FIVB confirma número de participantes e data do Mundial feminino



Seis equipes disputarão, entre 6 e 10 de maio, em Zurique, na Suíça, o Campeonato Mundial feminino de clubes.

O campeão sul-americano Rexona-Ades, Hisamitsu Springs (JAP), vencedor do Asiático, e o Volero Zurich, dono da casa, estão confirmados. Faltam a definição do campeão europeu e o anúncio dos dois convites.

Como já escrito aqui em edições anteriores, acho muito pouco o Mundial com seis times. O masculino, com oito, me parece o número ideal. Não faltam grandes times, principalmente na Europa, para dar um peso a mais para a disputa. Também não concordo em convidar 33% dos participantes, já que sempre vão pesar questões que extrapolam o âmbito esportivo. Sempre prefiro ver regras pré-estabelecidas, como os dois primeiros do Europeu, os dois primeiros de um torneio continental envolvendo todas as Américas e por aí vai.

Para encerrar, não deixa de ser estranho o Mundial feminino acontecer em maio, cinco meses antes do masculino. Ter, para os dois gêneros, um calendário organizado e unificado, que facilite planejamento, organização e neste caso até montagem de time,  deveria estar na lista de prioridades da FIVB.

PS: Antes que digam que apenas critico: é louvável ver que os Mundiais de Clubes, que ficaram anos e anos fora do calendário, estão estabelecidos e acontecendo anualmente. O vôlei deve e precisa fortalecer os clubes, não apenas as seleções.



  • Kaue G.

    Mas Daniel, o Asiático só vai ocorrer em Setembro!? O Hisamitsu Springs provavelmente foi chamado por ter sido campeão do ano passado. Me corrijam se estou errado.

    • JOSE HERBERT DE ARAUJO

      É isso mesmo Kaue

  • Caio

    O Sada não tem condições de “arrumar a casa” até maio, os europeus sairam falando horrores das instalações para treinos e jogos, estão correndo atrás para evitar um novo vexame.

  • Igor

    Não dá para entender a necessidade de 2 convites, 1 tudo bem porque a Norceca não possui competição continental e as indicações são sempre duvidosas, Porto Rico tem a melhor liga e nunca teve um representante no Mundial, agora a África devia ter sua vaga garantida, sempre orgazina o torneio classificatório e na data FIVB, diferente até da Ásia que só vai realizar em setembro e está enviando o campeão do ano passado para a competição.

  • ícaro

    Pra mim deveria ser:

    1-campeão europeu

    2- vice europeu

    3-campeão sul americano

    4-campeão da norceca

    5-campeão asiático

    6-campeão africano

    7-clube cede

    8-convite (políticagem é obvio)

    • “Doidinha por vôlei”

      Ícaro discordo só um pouquinho:
      1- campeão do ano anterior
      2- campeão europeu
      3- vice-campeão europeu
      4- campeão asiático
      5- campeão da Norceca
      6- campeão Sulamericano
      7- campeão africano
      8- clube Sediante
      P.S. E por favor nenhuma equipe convidada. Tira totalmente a credibilidade do campeonato.

      • ícaro

        Mas se tratando de FIVB é claro que haverá convite ok.

    • Paula Cerqueira

      Então, antes a FIVB chamava o representante da Noreca e áfrica (sempre o kenya prisons). Porém, eram BEM fracos. Para elevar o nível técnico mudou-se a regra e optou pelo convite.

      Diferente do masculino, no feminino só tem times d alto nível na Europa e Brasil. Aí realmente ficaria muito difícil fazer o torneio com 8 equipes.

      Só se colocassem 4 equipes europeias (campeão italiano + turco + russo + europeu)
      2 brasileiras (campeão brasileiro + sul-americano – que seria Brasil tb)
      1 Asiática
      1 convite (país cede – q provavelmente seria outro europeu)

      • Afonso RJ

        Por favor, gente. Me desculpem mas assim também não.
        PAÍS SEDE com “S” de sediar. Senão parece que o país cede de “ceder, dar a vez a outro”.

  • humberto

    O masculino mudou de data justamente por isso,pois a FIVB( ary graça) quer de todo jeito destronar os clubes europeus e fazer o cruzeiro campeão.O volei na europa so começa em outubro/novembro e os times europeus que vierem estarão totalmente fora de ritmo de jogo e preparo físico,sendo que esse ano tem europeu de seleções e os jogadores estarão com suas seleções,e aqui no Brasil os times começam em julho/agosto,o cruzeiro vai chegar voando,vamos ver se ele não faz outro fiasco como o do ano passado.

    • Caio

      E ainda dizem que ele prejudica o Brasil, já viu o quão difícil será o classificatório europeu para as Olímpiadas enquando o asiático e norte-americano será bem mais fácil? E o Brasil participar da Copa do Mundo, mesmo a FIVB recomendando explicitamente que fique de fora para evitar suspeitas de entrega de jogo – o que no caso da seleção masculina não seria novidade. Já está tudo encaminhando para as duas seleções serem campeãs no Rio.

      • Fernando

        Para de falar asneira, como está encaminhado para as duas seleções serem campeãs no Rio? Brasil masculino e feminino sempre irão figurar entre os favoritos para qualquer título/campeonato.

        Realmente o Ary Graça puxa a sardinha para o lado Brasileiro, mas na prática só jogando é que se ganha o jogo, ou seja na raça!

  • Mateus

    Boa tarde, Daniel. Acompanho teu blog há algum tempo e gostaria de fazer uma crítica: sinto falta das análises das rodadas da superliga, principalmente da feminina. Não sei se é porque acompanho mais os jogos das mulheres, posso estar sendo injusto contigo, mas tem tanto jogo bom que passa desapercebido, sem ser comentado. Ontem e anteontem, por exemplo, tivemos jogos muito bons e nenhum comentário a respeito foi publicado. Não sei também qual tua rotina de trabalho, obrigações, etc., portanto só escrevo algo que me felicitaria em ler aqui no blog. Aos amigos leitores, caso saibam de algum blog ou fóruns de discussão, principalmente vôlei feminino, ficaria muito grato com a indicação. Um abraço, obrigado!

    • Aline

      O volei feminino anda um porre, por isso inspira poucos comentarios… Eu prefiro o masculino. Beijocas…

    • Rafael

      Concordo contigo Mateus! Vim aqui ver alguma repercussão do jogão Praia x Sesi e não encontrei..acabei notando uma falta de conteúdo cobrindo a superliga feminina! Uma pena.. depois da saída do Voloch, ficamos com poucas opções de veículos sérios que falam de vôlei! Faço o meu apelo por mais superliga feminina nesse ótimo espaço! abrs!

    • JOSE HERBERT DE ARAUJO

      Olha Mateus tinha o do Voloch, mas saiu do ar. Tem um no globoesporte.com que é legal.
      Eu acompanho os dois. o masculino e o feminino

  • “Doidinha por vôlei”

    Daniel, parabéns por mais um excelente post. Vou começar pelo seu P.S., realmente o vôlei precisa fortalecer os clubes que além de célula mater, são eles que pagam fortunas aos grandes jogadores em todo o mundo e as federações nacionais só “sugam” este trabalho dos clubes. Então a FIVB deveria ter todo um carinho e fazer uma competição de clubes forte e com o devido respeito que ela merece. Os parâmetros deveriam ser os mesmos para os dois gêneros. Por quê 8 no masculino e 6 no feminino? Por quê um em maio e o outro em outubro? É de suma importância que se obedeça a critérios eminentimentes técnicos para que se dê credibilidade a estas competições e que elas tenham a importância que merecem, essa coisa nefasta, indecente, oriunda do vôlei de praia chamada Wildcard (carta-convite) tem de ser banida do voleibol indoor. É exatamente por isto que os mundiais de clubes têm tido

    • Aline

      Doidinha, adorei seu comentário!!!
      Mais uma vez noto uma discriminação da FIVB em relação ao feminino.
      Parece que a FIVB não dá a mesma importância e atenção ao feminino que dá ao masculino.
      Como desenvolver o vôlei feminino se a própria FIVB sempre o deixa em segundo plano.
      1. Por quê o Campeonato Mundial de Clubes Feminino tem que ser logo depois de uma desgastante Superliga de jogos seguidos, os times entram quebrados, desgastados. O msculino foi p/o segundo semestre, o feminino não poderia ter ido tambèm?
      2. Por quê 6 e não 8 clubes como no masculino?
      3. Por quê no masculino a Àfrica tem vaga garantida e no feminino não?
      4. Por quê UM TERÇO das vagas tem que ser por convite no feminino? De 6 equipes, 2 são convidadas? Não gosto disso!
      Se eu fosse organizar o Mundial Feminino, distribuiria 8 vagas asim:
      1. Sede: Volero Zurich
      2. Campeão Sul-americano: Rexona
      3. Vice Sul-americano: Molico Nestlé
      4. Campeão Europeu: a definir
      5. Vice Europeu: a definir
      6. Representante Asiático: Hisamitsu Springs
      7. Representente Africano: a definir
      8. Representante da Norceca: a definir

