Grand Prix 2013 incha e expande fronteiras da Ásia



Seguindo os passos da Liga Mundial, o Grand Prix também “engordou” para 2013.

O torneio feminino passará a contar com 20 participantes, quatro a mais do que o habitual. Assim, tradicionais seleções ganharam convite: Itália, Rússia, Turquia e Alemanha foram agraciadas pela FIVB, deixando a competição bem mais acirrada. Falta a definição apenas do representante africano.

O Brasil, que receberá um dos grupos na primeira semana de disputas, entre 2 e 4 de agosto, conheceu seus rivais. Em casa, vai duelar com Estados Unidos, Rússia e Polônia. Pelo jeito vai valer a pena pagar ingresso.

Na semana seguinte, a Seleção jogará em Porto Rico contra as caribenhas, Bulgária e República Dominicana. Na terceira semana, entre 16 e 18 de agosto, viagem para o Cazaquistão, para duelar, além das donas da casa, com Cuba e Holanda.

As finais da competição serão no Japão, entre 28 de agosto e 1 de setembro, entre os cinco melhores colocados e as japonesas.

Uma boa notícia é a descentralização das sedes. A Ásia não tem mais o “domínio” do GP. Dos 15 grupos, oito acontecerão na Europa/América e sete no continente asiático.

 Esse, inclusive, sempre foi um pedido do Brasil, que reclamava do desgaste e da falta de estrutura de algumas sedes.



MaisRecentes

Entrevista Skowronska: “Estou apaixonada pelo Brasil”



Continue Lendo

Duelo entre pai e filho pelo Campeonato Paulista



Continue Lendo

Brasil perde segunda para os Estados Unidos



Continue Lendo