo pro Osasco.
    #GoOsasco #GoMari

  • Ronald

    Quero Mari na ponta mostrando que recuperou a forma, mesmo que jogue de Oposto, quero ela Arrebentando de PONTEIRA #GOMARI

  • Lucas

    24 pontos em um jogo de 5 sets, média de menos de 5 pontos por set. Nada excepcional para essa pseudo-craque, tão exaltada não sei por quais motivos.

    • Fernando

      E contra um São Bernardo que deve ser o lanterna da competição.
      Menos né? Do jeito que falam parece que ela fez 24 pontos contra Rússia de Gamova.

      pé no chão, sempre …

      • Lili

        O grande SBC das lendas do voleibol moderno Vivi Goes e Luisa, mas para quem não fazia nem 6 pontos por jogo tá ótimo.

      • Ne

        Caro Fernando, quanto a Rússia de Gamova ela fez 37, aos 20 anos nas Olimpíadas de 2004 carregando um time nas costas (O Brasil perdeu o jogo, mas ela não fugiu da raia, mesmo tendo outras jogadoras mais experiente que ela). Ah esqueci, o pessoal aqui acompanha vôlei somente a alguns dias não deve conhecer algumas jogadoras e suas carreiras.

    • Ti

      Menos, bem menos. Você deve acompanhar vôlei somente há uns 2 anos mais ou menos né amigão. Pode não ser a mesma jogadora de alguns anos atrás, não está no auge mais, mas foi uma uma grande jogadora sim. Se você não acompanhou a carreira dela em clubes e seleção, não fale ou julgue o que você não viu.

  • Roberto

    Ela poderia voltar a jogar de oposta e assim tentar desbancar a queridinha da mídia.

  • Luiz Henrique

    Pelo que eu ouvir falar, agora teremos uma inversão 5×1 de qualidade… Porque a Diana tem um toque muito bom, e neste jogo foi a unica que pontuou em todos fundamentos … Saque muuuito bom dela no fundo de quadra !!!! E pelos 24 pontos da Mari ela encheu a entrada de rede da ponteira.

  • Kempes

    Amanhã estarei no jogo do Osasco para ver a Mari brilhar! Torço para que ela recupere sua melhor forma e volte a seleção… Por mais que goste do time, sem ela, não é a mesma emoção! #gomari

MaisRecentes

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo

Corinthians faz melhor jogo na Superliga



Continue Lendo

Coluna: A imprevisível Superliga feminina



Continue Lendo