Lá vem o Vivo/Minas, quietinho, pelas beiradas…



É clichê usar um dos velhos ditados dos mineiros, mas ele explica muito bem a campanha do Vivo/Minas na Superliga Masculina.

Sem fazer alarde, sem estar na lista dos principais favoritos, mas fazendo uma campanha muito boa até a quinta rodada do returno.  Na quarta colocação, soma 30 pontos, com apenas quatro derrotas em 16 jogos, apenas uma a mais do que o líder RJX, por exemplo.

O trabalho do argentino Horacio Dileo merece aplausos. Ele chegou com a ingrata tarefa de substituir Marcelo Fronckowiak, que também surpreendeu na temporada passada e levou o time à semifinal da competição. Para piorar, o início de trabalho foi marcado pelas lesões do tcheco Filip e do argentino Quiroga, principal reforço minastenista no ano. Lucarelli assumiu a responsabilidade e lidera entre os maiores pontuadores. O central Mauricio ganhou espaço e tem se destacado no bloqueio. Foi assim no 3 a 0 de ontem sobre o São Bernardo.

Com dificuldades no início da Superliga, o Vivo/Minas foi se mantendo na metade da tabela e agora iniciou a arrancada. Já são oito vitórias consecutivas. Não fossem algumas delas decididas no tie-break, como sobre o Volta Redonda, em BH, e sobre o Super Imperatriz, em Floripa, os mineiros poderiam estar mais próximos do Sesi (35 pontos), terceiro colocado.

O próximo confronto, inclusive, será contra o Sesi, no domingo, às 12h30, em São Paulo. Na sequência, clássico contra o Sada/Cruzeiro, em Contagem, e encontro com o atual líder, o RJX, na Arena Vivo. Belos testes para um time que pode sonhar mais alto caso mantenha a atual fase positiva nesta sequência contra os três melhores da competição.



MaisRecentes

Atuação ruim tira Brasil da final da Copa Pan-Americana



Continue Lendo

Vôlei Renata anuncia novidades para a temporada



Continue Lendo

Jaqueline anuncia aposentadoria da Seleção



Continue Lendo