Mais um 3 a 0 e a briga pelo título fica restrita



A mudança no estilo do rival não foi capaz de atrapalhar a caminhada brasileira na fase final do Grand Prix. Mais um 3 a 0, agora em cima da Itália, parciais de 25-16, 26-24 e 25-11.

E a Seleção atinge os nove pontos, sem perder nenhum set, mantendo-se na liderança, seguida por China, com oito, e Sérvia, com seis. E são justamente os próximos dois e últimos rivais em Sapporo, no Japão. Na próxima madrugada, vencer as europeias vai restringir a briga apenas com as asiáticas (desde que a China também vença na rodada).

Depois de pegar um rápido asiático em um dia, foi a vez de duelar com o ataque mais alto e forte da Itália. Sheilla desta vez foi titular no lugar de Monique. No primeiro e terceiro sets, domínio total e absoluto, deixando a vitória encaminhada antes mesmo do segundo tempo técnico.

Uma jogadora que tem mostrado uma regularidade incrível nesta fase final é a central Thaisa. Pouco utilizada na fase de classificação, ela tem sido decisiva no bloqueio. Nesta madrugada, também brilhou no saque. No total, foram 16 acertos (sete de ataque, quatro de bloqueio e cinco de saque).

 Contra a Sérvia, o estilo de jogo será parecido com o da Itália. A diferença é o momento das principais atacantes: Brakocevic e Mihajlovic. A dupla merece atuação especial. Pelo empenho e foco do time nos três primeiros jogos, porém,  as sérvias terão vida duríssima.



  • Afonso RJ

    Em relação à altura da Gabi:
    Faz um certo tempo, eu tive o prazer de conversar rapidamente com um dos ícones do nosso voleibol masculino, recheado de conquistas e um dos mais respeitados do ramo. Lá pelas tantas, fiz um comentário que agora considero infeliz, que é pena o vôlei limitar os atletas de ponta por causa da altura. Ele, do alto sa sua sapiência e vasta experiência, disse “A coisa não é bem assim não…”. E a Gabizinha está mostrando com sobras que ele tinha razão.

    Itália já era. Agora vem a Sérvia. Acho que vai ser um jogo mais duro, mas se nossas meninas jogarem bem sou mais Brasil. Qhe venham os tanques Bracocevic e a Unilever-Nariz-de-Cyrano-Mihailovic, e ainda a Raisa de quebra. Tá certo que o time delas estava desfalcado, mas nas olimpíadas, mesmo na primeira fase quando não vinhamos tão bem, ganhamos fácil.

    • Perikito

      Na partida contra elas em Londres, a gente já tinha virado a chave e aquecido os motores.

  • Carlos

    Acredito que se o Brasil encaixar bons saques novamente dá pra vencer bem a Servia. O forte do time europeu é justamente o ataque, com o saque entrando dá pra armar bom bloqueio e defesas. O que mais me preocupa é o time Chines, elas estão com um jogo muito consistente.
    Mas acredito muito em nossas meninas. Está valendo o esforço de madrugar e ficar igual zumbi no trabalho…hehe

  • Leo

    Diouf tem a mesma altura de Gamova, mas ainda não tem a mesma categoria. Muito lenta, qse inexistente no bloqueio… Brasil ganhou fácil mesmo.

    • Ismael

      Gamova >>>>>>>>>>>>>>>>>Haneef>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> Diouf

      É piada a CostaGrande ficar na reserva em um jogo contra o Brasil. Os placares aplicados pela seleção colocam medo ou respeito em qualquer outro time que entre em quadra.

  • Alex

    Itália até me parece Cuba, em decadência. Quem diria, Itália já fez jogos duros contra o Brasil, até por ter um estilo de jogo parecido e há pouco tempo atrás ter o melhor campeonato nacional do mundo, hoje virou presa fácil para nossas meninas. Ao meu ver Sérvia tem um jogo parecido com Russa, de bolas altas e ataques fortes. Assim, se desestabilizarmos a recepção delas é jogo ganho. Agora, parece até que já previam uma final e colocaram o jogo Brasil x China para última rodada. As asiáticas vem numa crescente impressionante desde as categorias de base, volei de praia, etc. O jogo delas é rápido, tem que pegar logo, se não leva uma “surra”. De qualquer forma, vejo que essas meninas estão com “sangue os olhos” e com muita vontade de levar esse título, e irão levar!

  • Bernardo

    2 coisas sobre esse jogo:
    1° não entendo o pq do Zé tirar a Thaisa em alguns momentos e colocar a Michele para sacar, tudo bem que assim fortalece o fundo de quadra para uma possível defesa, mas o saque da Thaisa e da Sheilla hoje são os melhores do Brasil (coisa que falta para a Garay, acho que ela devia tentar o viagem).
    2° A Itália hoje demonstrou que antes mesmo de começar a partida já sabia o resultado final, ou seja derrota. Não tem justificação para o técnico deixar Costagrande no banco, assim ele quis dizer: já que vamos perder, pelo menos podemos dizer que não foi com a nossa força máxima. Que decadência essa da seleção italiana.
    Para o jogo contra a Servia, o saque será o fundamento mais importante para ambos os lados, se o nosso funcionar será só bola alta e longe da rede para elas e o saque sérvio será extremamente forte e a dupla Brakocevic e Mihajlovic são duas super atacantes e que sacam viagem. Vai ser um jogo de vida ou morte para a Sérvia.
    Acredito que o Japão possa complicar a vida das chinesas, pelo voleibol parecido e de muita rivalidade entre os dois países.

    • Robert Rj

      Concordo amigo com relação ao saque da Garay! Ela tem tudo pra sacar viagem e o saque flutuante dela não faz efeito algum ao adversário…

      • Eduardo Pacheco

        Não acho que o saque da Garay seja tão ruim assim. Não custa lembrar que foram em dois saques dela pra cima da Sokolova que o Brasil venceu aquele jogão contra a Russia em Londres.

  • joao paulo

    Voces lembram como ganhamos da russia nas quartas das olimpiadas?? Se nao, deveriam ver (rever) o video….

MaisRecentes

Agora líbero, Murilo volta a ser relacionado após 8 meses



Continue Lendo

E vem mais um Zenit Kazan x Sada/Cruzeiro por aí!



Continue Lendo

Após virada incrível no 3º set, Minas avança na Copa



Continue Lendo