Kim tira invencibilidade do Japão no Pré-Olímpico



O segundo 3 a 1 do Pré-Olímpico Mundial feminino pode ser considerado uma pequena zebra.

O Japão, jogando em casa e até então invicto, caiu diante da Coreia, parciais de 25-18, 22-25, 25-17 e 25-13.

A impressionante ponta Kim liderou, mais uma vez, as coreanas ao anotar 34 pontos, 31 deles no ataque. Kimura fez 21 para as japonesas, todos no ataque.

A fase de Kim, campeã na temporada passada da Liga dos Campeões pelo Fenerbahce, é tão espetacular que a considero a melhor do mundo na atualidade. O que vocês acham?

O resultado embolou a classificação final. A Rússia, que marcou o seu quarto 3 a 0 no torneio diante do Peru, lidera isoladamente, com 12 pontos. O time de Gamova é o único invicto e só não irá para a Olimpíada se acontecer uma catástrofe.

Japão e Sérvia, com nove, dividem a segunda posição. Também estão na briga por vaga olímpica Coreia e Tailândia, com seis. Cuba e Peru, com três cada, têm chances matemáticas, já que estão um patamar abaixo das rivais.

Os times folgarão amanhã. Na sexta, um duelo bem interessante entre russas e sérvias, além de Coreia x Tailândia, um jogo de vida ou morte.



  • Luiz

    Esta menina é um fenômeno mesmo (mesmo que esta expressão já esteja batida não há como não usá-la).
    Uma surpresa este resultado, já que o Japão tem mais volume de jogo.

  • Leonardo

    A coreana Kim Yeon-Koung, MVP da Liga dos Campeoes da Europa, e a italiana Carolina Costagrande, MVP da Copa do Mundo, sao as duas jogadoras mais completas do voleibol, em atividade. As 2 sao “ponteiras-passadoras” de verdade, tem um excelente fundo de quadra, defendem muito bem e dao seguranca p/as levantadoras com o passe. Alem disso sao atacantes de seguranca de suas equipes, viram bolas de qualquer ponto da quadra com muita habilidade. Sao duas ponteiras-passadoras que juntam a habilidade de uma Sassa’ no fundo de quadra com a eficiencia ofensiva de uma Gamova no ataque. Enfim, sao verdadeiras MVP’s do voleibol.

    • Leonardo

      Cuba “ELIMINADA”!!! Antes nao tivesse ido mesmo ao Japao, foram la’ fazer turismo, a FIVB e a NORCECA gastaram seu dinheirinho com um time ultrapassado que deixou de acompanhar evolucao do volei mundial. Cuba e Peru, antigas potencias do volei mundial, estao longe de ser as equipes extraordinarias que ja’ foram. Cuba e Peru que antes disputavam o podium nos mais diversos campeonatos, estao hoje disputando as ultimas posicoes do campeonato. O volei de Cuba esta tao ultrapassado quanto a ditadura dos irmaos Castro.

  • GRACA

    KIM eh um fenomeno, DEFENDE como uma TAILANDESA, PASSA como uma ITALIANA, ataca como uma CUBANA, bloqueia como uma SERVIA e saca como uma RUSSA. O diferencial da KIM nao eh soh fazer pontos, consiste em evita-los tambem, pq alem de ser uma espetacular pontuadora ela eh uma eximia defensora. Merece estar em LONDRES, pq eh um FENOMENO!

    • Jairo(RJ)

      Vixe! Danou-se Maínha!
      Se todos os adjetivos são das estrangeiras, o que restou para as brasileiras ?? kkkkkk

      Mas concordo que nesse momento a Kim está muito bem.

  • Jailson

    Seria excelente ver duas seleções asiáticas no pódio e consequentemente se classificariam 4 times pra olimpíada (China,Japão,Coréia Do Sul + a melhor ranqueada).Infelizmente a Rússia vai se classificar.O mar está para peixe na Ásia.A Coréia Do Sul tem muitíssima chance de vencer seus próximos jogos que são:Taipei,Tailândia e Peru.Enquanto a Sérvia enfrenta Rússia e Japão e podem acabar perdendo.Se tudo ocorrer como o esperado Coréia Do Sul pode beliscar um 3º lugar.

  • Guga

    Torcendo muito pela Coreia, alias pela Kim hehe, joga muito e nao merece ficar de fora, como aconteceu com a Seleção alemã

  • Naty

    Sem dúvidas a melhor do mundo. 34 pontos? Isso que ela é ponteira!

