Gostei da Seleção masculina até agora



Duas vitórias convincentes da Seleção masculina no Pan de Guadalajara.

O time B, ou mesclado, como preferirem, me convenceu neste início de competição, apesar de ter enfrentado dois rivais sem expressão: Canadá e Porto Rico.

Na verdade, o time só será testado na semifinal e final, contra Cuba e Argentina. Mesmo o duelo contra os Estados Unidos tende a ser fraco.

Ainda assim, vale elogiar a maneira com que o time dirigido por Rubinho encarou as primeiras rodadas.

Um fator pesa para as atuações bem regulares: o entrosamento que Bruninho traz da base que foi campeã da Superliga pela Cimed, principalmente como Eder e Thiago Alves.

Vale comentar também a seriedade com que o veterano Gustavo está encarando o Pan (ainda acho que ele tem espaço na Seleção principal), além da ótima oportunidade de ver os dois Wallaces atuando na saída de rede.

Agora, só uma coisa. Até que me provem o contrário, vou chamar o ponta Chupita de Chupita, como ele é conhecido no vôlei há vários anos. Sei que ele se chama Luiz Felipe Fonteles e na camisa da Seleção está escrito Lipe. Mas vou tratá-lo da forma que ele é chamado, tanto aqui quanto no exterior.

 



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo