Lesão tira Fofão de circulação na Unilever



Um problema na panturrilha irá afastar Fofão de alguns jogos da Unilever na Superliga feminina.

Conversei rapidamente ontem com a levantadora, que afastou a possibilidade de ser algo mais sério. Ainda assim, não dá prazo para retorno.

– Foi um incômodo. Tenho de fazer fisioterapia e esperar mesmo. Mas está tranquilo – explicou.

Fofão já não esteve em quadra ontem, na vitória por 3 a 0 sobre o Maranhão/Cemar. Roberta, que foi a titular, inclusive, fez uma sequência de dez saques no início do segundo set, com quatro aces, abrindo 10 a 0 para a Unilever.

A boa notícia para o time carioca que a sequência mais difícil no fim do returno ainda irá demorar um pouco. A Unilever enfrentará em sequência São Bernardo (sábado), São Cristovão/São Caetano (28/1), Rio do Sul/Equibrasil (31/1), Minas (11/2), Pinheiros (14/2), Banana Boat/Praia Clube (18/2), Sesi (21/2), Brasília (25/2), Vôlei Amil (7/3), Barueri (11/3) e Molico/Osasco (14/3).



  • BERNARDINHO, TÉCNICO EM DECADÊNCIA

    Daniel, não sou torcedor na Unilever/Rio de Janeiro, mais o Bernardinho está ficando burro. Deixar a Mihailovic no banco para colocar a Regiane? As 2 não passam bem, mais a Regiane é ruim em tudo, enquanto a Mihailovic saca e ataca bem. Brincadeira.
    No jogo contra o Maranhão/Cemar o Bernardo não colocou a Mihailovic nem para sacar. Fala sério.
    Quem não está jogando nada é a Gabi. A Gabi também tem um péssimo passe e para mim ela que tinha que ser banco.
    Com Gabi e Regiane de ponteiras, a Unilever tá fudida.

  • Afonso RJ

    Essa superliga está mesmo difícil de aturar. Saudades do tempo em que a TV passava pelo menos 2 jogos por rodada e a grande maioria dos outros jogos a CBV transmitia ao vivo na web. Agora nem pela web a CBV quase não transmite mais. Tentei também acompanhar pelo site da CBV na “estatística on line”, mas nem por aí. Eles só atualizaram a pontuação quando o jogo já tinha terminado fazia tempo. A impressão que dá é que a própria CBV não está nem aí para a divulgação da superliga. Não admira que haja debandada de patrocinadores e ginásios vazios. Ainda mais com essa praga de 21 pontos.

    Mas futucando na internet, consegui ouvir o jogo na íntegra, transmitido por uma rádio do Maranhão. O locutor nem sabia pronunciar o nome da Mihajlovic, e muito menos a nacionalidade dela, mas melhor isso do que nada. O que consegui apurar foi mais ou menos o seguinte: Fofão poupada com dores na panturrilha. Mihajlovic no banco. O time entrou com Roberta, Jucieli, Carol, Regis, Gabi, Sarah e Fabi. Amanda entrou um pouco para sacar, e como nãao havia levantadora reserva, o Bernardinho não fez inversões do 5/1. Mihajlovic entrou no terceiro set. Ginásio lotado, com record de público dessa superliga (o que não parece ser muito difícil, pois a maioria dos jogos tem sido com ginásios às moscas).

    O primeiro set começou com vantagem para a Unilever que ficou todo o tempo à frente do placar, chegando a abrir 4 pontos. Mas quando chegou aos 18 pontos, permitiu a reação do Maranhão, que chegou a ter o set point. Mas voltou a concentração e fechou o set.

    O segundo set começou com um branco total da equipe maranhense, com a Unilever abrindo 11 a zero (o Daniel deu 10 a zero, mas acho que foi 11, mas preciso confirmar). Daí para a frente foi só desperdiçar poucos side outs e fechar o set com tranquilidade.

    O terceiro set começou um pouco mais equilibrado, com a equipe do Maranhão saindo na frente e abrindo uns 3 ou 4 pontos de vantagem. Mas a Unilever empatou, virou e manteve-se até o fim na frente do placar fechando o set e a partida com relativa facilidade.

    Fica difícil, ouvindo pelo rádio avaliar a atuação individual das jogadoras, mas a maior pontuadora da Unilever e do jogo, foi a Jucieli com 11 pontos. Regis e Gabi marcaram 8 vezes, Sarah e Carol sete. Roberta fez 4 pontos em saque numa sequência no início do segundo set.
    Não consegui descobrir quem levou o Viva-Volei.

    • André

      Afonso, existem outros inúmeros sites que nos mantem informados de todos os jogos, como foi, tudo!! Não sei se é permitido pelo Daniel, mas existem o site Melhor do Vôlei e o Saque Viagem.. Eles não tem nada a ver com esse blog, pois esse leva opiniões, enquanto aquele é apenas por notícias

      • Daniel Bortoletto

        nenhum problema em citar os nomes aqui. Blog é democrático, acompanha outros veículos…

      • Afonso RJ

        Agradeço a dica, e gostaria sim dos links. Mas permanece a minha irritação que o mais interessado (leia-se CBV) não tá dando a mínima pra gente…

    • Renan

      Afonso,

      Ontem o time contava com uma levantadora reserva sim, a Francine, número 2, que esta no time desde outubro. Ela entrou para sacar no final do primeiro set, mas não foi inversão de 5-1. No segundo set teve a inversão de 5-1 e elas ficaram durante 4 ou 5 posses de bola.

      • Afonso RJ

        É isso que dá ouvir o jogo pelo rádio. A gente acaba deixando passar um bocado de coisas.

    • Paulo

      Como já falaram aqui, a levantadora reserva é a Francine (Fran), ela entrou no 1 e 2 set, já a Brankika não entrou em quadra em nenhum momento. Viva Vôlei foi a Gabi. O livescore da CBV é sofrível, demora muito a atualizar e já vi até computarem ponto de bloqueio para líbero, a assessoria de algumas equipes fazem ponto-a-ponto, eu prefiro acompanhar por lá. Sobre a média de público, não acho que tenha diminuído não, Molico, Campinas e até o Rio do Sul, entre outras, mantiveram os números da temporada passada, já Minas e Unilever, até pela má fase que passam, sempre jogam em casa com público baixo.

      • Afonso RJ

        Eu tive a impressão que o locutor da rádio “cantou” a entrada da sérvia no terceiro set. Me lembro inclusive que ele não conhecia a jogadora nem sabia de onde ela era, e pediu ajuda ao comentarista (que também não sabia). Depois de algum tempo e provável consulta à internet, eles descobriram de onde ela é. Mas no site da CBV consta realmente como ela não tendo entrado no jogo. Pode ser que eu tenha me enganado com a descrição do narrador. Mas continuo na dúvida. Essa sua informação é de fonte confiável?

        • Paulo

          Eu consultei a estatística do jogo, lá consta que ele não entrou.

  • Cara gostei muito do seu blog!

  • Mateus

    Sei que o post é sobre a Unilever, mas como não tivemos os comentários sobre a rodada, quero fazer apenas um comentário: qual é a do Praia Clube? Pô, um time (no papel) superior ao do ano passado mas que não representa 10% da garra apresentada na temporada anterior. Como alguém cede tantos erros pra uma equipe inexperiente como a do Minas (sem desmerecer as jovens atletas mina-tenistas)? Não sei se são as lesões, falta de vontade ou o Spencer Lee, tão elogiado ano passado. Mas alguma coisa não está funcionando bem.

    • Rodrigo

      É um clube q infelizmente no papel faz frente a qualquer tradicional da SL como o Molico e o Unilever, até mesmo pro Amil! Mas vem sofrendo com lesões de atletas… observe q a unica vez q o time considerado titular jogou foi no Top Vôlei. O mesmo vem sofrendo o Sesi q com suas principais ponteiras lesionadas fica mto refém no ataque da Ivina.

    • CARLOS ANTONIO PEREIRA

      Realmente o time do Praia está irreconhecível. Perdeu o tesão e a competitividade que tinha. A Herrera está pesada e fora de forma. As gêmeas não tem o mesmo rendimento da temporada passada. Não entendo o Spencer Lee colocar a Mari só nos momentos de desespero. Ele só a coloca nos momentos críticos. Uma jogadora sem ritmo de jogo não vai fazer diferença. Ela precisa jogar partidas inteiras mesmo com rendimento ruim. Não tinha assistido nenhuma partida do Minas e foi bom constatar com os leitores são exagerados. Achei o time bem interessante com jovens e promissoras jogadoras. Os comentários eram quase unânimes que a oposta americana Alaina era a pior contratação possível. A menina joga direitinho e tem potencial . Pelo pouco que custou foi uma excelente contratação. A central Valquiria e as reservas Stefanie e Maiara são altas e fortes. Se bem trabalhadas poderão se tornar ótimas jogadoras. Se o Minas conseguir mante-las e conseguir reforços poderá voltar a ser competitivo.

  • notícia péssima! Espero que a Roberta substitua a altura a nossa grande craque enquanto ela estiver fora. Boa Sorte para Roberta e pro time.

  • Marcilio Braga

    Estive no jogo entre Praia e Minas. Realmente o Praia esteve irreconhecível. No 3° set a Herrera errou diversos contra ataques,e outras jogadoras cometeram erros bobos. Não tiro o mérito do Minas que jogou direitinho. As atletas apresentaram muita raça! O jogo só melhorou para o Praia quando as jogadas pelo meio aparecem mais, Mayhara e Natália comeram bola e foi por ali que o time, nos momentos decisivos, ganhou o jogo. A Mari precisa mesmo jogar, mas pelo visto ainda não está totalmente recuperada. Acompanhei o aquecimento das equipes e o tratamento para ela é diferenciado. Espero mesmo que o time engrene daqui pra frente pois é difícil num campeonato tão competitivo, assistir mais uma final entre RIO X SÃO PAULO.

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo