Jogador brasileiro é encontrado morto na Espanha



Vinicius Noronha, 26 anos, brasileiro que defendia o Teruel, um dos principais times da Espanha, foi encontrado morto nesta segunda-feira.

As primeiras informações apontam não haver indícios de violência ou suicídio, já que o corpo foi achado na cama, sem sinais ou objetos próximos. A autópsia será feita nesta terça-feira, segundo o site do jornal Marca. O médico do clube que confirmou o falecimento disse que Vinicius já estava sem vida havia algumas horas.

Vinicius era aguardado pelo ônibus que levaria o Teruel para a primeira partida da pré-temporada, em Alcañiz.  Um companheiro de time foi procurá-lo e o encontrou já sem vida.

– Temos pouca informação. É preciso esperar os resultados da autópsia, mas faz alguns dias que ele passou pelos exames médicos feitos a cada pré-temporada e superou todos os testes de esforço sem problemas – comentou Carlos Ranera, presidente do Teruel.

O clube divulgou uma homenagem nas redes sociais.

Vinicius Noronha defendia a equipe espanhola desde 2015. Na temporada passada foi escolhido o melhor líbero da Superliga local, sendo decisivo para o time conquistar a Tríplice Coroa: Copa, Superliga e Supercopa. Segundo o Teruel, a boa fase fazia o brasileiro sonhar com a naturalização, para poder atuar pela seleção da Espanha.

O Teruel disputará a próxima Liga dos Campeões da Europa, principal competição de clubes do continente. Dias atrás ele publicou uma foto no Instagram com a seguinte mensagem:

“Campeão de tudo. Que possamos seguir somando êxitos nessa nova temporada que se inicia. Muitos chegam, mas poucos conseguem seguir no topo. Lutaremos por isso nessa temporada em aspectos nacionais e voando mais alto ainda com a tão sonhada Champions League… Nossa união foi crucial para chegarmos até aqui e dessa forma nos manteremos! Juntos, unidos e trabalhando dia após dia para seguir no lugar mais alto! Go Teruel”.

A última postagem de Vinicius Noronha nas redes sociais já está repleta de comentários de amigos e torcedores lamentando a morte.

Nascido em Macaé, no Rio de Janeiro, o jogador de 1,86m começou a jogar na cidade-natal, alternando entre o vôlei de quadra e o de praia.

Antes de seguir para a Espanha, ele passou por Sesi, São Caetano, Pinheiros e Santo André.

LEIA TAMBÉM

+ O difícil caminho brasileiro na próxima fase do Mundial

 

 



MaisRecentes

Sesi joga melhor, bate Sada/Cruzeiro e fatura Supercopa



Continue Lendo

Seleção do Mundial não premiou destaques da final



Continue Lendo

Título coloca a Sérvia no topo após frustração olímpica



Continue Lendo