No ritmo da “invisível” Mari Paraíba, Vôlei Nestlé bate o Praia



O Vôlei Nestlé foi melhor do que o Dentil/Praia Clube no segundo jogo das semifinais da Superliga Cimed Feminina e venceu por 3 sets a 1 (25-17, 25-23, 20-25 e 25-14). E deve boa parte do domínio no jogo desta segunda-feira, no Ginásio José Liberatti, em Osasco, à ponta Mari Paraíba.

Jogadora responsável por estabilizar o passe da equipe de Luizomar de Moura e ajudar no volume de jogo defensivo, ela também tem aparecido bem em momentos decisivos do ataque e no saque na série contra as mineiras.

Mari tem usado a inteligência ao cruzar na entrada de rede com as levantadoras do Praia, Claudinha e Ananda. Já foi assim em Uberlândia, na sexta-feira, quando marcou dez pontos, e se repetiu em Osasco.

A presença de Mari no ataque complica um pouco a decisão do bloqueio de Praia, ciente da potência de Tandara e Leyva, principalmente. No primeiro set, quem mais compareceu foi Leyva. No segundo, foi a vez da Tandara. E quando uma das duas cai de rendimento as levantadora Fabíola e Carol Albuquerque sabem que podem confiar em Mari Paraíba.

Mari Paraíba

Mari Paraíba contra Claudinha no cruzamento de ataque (Fotojump)

Já o Praia teve momentos bem ruins no jogo. O passe sofreu bastante, quase anulando as jogadas pelo meio com Fabiana e Walewska. Fawcett não foi a oposto decisiva de outras noites. Claudinha errou escolhas em diversos momentos. Fernanda Garay, jogadora mais regular do time na temporada, só entrou em jogo a partir do segundo set. Mesmo com tamanha oscilação, o Praia conseguiu vencer um set, com Ananda como titular, enquanto Luizomar trocou Fabíola por Carol após dois erros seguidos da titular ainda no início da parcial.

No quarto set, Osasco pulou logo na frente após passagem de Mari Paraíba pelo saque. E foi aumentando até conseguir uma cômoda vantagem de quatro pontos ainda no primeiro terço da parcial. Em outra passagem da ponta pelo saque, o Vôlei Nestlé fez mais quatro pontos em sequência, sacramentando a vitória (18 a 8). Sem um passe regular, o Praia virou presa fácil.

Tandara foi a maior pontuadora e faturou o Troféu VivaVôlei Cimed.

Com o resultado, o playoff semifinal agora está empatado em 1 a 1, com o terceiro jogo voltando para Uberlândia, sexta-feira, às 21h30.

DESAFIO

Em comparação com o primeiro jogo da série, o desafio eletrônico foi menos utilizado por Vôlei Nestlé e Dentil/Praia Clube. Até achei que alguns pedidos aconteceram mais para que o jogo desse uma parada do que realmente tirar alguma dúvida.

A boa notícia vista nesta segunda-feira foi a diminuição do tempo para definição dos lances.



MaisRecentes

O “Fora, Bolsonaro!” virou mais um incêndio



Continue Lendo

12 anos. Mas parece que foi ontem em Pequim



Continue Lendo

Unir concorrentes mostra o tamanho de Rodrigo Rodrigues



Continue Lendo