      Chave A: Volero Zurich, Molico, Norceca, Europeu2
      Cahve B: Rexona, Hisamitsu, Europeu1, Africano

  • “Doidinha por vôlei”

    Daniel por favor, concluindo o meu comentário acima:
    interrupções enormes, ficando fora do calendário da FIVB, durante anos e anos. Não deveria sê-lo mas infelizmente os mundiais de clubes são campeonatos PURAMENTE COMERCIAIS, esta é a grande VERDADE!

  • Osmar Cordeiro

    O atual campeão deveria ter vaga garantida , essas federações e confederações não querem investir nos eventos e por isto que sempre vamos ter Volero e outros clubes sempre presentes .

  • Luiz Roberto

    Daniel, boa tarde, precisamos de mais jornalista como voce para falar do nosso vôlei; Gostaria de criticar severamente a rede de TV que transmite, pois não dão valor ao nosso vôlei, além de insistir em chamar os times pelos nomes da cidade e/ou dos clubes sem fazer menção aos patrocinadores e depois ficar dizendo no ar que falta apoio ao clubes/cidades, é de uma hipocrisia tremenda. Depois agora que eles estão transmitindo a NBA – poderiam aprender que lá tem jogo todos os dias e com transmissão, quem sabe eles não adotam tal pratica ao então liberem para os canais transmitirem, e apesar de possuírem TRÊS canais, insistem em ficar repetindo jogos de futebol de campeonatos estaduais e não passam os jogos de vôlei, e quando desconfiam marcam jogos para cada horário terrível.
    Em tempo : mas insistir com jogos do Rexona – pois é time que mais tem transmissão, ainda bem que acabou o tal de Rio de Janeiro no masculino.

    • JOSE HERBERT DE ARAUJO

      Tou contigo Roberto. Hipocrisia mesmo essa de não chamar as equipes pelo nome dos patrocinadores.

    • Afonso RJ

      Tá certo que nessa temporada o Rexona teve mais transmissões, mas a diferença não é tanta assim (apenas 1 jogo a mais que Molico e SESI e 2 a mais que o praia). Senão, vejamos: entre jogos transmitidos e os que ainda estão agendados até o final da fase classificatória temos:

      Rexona Ades – 11 jogos
      SESI e Molico Osasco – 10 jogos
      Dentil Praia Clube – 9 jogos
      Minas e Brasilia – 7 jogos
      S.Caetano, Rio do Sul e Pinheiros – 4 jogos
      Uniara – 3 jogos
      S.Bernardo e São José – 2 jogos
      Maranhão – 1 jogo

      Como podemos ver, a emissora privilegia a transmissão de jogos de times com maior relevância no cenário nacional, e portanto maior torcida = maior audiência (pelo menos na teoria). Acho apenas que o Pinheiros, dada sua atual importância, poderia ter mais do que os atuais 4 jogos transmitidos.

      Quanto a sua satisfação pelo fim do RJX, só posso lamentar, pois o desaparecimento de qualquer clube de vôlei representa uma diminuição do mercado para profissionais da área, menos participantes nas competições, menos torcedores, etc… Enfim, o mundo do vôlei só tem a perder. Mas não tem problema não, nós cariocas já estamos acostumados com esse tipo de atitude invejosa, que infelizmente é mais comum do que se pensa. Como diz o ditado: “Os cães ladram e a caravana passa…”

  • JOSE HERBERT DE ARAUJO

    Acho incrível os clubes concordarem com essa palhaçada do mundial de clubes masculino ser em setembro. Isso não existe. Deveria ser agora pois as equipes estão em ponto de bala e com certeza mostrariam toda a sua força.
    E outra, acho que para o mundial de clubes feminino concordo com o Daniel, seis é muito limitado para a quantidade de equipes principalmente a europa poderiam participar.
    E tem mais, pq so o volero zurich sedia? que nem vai para os playoff da liga europeia.

  • JOSE HERBERT DE ARAUJO

    Pessoal, vamos encher a pagina do face da fivb com críticas sobre essa organização dos dois mundiais de clubes.

MaisRecentes

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo