Vaivém: Leal bem perto da Itália



O Civitanova, da Itália, é favoritíssimo para ser o novo time do ponta Leal na próxima temporada.

A equipe comandada por Giampaolo Medei leva muita vantagem atualmente na disputa com os russos do Kazan para contratar o maior destaque do Sada/Cruzeiro nos últimos anos. Nos bastidores a transferência para o vice-líder do atual Campeonato Italiano já é dada como certa.

Como de praxe nas grandes transferências, os envolvidos não confirmam interesse e muito menos avanços nas negociações. Ainda mais com os campeonatos nacionais e continentais se aproximando do momento de decisão. Mas neste caso o Civitanova se viu obrigado a adiantar seus movimentos pois o atleta é um dos mais valorizados do mercado mundial com contrato prestes a terminar.

E, convenhamos, existem mesmo poucos atletas do nível dele no cenário internacional atualmente. É uma daquelas apostas caras com pouquíssima chance de dar errado.

leal

Ponta na disputa com Sokolov, exatamente no duelo com o Civitanova (Divulgação FIVB)

Christenson (EUA), Sokolov (BUL), Juantorena (CUB/ITA), Grebennikov (FRA) e Leal (CUB/BRA).  Mesmo faltando dois centrais para formação do time titular, o Civitanova versão 2018/2019 será candidato a brigar por todos os títulos em disputa.

TÍTULOS DE LEAL

Para os torcedores do Sada/Cruzeiro a sensação de perda, logicamente, será enorme. Com as saídas de Wallace e William nos últimos anos, o time celeste viu a importância do cubano naturalizado brasileiro crescer. Ele vem dando conta do recado desde então, é o astro da companhia e faz muita diferença na Superliga.

Mas é preciso lembrar que Leal, um dos jogadores mais valorizados do planeta, está na sexta temporada em Belo Horizonte. Não estamos falando de um mísero ano para fazer o trampolim para o exterior. Até o mais fanático torcedor precisa ser compreensivo para entender uma decisão como essa.

Talvez escape algum título, mas vou tentar colocar os principais pelo Sada: tri mundial, tri sul-americano (pode conquistar outro no fim de semana), tetra da Superliga, tri da Supercopa, hexa mineiro… Individualmente, três vezes eleito melhor atacante do país, MVP do Mundial, do torneio continental e por aí vai.

Já para o torcedor brasileiro em geral, a transferência do ponta para a Europa vai agregar bagagem e conhecimento dos adversários, importantes para quem estará apto, em 2019, a vestir a camisa da Seleção. Para Tóquio-2020, ele pode ser o diferencial na busca do país pela quarta medalha de ouro da história.

Relembre texto do jogador escrito especialmente para o Blog Saque no fim do ano passado.

Abaixo uma galeria de fotos do jogador pelo Sada/Cruzeiro.

 

 

 

 



MaisRecentes

Brasil bateu recordes no Pan. Mas os vôleis ficaram devendo



Continue Lendo

Coluna: Brasil precisa aprender a perder



Continue Lendo

Passe virou a dor de cabeça do Brasil



Continue Lendo