FIVB se posiciona após acusação de manipulação de resultado no Pré-Olímpico (com vídeo)



Não quis escrever nada no blog, no domingo, sobre o Pré-Olímpico Mundial feminino para não ser leviano. Mas o resultado entre Sérvia e Japão, que classificou os dois países para a Olimpíada, foi bem estranho. Ambos sabiam o placar que precisavam e, coincidentemente, ele aconteceu.Vitória das europeias por 3 a 2, parciais de 18-25, 25-21, 19-25, 25-21 e 15-9.

Com o resultado,a Sérvia somou dois pontos e foi a 14. Com um somado pelo revés no tie-break, o Japão foi a 12, mesma pontuação da Tailândia, que havia vencido no mesmo dia Cuba por 3 a 1, mas levou a melhor no desempate por set average (1,36 / 1,20).

E a reclamação tailandesa foi imensa, acusando os dois rivais de terem feito um jogo de compadres, ou comadres, se achar melhor.

Nesta segunda-feira, a Federação Internacional divulgou uma nota oficial, dizendo ter investigado a possibilidade de manipulação de resultado. A entidade, porém, diz não ter encontrado indícios de irregularidades, após receber relatórios das delegações sérvia e japonesa, além de ter ouvido pessoas que viram o jogo em Tóquio.

Mesmo ratificando a classificação olímpica de Japão e Sérvia, a FIVB deixa claro que vai estudar mudanças na fórmula de disputa de algumas competições, para evitar novas “coincidências”. No Pré-Olímpico, oito seleções jogaram em turno único. Mas, como os jogos foram numa mesma sede, a Tailândia jogou antes e permitiu que os rivais soubessem o resultado que precisavam no duelo decisivo.

PS – Achei o vídeo no YouTube. Assistam e opinem!

 



  • TIAGO

    Bem estranho o jogo ter acabado justamente no 3×2. Os jogos tinham que ser no mesmo horário em lugares diferentes. Tudo é possível.

  • Adriano

    Cara, tá ficando MUITO chato essa coisa de resultados manipulados no vôlei. O esporte tá perdendo a credibilidade. A FIVB só corrobora com isso. Incrível que depois do que aconteceu na Itália em 2010, eles continuem patinando em fórmulas que abram margem pra isso.

    Não sei se foi o caso de Japão e Sérvia. No entanto, é engraçado, porque o jogo tava 2 x 1 pro Japão e, se ele fechasse no quarto set, eliminaria a Sérvia, e a Tailândia entraria. Imaginaria que o Japão preferiria eliminar a Sérvia, que seria, teoricamente, um adversário mais forte na Olimpíada, mas também não sei até que ponto pega essa coisa da rivalidade entre asiáticos.

    Independente, já passou da hora de se rever essas fórmulas. Ano passado, por exemplo, aconteceu a mesma coisa no continental da Norceca. Especulou-se no GP, na Liga. Que saco! Tira o tesão de ver jogo.

    • Jairo(RJ)

      Os velhinhos da FIVB devem ter pensando ” a manipulação para favorecimento da Itália no Mundial 2010 não vai ser lembrada em 2012! Deixar rolar! rs

      Esqueceram que quem acompanha vôlei costuma guardar informações! Acho muito difícil não ocorrer manipulações no esporte hoje em dia. Afinal, o que é uma Tailândia (perdoem-me a expressão) diante de uma Sérvia e Japão? Muito triste para o esporte.

      • klaus

        E depois criticaram tanto o Brasil por ter ” perdido” para a Bulgária .Não aprovo este tipo de atitude, mas às vezes é necessário mostrar que não será conivente com regulamentos arranjados a fim de favorecer determinado país.Aliás, a FIVB é mestre nisso.Acho que o Brasil deu uma resposta à FIVB e mostrou que sabe jogar com o regulamento.Quanto ao Japão, queridinho da entidade ,não sofrerá nenhum tipo de punição.Espero que com um novo presidente, provavelmente o Ary Graça ,os classificatórios e locais dos campeonatos mudem.Só pra citar um exemplo, os EUA não recebem nenhuma etapa do vôlei de praia e o Brasil somente uma enquanto a China recebe 3 etapas no feminino e duas no masculino.Outro ponto, já perdi a conta de quantas vezes a China tem vaga na fase final do Grand Prix por ser a sede.No ano passado a Polônia teve uma melhor classificação do que a China, que foi muito mal e mesmo assim ficou sem a vaga.Algo precisa ser mudado para que todos tenham chances iguais.

        • Adriano

          Você espera que com o Ary Graça alguma coisa, porventura, pode mudar? Eu esperaria sentado.

          • Felipe

            em entrevista ao Arena Sportv ele( Ary Graça) disse que um dos planos dele e variar essas competições (Um ano aqui, Outro ali) para que o mundo todo possa acompanhar o volei de perto, e Alias ele teve uma grande aprovação por conta desse plano !

      • Felipe

        A Tailandia tem um conjunto bom se formos analisar! Mas vc ta certo a FIVB ia com certeza preferir ver o Japão e/ou a Sérvia do que a Tailandia ! Lamentavel

  • Jailson

    Realmente a FIVB precisa rever essa administração.Essa forma como se disputa um campeonato deixa a desejar e muito.Como pode todo ano o Grand Prix e a Liga Mundial ser disputada de uma forma tão cansativa para os jogadores?Que cansativo ver tantos duelos entre os mesmos times na Liga Mundial!Esse afago dado ao Japão,é por eles sediarem tantos campeonatos em seu país?Duvido que o continente que mais investe no vôlei (europa) não gostaria de sediar o campeonato mundial e a copa do mundo.Os EUA é um país bem estruturado e não recebe campeonatos de vôlei.A Polônia não está tão atrás do Japão e mostra cada vez mais competência e organização em seus campeonatos nacionais e a Liga Mundial de 2011 foi um show de imagens.A copa do mundo bem que poderia acabar e classificariam para as olimpíadas os finalistas de seus torneios continentais.Como pode ter só uma equipe africana enquanto entram 4 europeus e 3 asisáticas no torneio olímpico?Olimpíada é interação entre povos e não exclusão.

    • Jailson

      Escrevi tanto e esqueci do Japão.Eu vejo como inacreditável entregar um jogo e prejudicar seus próprios “vizinhos”.Eu preferiria classificar a Argentina ou Peru,do que outra equipe fora da minha federação.

      • daniel

        Cara, uma equipe africana já é mais do que suficiente. No feminino, Argélia será saco de pancada, só isso. A grande questão são as palhaçadas envolvendo Itália e principalmente o Japão. A fórmula do pré-olímpico mundial junto com o asiático é absurda, visando reduzir as possibilidades de o Japão não ficar de fora das Olimpíadas. E essa história dos grupos com Argélia, Grã-Bretanha e japão no mesmo grupo? E óbvio que o resultado entre Sérvia e Japão é estranho, mas achar que a FIVB vai investigar é uma brincadeira, ela é maior interessada em beneficiar o Japão.

        • debygoiania

          Pois é ,Jailson, está mais do que na hora de acabarem com essa hegemonia de campeonatos no Oriente.
          Deveria distribuir melhor, como fazem com a Liga Mundial.
          Ainda tem a questão do fuso horário: qd é na Europa, é horário em que todo mundo tá trabalhando. Quando é no Japão, só vampiros assistem.
          Detalhe: dizem que no Brasil o volei é o segundo esporte, mas a contar pela quantidade de canais fechados(8) e a quantidade pífia de transmissões, o segundo colocado está há anos luz do primeiro.

  • Guga

    quem realmente viu o jogo, ficou claro que foi combinado, o excesso de erros bobos do Japão no tie que conclui tudo, erros seguidos de saque e ataque, uma pena. Tailandia fez um melhor campeonato do que a Servia, merecia muito ir pra Londres, Só vou ficar tranquilo, pq Sei q esses dois Timecos (Japão e Servia) vao levar uma coça do tamanho de um trem em Londres.

    • Afonso RJ

      Timeco? Levamos uma coça do tamanho de um trem bala do Japão no último mundial, com direito a Takeshita bloqueando a Mari etc… Tomamos um merecido vareio…

      • Guga

        Sim +hj as coisas ja não as mesmas do ano passado, Servia campeã europeia ta longe do momento q viveu quando ganhou o Campeonato, e Japão tambem..

  • newton.carvalho

    É isso aí… o bom desta estória toda é que não foram os brasileiros os protagonistas dessa palhaçada. Já basta o que se escreveu e o que se falou quando a seleção masculina de volei entregou o jogo para a Búlgaria no mundial de 2010. Isso é mais comum no volei do que podemos imaginar. Afinal de contas, ia pegar super mal se a atual campeão européia sequer se classificasse para os jogos olímpicos.

  • TORCIDA UNILEVER

    Daniel a verdade NUA e CRUA e’ que relamente houve um “acordo de cavalheiros” entre a delegacao japonesa e a delegacao servia p/ que as 2 fossem beneficiadas. A FIVB foi conivente, pq no mundo inteiro, inclusive ate’ no campeonato carioca de futebol, sabe-se que os jogos da ultima rodade tem que ser simultaneos, no mesmo horario, p/ diminuir a probabilidade de combinacao de resultados. A Tailandia reclama e com razao: qualquer outro placar do jogo, JAP 3X0 SER, JAP 3X1 SER, JAP 3X2 SER, JAP 1X3 SER ou JAP 0X3 SER, classificaria a Tailandia como melhor time Asiatico, a unica combinacao que classificaria, ao mesmo tempo SERVIA e JAPAO era Servia 3×2 Japao. O Japao precisava apenas ganhar 2 sets p/ se classificar e a Servia precisar ganhar o jogo, mesmo que fosse no tie break, com o placar de 3×2 p/ a Servia as 2 condicoes foram atendidas e tah muito na cara a combinacao de resultados.

  • Vejam no YOU TUBE

    Galera procurem no YOU TUBE, as japonesas no Tie Break erraram muito mais que o normal. O Japao e’ um time que erra muito pouco, que tem seguranca nos seus fundamentos. No jogo contra Cuba foram 40 erros cubanos contra somente 11 das japonesas. Mas nesse Tie break “forjado” contra as servias, as japonesas estavam errando deliberadamente, de proposito, uma postura desleixada de quem realmente nao queria ganhar o tie break, pois se as japonesas ganahessem o tie break, as Servias estariam fora das olimpiadas. As japonesas estavam ganhando o jogo por 2×1 e, de uma hora p/outra, entregam o quarto e o quinto set para uma Servia desfalcada de cinco jogadoras: Absurdo!!!

    • Naty

      perfeito!!!

  • MarymBondo

    Gente acorda, o Japao entregou o jogo sim, mas nao foi pra beneficiar a servia e prjudicar a tailandia, fez isso pra escapar do grupo da morte, pois se eleas ganhanssem por 3×0 ou 3×1, se classificaria como terceira colocada e cairia em um grupo com EUA Brasil, china Turquia e a Korea. sendo assim elas deram o famoso Migue’. perdeu todo meu respeito, assim como a selec masc do brasil qdo entregou pra Bulgaria.

    • Adriano

      Quanto ao argumento, você se equivoca, pois o que determina a ordem dos grupos é a classificação no ranking, e não a posição no Pré-Olímpico.

      A
      Grã-Bretanha (Sede), Japão (3º), Itália (4º), Rússia (7º), República Dominicana (9º), Argélia (16º)

      B
      EUA (1º), Brasil (2º), China (5º), Sérvia (6º), Turquia (11º), Coréia do Sul (13º)

  • Ana

    BOBAGEM! Dúvido que tenha havido alguma conversa no sentido de manipular o resultado. O que houve foi que as duas seleções entraram em quadra já sabendo o que precisavam, pelo horário dos jogos. O Japão fez os dois sets que precisavam e relaxou. Normal.

    A Tailândia está no direito de reclamar, mas não há indício de nada.

    E se classificou quem deveria desde o começo. End.

    O japão não ganharia nada cedendo para Sérvia. Vôlei fem não é masc, ali sim é cheio de falcatruas, das seleções, técnicos e FIVB. É só ver a palhaçada que é o pré-olímpico.

  • Afonso RJ

    No meu entender quem joga pelo resultado pode até ser criticado, mas a verdade é que todo o mundo faz isso. Se a regra permite, e eu levar vantagem, porque não fazê-lo. Ética? Digam isso para os especuladores do mercado financeiro, por exemplo, que levaram a essa crise que está aí. Pelo que se sabe agiram dentro das regras (ou falta delas).

    Os verdadeiros culpados são os que fazem as regras. A FIFA, depois daquela história da goleada da Argentina sobre o Peru, que classificou os donos da casa e deixou o Brasil de fora em 78, nunca mais repetiu o erro, e desde então na última rodada todos os jogos de um mesmo grupo são simultâneos. Depois daquela palhaçada na Itália em 2010, pensamos que a FIVB aprenderia a lição, mas pelo que parece, estávamos enganados.

    De qualquer forma, passa a impressão que realmente pode haver algum favorecimento a essa ou aquela equipe por parte da FIVB, por motivos políticos ou poder econômico.

    Acho também essa política de dar ao menos uma vaga para cada continente pelo menos questionável, se bem que não de todo injusta. Politicamente pode estar certo, mas esportivamente me dói MUITO ver uma Polônia, Alemanha e Holanda de fora, e em seu lugar uma Republica Dominicana, Argélia e até mesmo a Inglaterra, que é a dona da casa mas não tem a mínima tradição no vôlei.

