Frase de Alekno sobre morte de Ovchinnikov



Escrevi um pequeno texto para a edição desta quinta-feira do LANCE! sobre a morte de Sergei Ovchinnikov.

A frase que reproduzo aqui estava na agência de notícias Reuters, respeitadíssima aqui e mundo afora. Admito que ela me deixou ainda mais pensativo sobre o que teria motivado o técnico a se enforcar em um quarto de hotel na Croácia.

A chocante morte de Sergei Ovchinnikov ainda tem mais perguntas do que respostas. 43 anos, casado, pai de dois filhos, técnico da seleção há apenas um ano e que aparentava ter uma vida sem problemas graves. Pelo relato de amigos ouvidos por sites e agências de notícias, ele não tinha motivos “esportivos” para cometer o suicídio, causa especulada pela imprensa de Porec, na Croácia, local da tragédia. Porém, uma frase atribuída a Vladimir Alekno, técnico campeão olímpico com a Rússia no masculino, não colabora com a tese: “Ele provavelmente se culpava por não vencer aquele jogo (a partida contra o Brasil)”. Triste!



  • espilingarda

    nao acredito que ele tenha se suicidado por conta da derrota para o brasil, apesar de que eu estava assistindo pela tv e quase morri tbm, mas certamente deve haver outro motivo

  • Jairo(RJ)

    Eu tinha lido a frase e não havia me ligado no momento.
    Será que ainda existem “Kamicazes” ?
    Ao que eu saiba “aquele jogo” tinha somente um componente psicológico: Os russos deviam acreditar numa vitória fácil da Rússia sobre um Brasil combalido, quase naufragado nas fraquezas internas. O resultados todos sabemos, mas não acredito que a perda do jogo pudesse comprometer a honra e dignidade do Sergei a ponto de levá-lo ao ato extremo. Acredito mais num conjunto de situações turbilhando numa mente.

  • Adriana

    Se for mesmo comprovado suicídio, acredito que a perda do jogo (fim do projeto de um ciclo) é algo que veio somente a somar com outros pesares que ele já tinha. “Aquele jogo” talvez tenha sido o limite, mas não a causa.

  • Peri

    “Ele provavelmente se culpava por não vencer aquele jogo (a partida contra o Brasil)”

    Bortoletto, você tem que levar em consideração esse “provavelmente”. Por ele, dá pra notar que nem Vladimir Alekno tem muita certeza do que de fato houve. Ele apenas fez uma suposição.

  • daniel

    Muito triste para todos os familiares e amigos. Uma tragédia. Vida segue para quem fica. Não adianta ficar querendo encontrar lógica para o suicídio. Na história do vôlei, nada mais doloroso do que nossa derrota em 2004 e nada mais triste do que nossa derrota em 96.

  • juju

    daniel voce não acha que talvez alguns tecnicos e alguns jogadores precisam de um acompanhamento psicologico pois alguns não têm uma cabeça para conviver com vitoria e derrotas

    se fosse assim bernardinho com a seleçao feminina e ze em 2004 ou nos mundiais teriam ido para o msm caminho e não seriam vencedores como são hj

    • Daniel Bortoletto

      cada um sente a pressão de forma diferente.
      acho que é uma questão muito individual a acontecido com o russo

      • ju

        obrigada daniel adoro seu blog e smp vc responde as perguntas
        obrigada pelas informaçoes e post imparciais que vc smp tem

  • leo01

    Daniel, nao concordo que Sergei Ovchinnikov tenha se suicidado devido a derrota para o BRASIL nas quartas-de-final de LONDRES/12. Afinal de contas ultimamente as russas nao vinham obtendo bons resultados:
    1.Desde 1988 nao ganham uma OLIMPIADA, sendo que em 1988, em SEOUL, quase perderam a final para as PERUANAS, com um timaco que contava com CECILIA TAIT, GABI PEREZ e ROSA GARCIA.
    2.No EUROPEU, viraram freguesas da TURQUIA, foram mal tanto no CAMPEONATO EUROPEU, quanto na REPESCAGEM PRE-OLIMPICA EUROPEIA;
    3.Nao conseguiram se classificar para a COPA DO MUNDO/2011;
    4.Foram para LONDRES com um time VELHO sem renovacao, onde as principais estrelas estavam ja’ surradas: GAMOVA, SOKOLOVA e ARTAMONOVA-ESTES, todas com mais de 30 anos;
    Nao vinham com um historico favoravel antes das olimpiadas e portanto nao tinham pressao para ganhar, uma vez que nao eram as favoritas.
    Quem tinha motivos de sobra para se suicidar era o BURRO do Hugh McCutcheon, tecnico da selecao dos EUA:
    1.Os EUA entaram nas OLIMPIADAS favoritissimos, como uma equipe quase imbativel e com a primeira posicao no RANKING;
    2.A equipe estava completa, sem nenhum problema de contusao e com revelacoes jovens e promissoras como: Hooker,Larson,Thompson,Harmotto,Akinradewo E Miyashiro; mescladas com jogadoras experientes como: TOM, DANI SCOTT-ARRUDA e LINDSAY BERG;
    3.Os EUA vinham de uma impressionante sequencia de um TRICAMPEONATO do GRAND PRIX: 2010,2011 e 2012;
    4.Fizeram uma excelente COPA DO MUNDO/2011 ficando com a PRATA e conquistando a vaga antecipada para as olimpiadas jogando o BRASIL para a repescagem SUL-AMERICANA;
    5.Acabaram perdendo a segunda FINAL OLIMPICA consecutiva para o MESMO ADVERSARIO, as BRASILEIRAS, e pelo mesmo placar 3×1;
    6. A MAIOR BURRICE do Hugh McCutcheon foi ter classificado o BRASIL para as quartas-de-final, os EUA estavam com a faca-e-o-queijo na mao para conquistar o OURO olimpico em LONDRES, com o poder de eliminar as brasileiras antecipadamente, bastava que pusessem as reservas p/ jogarem contra a TURQUIA e perdessem mesmo que fosse de 3×2, que as brasileiras estariam eliminadas. Foi a maior BURRICE COMETIDA pelo Hugh McCutcheon, que perdeu a oportunidade de eliminar seu maior adversario ao titulo logo de cara. Os EUA cutucaram a ONCA-COM-VARA-CURTA, menosprezaram o poder de reacao das brasileiras CAMPEAS OLIMPICAS, CRIARAM COBRA p/ se picarem e perderam a grande oportunidade de ganharam seu OURO.
    Logo, pelo historico PRE-OLIMPICO, o TECNICO Hugh McCutcheon tinha muito mais motivos para se suicidar e se envergonhar pela sua BURRICE do que o tecnico russo.

  • Edson

    O post desse leitor leo01 demonstra bem a cultura brasileira. Quem respeita os adversários e os torcedores, e busca sempre a vitória é chamado de burro. O “inteligente” seria perder do propósito, tal como fez o Bernardinho né? Esse pensamento reflete porque os EUA são o que são e porque o Brasil, terra do jeitinho e da esperteza, não sai nunca do ciclo “ignorância-corrupção-pobreza”.

MaisRecentes

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo

A zebra aparece em Belo Horizonte



Continue Lendo