Como seria bom ter Fabiana e Fernanda Garay no Mundial!



Não costumo usar este espaço para fazer lamentações. Desta vez, porém, vou abrir uma exceção após ter assistido à vitória do Dentil/Praia Clube sobre o Vôlei Nestlé por 3 sets a 1 (25-23, 22-25, 25-23 e 25-20), na noite desta sexta-feira, pela terceira partida do playoffs em melhor de cinco das semifinais da Superliga Cimed Feminina.

As campeãs olímpicas Fabiana e Fernanda Garay jogaram demais. Na verdade, aqui uma correção no tempo verbal é necessária. As duas estão jogando demais em toda a temporada. E exatamente por isso é um pecado não contar com a central e com a ponta no próximo Campeonato Mundial do Japão, em setembro.

Fabiana, então capitã, despediu-se da Seleção Brasileira após a dolorida derrota para a China nas quartas de final da Rio-2016, no Maracanãzinho. E organiza-se para o casamento no segundo semestre. Já Fernanda Garay, eleita a melhor jogadora da partida desta sexta-feira, tem planos para engravidar e já avisou o técnico José Roberto Guimarães que não deseja ser convocada. Também não veste a Amarelinha desde a eliminação olímpica.

Ao olhar o cenário da Seleção nas duas posições, a importância das duas aumenta. Thaísa, por muito tempo a parceira de Fabiana no meio de rede, fez uma temporada de recuperação após gravíssima lesão no joelho. Carol Gattaz, outra que faz uma Superliga de altíssimo nível, poderia voltar à Seleção, mas convive com um problema no joelho. Na ponta, Gabizinha também passou por cirurgia e ainda busca retomar a melhor forma, Natália pode ser a próxima a parar, Rosamaria vive momento ruim…

Os planos pessoais da dupla são legítimos, justos, merecidos, compreensíveis. E este texto não tem qualquer intenção de contestá-los. Mas vê-las no auge da forma técnica e física, neste momento da temporada de clubes, faz o analista também se colocar como torcedor brasileiro. E, para uma Seleção em busca do primeiro título mundial feminino, contar com uma dupla deste quilate tem um peso enorme. Eu sei disso, você também sabe, imagine então Zé Roberto e sua comissão técnica!

Garay e Fabiana lideram o Dentil/Praia Clube (Divulgação)

Fabiana, 33 anos, e Fernanda Garay, 31, são a alma do time de Uberlândia, que está a uma vitória da classificação para as finais da competição, com o primeiro “match point” marcado para segunda-feira, em Osasco. Comandaram o Praia a fazer uma campanha quase perfeito em dois turnos, com apenas uma derrota em 22 jogos. E passa muito pelas mãos delas o sonho do título inédito para o clube mineiro. Como eu acho que passaria também a também inédita conquista mundial.

 



MaisRecentes

Dinheiro chinês desequilibra a VNL



Continue Lendo

Coluna: O nível europeu está altíssimo



Continue Lendo

Coluna: Sinal de alerta com a base



Continue Lendo