    Outra dúvida que fiquei: se os EUA são os primeiros do ranking, com o Brasil em segundo, porque os dois ficam no mesmo grupo nas olimpíadas? Me parece que o mais certo seria cada um ser o “cabeça de chave” do seu grupo. Será que também “tem coisa” aí?

    • klaus

      Afonso , é porque a Grã-Bretanha como sendo a sede assume a posição de líder e por isso os EUA assumem o 2ºlugar e assim sucessivamente de acordo com o ranking.O mesmo ocorrerá com o Brasil em 2016, mas até lá espero que o Brasil seja de fato o 1º do ranking , independente de ser o anfitrião.

    • Aline

      Afonso, concordo com o seu comentario, em parte. Concordo com vc que a FIVB foi culpada do fato de o Japao estranhamente ter entregado o jogo para a Servia desfalcada de 5 das suas principais jogadoras. Se a FIVB exigisse que os jogos da ultima rodada fossem no mesmo horario, dificultaria essa manipulacao de resultados com a entrega de jogo. Com relacao aos representantes de cada continente, faz parte do Espirito Olimpico, que todas as Confederacoes Continentais sejam representadas nas Olimpiadas. Logo, nada mais que justo ter pelo menos um represetante de cada Confederacao: Norceca – Rep. Dominicana; Conf.Sul-Americana – Brasil; Conf.Europeia – Turquia; conf. Africana – Argelia e Conf.da Asia e Oceania – Japao; + 3 primeiros da Copa do Mundo – Italia, EUA, China; + 3 primeiros pre-olimpico mundial – Russia, Coreia, Servia. Desse modo, a Europa saiu na frente com mais 3 vagas de bonus, pois alem da sua vaga continental conquistou mais uma na Copa do Mundo com a Italia e mais 2 no Pre-Mundial com Russia e Servia. Em relacao as cabecas-de-chave funciona assim: cabeca-de-chave do grupo A – Anfitriao, sede dos jogos: Reino Unido e cabeca-de-chave do grupo B: selecao melhor colocada no ranking: EUA. Em todas as competicoes esportivas, o anfitriao sempre e’ um dos cabecas-de-chave, assim como a Africa do Sul foi cabeca-de-chave na Copa do Mundo de Futebol, o Reino Unido sera’ cabeca-de-chave nos jogos olimpicos de Londres.

  • Victor Hugo

    Não vou comentar se houve ou não acordo entre JAP e SER mas o que o pessoal aqui precisa é se interar um pouco mais do que acontece. 1º) Independente de qm fosse a vitória, o 2×2 pq a Sérvia começou a rodada já com 12 pontos… ao empatar no 4º set e provocar o tie-break as sérvias garantiram o 13º ponto; 2º) Os campeonatos, principalmente femininos, acontecem no Japão pq lá é onde rola mais dinheiro e visibilidade e ponto; 3º) Os grupos para os jogos olímpicos não foram definidos pelo pré-olímpico e sim com base no ranking mundial… ganhar ou perder da Sérvia não alteraria em nada qual grupo o Japão cairia e 4º) O Japão é o terceiro colocado no ranking mundial… Tô cansado de comentaristas de blogs, televisão desavisados que sempre colocam o Japão como um coitadinho que é empurrado toda hora… Elas foram bronze no mundial e 4º na Copa do Mundo… Nesse pré-olímpico mundial só as Russas estavam sobrando… JAP, KOR, SER e THA estavam correndo atrás de 3 vgas… Pq a THA, tão boa, não conseguiu arrancar um set do JAP? THA pegou uma CUB desclassificada enqto JAP tiveram que penar pra vencer as caribenhas em um jogo que, naquela altura, era a última chance das cubanas…

    • daniel

      Mas Victor, o Japão é empurrado toda hora sim. Foi bronze no Mundial, mas veja o grupo em que ele caiu. Do outro lado estavam Brasil, EUA, Itália pra 2 vagas. O Japão ficou livre no outro grupo, contra uma China combalida. O time japonês é bom, mas é nauseante ver os eternos favorecimentos as japonesas.

  • Eu não acredito que houve manipulação,as jogadoras servias tem mais qualidade que as jogadoras japonesas,e por isso mereceu vencer.

MaisRecentes

Sada/Cruzeiro sofre com o “próprio veneno” no Mundial



Continue Lendo

Copa Brasil com TV apenas na final



Continue Lendo

Os seis jogos finais do turno da Superliga masculina



Continue Lendo