Mais seguro, Brasil vence e está nas finais da Liga das Nações



Depois do susto, o alívio. A Seleção Brasileira está garantida nas finais da Liga das Nações masculina.

Após as três derrotas seguidas na etapa anterior, em Varna (BUL), a equipe de Renan Dal Zotto emendou a segunda vitória em Melbourne (AUS), neste sábado, sobre a Polônia por 3 sets a 1 (25-22, 25-23, 23-25 e 25-23). Na véspera havia batido os donos da casa.

Resultados que colocaram o Brasil entre os seis classificados para a disputa por medalhas, marcada para acontecer em Lille (FRA), ao lado de França, Rússia, Estados Unidos e Sérvia.

A vaga derradeira está entre Polônia e Itália, com boa vantagem para os adversários derrotados pelo Brasil neste fim de semana.

A Seleção entrou muito pressionada para a última etapa da fase classificatória, na Austrália. Chegou a cair para o sexto lugar, o limite para se garantir nas finais. E deu uma resposta positiva.

Tecnicamente, a maior diferença brasileira em relação às etapas anteriores foi na qualidade do passe. Lucas Lóh, que se juntou apenas na Austrália ao grupo, deu conta do recado diante de Austrália e Polônia. Sem Lipe, lesionado, Lóh se firma para fazer dupla com Maurício Borges no decorrer da competição.

Renan parece também ter definido Thales como líbero titular, após ter usado Murilo, em sua primeira aparição internacional na nova função, em parte da competição.

Contra a Polônia, o treinador também voltou a usar o oposto Evandro e o central Eder, ausentes nas duas últimas etapas. E eles também corresponderam. Evandro foi o maior pontuador do jogo (19 acertos), com Eder empatado com Lucas Lóh na sequência, com 13. Vale dizer ainda que o oposto começou no banco, entrou no lugar de Wallace no segundo set e virou protagonista.

Evandro foi o maior pontuador diante da Austrália (Divulgação)

A etapa australiana terminará com um saldo positivo com foco nas finais. A Seleção ganha mais opções dentro do elenco e afasta a desconfiança após a performance bem ruim na semana anterior.

Para não dizer que tudo são flores, o bloqueio deixou muito a desejar neste sábado. Apenas dois pontos no fundamento, contra 13 dos poloneses. Mostra que ainda há espaço para crescer.

LEIA TAMBÉM

+ Thaisa seguirá atuando no Brasil na temporada 2018/2019



MaisRecentes

Coluna: Temos de falar sobre Douglas Souza



Continue Lendo

Atualização do ranking mundial mostra caminhos do Brasil para Tóquio-2020



Continue Lendo

Douglas Souza desbanca Lipe e Tandara na escolha do melhor do ano



Continue Lendo