  • Rapha

    Kim e Costagrande até podem compor o passe mas na maioria das vezes, nos clubes e seleções que defendem, estas não compõe o passe.
    Barbolini montou um esquema na Itália para que a Costagrande seja a jogadora de decisão, mas jogando na ponta, e com a L. Bosetti passando na saída.
    Enfim, é incorreto dizer que Kim e Costagrande se equiparam a Sassá no passe, mas são realmente excelentes atacantes.
    Pessoal, vamos acompanhar um pouco mais de voleibol internacional antes de sair escrevendo qualquer coisa.

  • Rapha

    Estatística da Kim na recepção na partida de hoje:

    10 passes
    1 erro
    4 continuações
    5 excelentes (podem ser sobra de bloqueio, fáceis de passar)

    Porém ela passou 10 bolas em 65 possíveis, ou sejam, praticamente não compõe o passe.

    Fonte: http://www.fivb.org/EN/volleyball/competitions/WorldOQT/2012/W1WOQT12/Matchinfo.asp

    • Adriano

      Bem lembrado, Rapha. Também gosto bastante da Kim Yeon-Koung, até porque curto o vôlei da Coréia há um bom tempo, mas o pessoal às vezes se empolga nos elogios. A Kim é uma exímia atacante e pode dar uma ajuda no passe, mas normalmente ela fica escondida. Não é uma passadora espetacular, como Tom, Larson, Sokolova, Jaqueline, Sassá, Del Core, etc. Até porque como ela ataca muitas bolas, não tem por quê sobrecarregá-la na recepção. No Fener também era assim, com a Sokolova e a Tom assumindo, pra ela ficar livre pra atacar. A diferença é que, aqui, a oposto canhota, Hwang Youn-Joo, também fica livre pra atacar, então, às vezes eles incluem a Kim mais no passe, às vezes ficam passando praticamente com duas, só.

      Essa vitória da Coréia, ouso dizer que é histórica. Nos anos 90, Japão e Coréia estavam atrás da China como forças asiáticas, mas normalmente a Coréia se sobressaía, até porque o Japão estava em renovação. Na década seguinte, os papéis se inverteram, com o Japão trazendo mais potência e velocidade, também com a Takeshita, e a Coréia sofrendo pra renovar. A última vitória importante da Coréia sobre o Japão, acredito, havia sido na primeira fase dos Jogos Olímpicos de 2004. Desde então, o Japão se consolidou na ponta do continente, rivalizando com a China, e a Coréia caiu bastante, passando a disputar o terceiro posto, de igual pra igual com a Tailândia. E às vezes até, como no Pré-Olímpico passando, caindo diante do Cazaquistão.

      Mas a Kim está realmente em grande fase, e o grupo a acompanha nesse processo. Lembra o time da Coréia nos anos 90, que dependia muito de uma das suas ponteiras, também, a Chang Yoon-Hee, mas onde todo mundo trabalhava como operário, se esforçando pra produzir volume de jogo e deixar a matadora do time fazer os pontos decisivos.

      Achei que Coréia, Tailândia e Cuba fossem disputar a quarta vaga desse Pré meio que de igual pra igual, e fiquei entusiasmado com a vitória de estréia da Coréia (gosto de Cuba também, mas sempre tive simpatia pela Coréia), mas depois que a Tailândia bateu fácil a Sérvia, comecei a achar que fosse encrencar. Essa vitória sobre o Japão dá um outro fôlego para a Coréia e, embora ache que o jogo com a Tailândia vai ser muito duro, acho que a Coréia entra bem embalada.

  • Daniel

    Concordo que a Kim é a melhor do mundo.

  • César Castro

    Melhor do mundo? Acho que não.
    Ela não fica muito exposta no passe, mas é uma ótima atacante.
    Por ser ponta, é possível compará-la com as duas opostas mais matadoras da atualidade, Hooker e Gamova.
    Como passe anda atrás de meio mundo.
    Acho que não uma melhor do mundo disparada hoje (ataque, passe, bloqueio, saque….).

  • Clivia

    Concordo que a Kim e uma ótima jogadora, muito efetiva no ataque, porém tem características de oposta embora seja ponteira, tem um passe regular mas efetivo ataque. No Brasil temos jogadoras com características parecidas como Natália, Mari e Paula,mas neste momento a Kim e a melhor! E se a Coreia se classificar e ela estiver bem fisicamente a Coreia vai dar trabalho. Tenho um questionamento: Ágüem conhecer algum site ou emissora que esteja passando os jogos?

MaisRecentes

O novo conceito da FIVB para 2018



Continue Lendo

Apenas Lebes/Canoas faz o dever de casa na rodada



Continue Lendo

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo