Luizomar e Rizola não conseguem vaga no Mundial



Luizomar de Moura e Antonio Rizola não conseguiram derrubar o favoritismo da Argentina no Classificatório Sul-Americano para o Mundial feminino. Comandando Peru e Colômbia, respectivamente, os técnicos brasileiros viram as hermanas garantirem vaga na competição, que será disputada em 2018, no Japão.

Na última rodada, as colombianas fizeram sua parte ao vencer o Uruguai por 3 a 0 (25-10, 25-10 e 25-11). Na sequência, o Peru, time da casa, precisava derrotar a Argentina para forçar um tríplice empate na liderança do quadrangular. Mas não conseguiu. Derrota em quatro sets, parciais de 25-22, 25-20, 18-25 e 25-16. Foram oito mil pessoas no Ginásio de Arequipa apoiando as peruanas.

A seleção argentina terminou o torneio com nove pontos, seguida por Colômbia (6), Peru (3) e Uruguai (0). Luizomar e Rizola fazem parte atualmente de um plano de recuperação do vôlei feminino nos dois países, controlando todo o trabalho de base até o alto rendimento com as seleções adultas.

Já na classificatória da Norceca, Marcos Kwiek comandou a República Dominicana ao título. A vitória por 3 a 0 (26-24, 25-21 e 25-15) sobre Porto Rico selou o primeiro lugar. Além das finalistas, México e Trinidad & Tobago irão disputar o Mundial. E chama demais a atenção a quantidade de vagas que as Américas do Norte e Central possuem na principal competição do planeta. Com a seleção americana classificada por ser a atual campeã, serão sete os representantes. Apenas uma vaga a menos do que a Europa, por exemplo.

Time de Kwiek conseguiu vaga (Divulgação)

Time de Kwiek conseguiu vaga (Divulgação)

É uma divisão bem injusta, levando em consideração o nível técnico entre os dois continentes. Veja o nível de algumas seleções europeias que não se classificaram: Bélgica (13ª colocada no ranking da FIVB), Croácia (19ª) e Polônia (22ª). Trinidad & Tobago foi a seleção com ranking mais baixo entre as classificadas: 34º.

A FIVB precisa repensar a quantidade de vagas por continente para as próximas edições, equilibrando na balança a questão do apoio político e o nível técnico dos participantes.

Confira todos os classificados do Campeonato Mundial:

Ásia: Japão, China, Coreia, Tailândia e Cazaquistão
África: Camarões e Quênia
Europa: Rússia, Sérvia, Turquia, Itália, Azerbaijão, Alemanha, Bulgária e Holanda
América do Sul: Brasil e Argentina
Américas do Norte e Central: Estados Unidos (atual campeão), Canadá, Cuba, República Dominicana, Porto Rico, México e Trinidad & Tobago

Quer ganhar um livro autografado pelo líbero Serginho Escadinha? Saiba como:
http://blogs.lance.com.br/volei/quer-um-livro-autografado-pelo-serginho-escadinha/

 



  • silas antares

    Meu Deus. Caríssimo, vc não sabe pq tantas vagas para a Norceca? Já saiu até no blog saída de rede, do estadão. O presidente da Norceca é amigão do Ary Graça. Em todos os eventos da FIVB praticamente lá está o presidente da Norceca junto ao presidente da FIVB. Coisa que o presidente da CEV não é, pelo contrário, e o presidente da nossa América do Sul, vixe, nem aparece na foto. Resumindo, as vagas não são por méritos, ou ranking e sim por conhecimento mesmo, assim como acontece no Brasil em nossa política. Infelizmente.

    • Daniel Bortoletto

      Conheço o Marte há mais tempo do que você imagina, caríssimo

  • L. Mesquita

    O Campeonato é MUNDIAL e não EUROPEU, a EUROPA já tem OITO VAGAS!!! Não merece mais vagas, já tá de bom tsmanho!

MaisRecentes

Praia x Minas e Sesc x Vôlei Nestlé. Quer mais?



Continue Lendo

Agora líbero, Murilo volta a ser relacionado após 8 meses



Continue Lendo

E vem mais um Zenit Kazan x Sada/Cruzeiro por aí!



Continue Lendo