Irmã de goleiro que jogou a Copa do Mundo de futebol desponta no vôlei



No esporte, o sobrenome Courtois ficou famoso graças às defesas do goleiro belga, titular na última Copa do Mundo de futebol e que se transferiu nesta temporada do Atlético de Madrid (ESP) para o milionário Chelsea (ING).

No vôlei, aos poucos, a família Courtois também começa a ganhar reconhecimento internacional. Valerie, 23 anos, é líbero da seleção da Bélgica, estreante no Grand Prix e que chegou à fase final da competição.

Ela é pouco menos de dois anos mais velha do que o irmão Thibaut e seguiu os passos dos pais. Tanto Gitte e Thierry foram jogadores profissionais de vôlei. Na infância, o goleiro também arriscou saques e ataques, como vocês podem ver neste vídeo que achei na internet. Pelo viagem que ele arriscou e por possuir 1,99m, até que poderia ter feito carreira no vôlei…

– Como nossos pais foram jogadores de vôlei, as crianças jogaram também. Thibaut jogou uma temporada por um time belga, quando tinha 11 anos. Mas ele já havia começado com o futebol, aos oito. Aos 12, resolveu focar no futebol. Ainda assim, ele gosta muito de vôlei e durante as férias de verão ele joga vôlei de praia com a família. Ele é muito talentoso – conta a irmã-coruja.

Valerie não teve a mesma “sorte” do irmão no quesito estatura e parou no 1,70m. E assim podem chamá-la de baixinha. Por isso, acabou optando pela função de líbero. Pelos “Tigres Amarelos”, apelido da seleção belga, ela teve como grande momento o último Campeonato Europeu, em setembro de 2013, na conquista da inédita e surpreendente medalha de bronze, vencendo a Sérvia. De quebra, ela foi eleita a melhor líbero da competição, premiação individual que atletas belgas nunca haviam recebido. E daí você pode pensar que ela conseguiu uma transferência internacional e passou a jogar em grandes ligas? Errado.

Os irmãos atletas belgas

Os irmãos atletas belgas

Valerie resolveu passar um ano sem defender clubes, dedicando-se aos estudos na área de engenharia.

– Eu já havia tomado essa decisão em janeiro de 2013. Eu poderia ter mudado de ideia após o Campeonato Europeu, mas mantive meus planos originais para finalizar meus estudos – contou a líbero, que ao menos manteve sem atividade durante o período sabático, treinando por clubes do país para manter a forma física.

A relação com o irmão goleiro sempre foi próxima, principalmente pela faixa etária de ambos. Sempre que pode, Thibaut acompanha os jogos de Valerie. E ela faz o mesmo. Ela, por exemplo, esteve presente na surpreendente classificação do Atlético de Madrid, na Liga dos Campeões da temporada passada, diante do poderoso Barcelona. A retribuição do irmão mais novo aconteceu meses depois, quando ele começava a retomar a carreira após a pausa para os estudos.

Será que o irmão vai dar uma espiadinha no Campeonato Mundial da Itália, no próximo mês? A irmã, que fará sua estreia em uma competição deste porte, espera que sim.

 



  • Caco

    Parabéns pela matéria, Daniel! Muito interessante.

  • Carlos

    Ressuscitando release da FIVB de abril? Para atualizar, recentemente a Courtois esteve no Brasil acompanhando o irmão na Copa do Mundo e já concluiu a faculdade, chegou a negociar com o Rabita Baku para ser emprestada ao Telecom Baku (time B), mas acabou não rolando.

    • Daniel Bortoletto

      Não lembro de ter visto o vídeo no release. E naquele momento a Bélgica não era cotada para nada na Liga Mundial.
      Por fim, boas histórias não são perecíveis. E hoje o factual sustenta contar algo que não é inédito para a maioria. E releases são feitos para serem usados pela mídia. Servem exatamente para isso.

    • Daniel

      ae Carlos….toma tonto….ehaeuhauehuaehuaheuhaeuhaeuhaeuhauehuahe

      • Danilo

        Daniel leitor deixa de ser paga pau do teu xará blogueiro. O cara copiou release só botou um video e nem completou a historia da menina, o carlos completou. Ele dizer que não lembra de ter visto video, sendo ironico como se isso acrescentasse algo… kkkkkkkkk O cara olhou no youtube ou receber de alguém. tu é puxa saco. se ele pega informação de algum lugar tem que dizer. pelo menos esse blogueiro nao puxa saco do ary, mas copiar fivb é dose. kkkkkkkkkkkkkk

        • Aline

          Não vejo problema NENHUM nisso, o importante é que o Daniel nos traz essas informações não importa de onde, mas que estamos sempre bem abastecidos de notícias e fatos interessantes nesse blog.

  • Aline

    Adoro a Valerie Cortois, tão jovem e, ao mesmo tempo, tão madura. Segura no passe e realmente uma tigresa na defesa, foi uma das principais da classificação belga para as finais. Todo mundo fala muito da Lise, mas Valerie é tão importante quanto.
    Passei a madrugada por conta do vôlei, dando breves cochilos nos intervalos entre as partidas.
    Foi uma pena a novata oposta e sensação belga Lise Van Van Hecke, não ter jogado contra a China.
    Lise é uma Kim Belga.Segundo o técnico belga ela está com fortes dores no joelho por ser máquina de pontuar no saque,bloqueio e ataque. Ela tem que pular muito em todos esses fundamentos. Por isso ela foi poupada contra a China, para ver se ela pode jogar mais pra frente.Ele acha que ela jogará a fase final,mas prefere preservá-la e não escalá-la em jogos seguidos.
    Não é de hoje que é uma característica do Zé ser lento nas substituições… Ele costuma deixar a maionese desandar e faz substituições muito lentamente, qdo já não dá mais chorar pelo leite derramado e reverter o resultado.
    Prova disso é que o único jogo em que as reservas puderam realmente jogar foi contra a Rep.Dominicana.
    Nos demais jogos, só as titulares, e em muitos sets sequer houve a inversão do 5×1, que é comum em muitas seleções.
    Mas não achei que o Brasil jogou mal, jogou o normal que costuma jogar. Só que a Turquia estudou muito bem as titulares brasileiras, material para estudo não faltou, afinal o Zé só joga com as titulares…
    Barbolini fez um excelente trabalho tático, pois o time turco soube como explorar os pontos fracos de cada jogadora e marcou muito bem as jogadas principalmente de Thaisa e Garay.
    Carol, Tandara e Gabi entraram bem e evitaram o 3×0.
    Vejo Carol cada vez mais empenhada em disputar o mundial e se distanciando de Adenísia.
    O Japão joga num esquema tático ÚNICO, totalmente diferente das demais seleções:
    1. Pra começar a única jogadora titular japonesa com mais de 1,80m é a ponteira Saori Kimura;
    2. O técnico Masayoshi Manabe escalou um time sem CENTRAIS DE OFÍCIO: 5 PONTEIRAS, 1 levantdora se revezando com a reserva durante os sets e a líbero.
    3. Como é difícil ter jogadora alta no Japão, Manabe escalou o que tinha de melhor em caráter defensivo. Escalou as melhores defensoras com ataque rápido. Parecia um time de LÍBEROS atacando em extrema velocidade.
    No primeiro set, vitória apertada das gigantes russas, nos demais sets, passeio do Japão.
    A Rússia sem Gamova não vai longe!!!

  • Matheus

    kkkkkk quem assistiu o Campeonato Europeu sabe muito bem que o bom jogo delas não é nada fora no normal , elas jogam muuuuuuito. e a meu ver não sao candidatas a perder todos os jogos não … veremos nessa semana !

  • Fabio Fontes

    Já começou errado, o Courtois não se transferiu do Atletico de Madrid pro Chelsea, ele era do Chelsea e estava emprestado pro Atl. Madrid, só foi chamado de volta pra assumir a vaga do Cech

    • Daniel Bortoletto

      Verdade, Fabio.
      mas isso não é transferência? Eu não disse que ele foi vendido, por exemplo.
      Saiu de um clube e foi para outro. Acho que se configura em se transferir do Atlético para o Chelsea.

      Um abraço

MaisRecentes

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo

Corinthians faz melhor jogo na Superliga



Continue Lendo

Coluna: A imprevisível Superliga feminina



Continue Lendo