Coluna: FIVB apresenta vôlei na neve com intenção olímpica



A Federação Internacional de Vôlei (FIVB) dará uma grande cartada, nesta semana, para tentar emplacar em breve a terceira modalidade olímpica: o vôlei na neve.

A entidade realizará em PyeongChang, na Coreia do Sul, durante a Olimpíada de Inverno, um evento de exibição para mostrar ao mundo sua nova pérola. E dois dos embaixadores são brasileiros: Giba e Emanuel.

Os campeões olímpicos no vôlei e no vôlei de praia fazem parte das comissões de atletas da FIVB e estarão em quadra para uma partida, ao lado do ex-jogador sérvio Vlad Grbic, da estrela sul-coreana Kim, além de Xue Chen, terceira colocada nas areias em Pequim-2008. Completarão as equipes os austríacos Stefanie Schwaiger e Nikolas Berger.

A exibição na neve será realizada em melhor de três sets. Serão formados trios mistos, com homens e mulheres jogando juntos.

Vôlei na neve será testado na Coreia do Sul (Divulgação)

A FIVB pretende ser a primeira federação mundial a ter esportes tanto na Olimpíada de Verão quanto na de Inverno. E tem investido pesado para divulgar e massificar o vôlei na neve. O apoio em PyeongChang vem da Áustria. Como já é tradição nos Jogos Olímpicos, países montam casas temáticas de eventos na sede da competição, para poder mostrar aspectos culturais e logicamente fazer negócios. E será na Casa da Áustria o jogo para apresentar o vôlei na neve para dirigentes, público, mídia e empresários. Acontecerá em terras austríacas, inclusive, o Campeonato Europeu da modalidade, em março. A Europa é a maior aliada de Ary Graça na empreitada olímpica.

Antes do embarque para a Coreia, Emanuel deu uma entrevista ao SporTV e falou sobre a experiência na neve. E ele citou um dos pilares estratégicos da FIVB para popularizar não só o vôlei na neve, mas também os de quadra e de praia: conciliar competição com entretenimento:

– O esporte tem as mesmas características que o vôlei de praia, mas na neve. Virou uma festa. Tem atração, festa, cheerleader e ao mesmo tempo, tem o esporte.

Ele lembrou ainda a semelhança na estratégia da FIVB quase três décadas atrás para incluir o vôlei de praia no programa olímpica.

– Em 92, durante a Olimpíadas de Barcelona, teve um campeonato de vôlei de praia em Almería, próximo ao local dos Jogos. E a mesma comissão do Comitê Internacional foi, fez a vistoria e quatro anos depois, o vôlei de praia já estava fazendo parte das Olimpíadas de Verão. Acho que essa é a pretensão do Comitê com o vôlei na neve. Todo mundo fica muito curioso, eu mesmo fico muito curioso. Mas são pequenas coisas que precisam ser vistas. Temperatura, como o corpo vai responder ao frio, como vai ser a roupa especial – disse o brasileiro.

 



  • Manfred Poroca

    Daniel, só uma correção: a Chen Xue foi medalhista de bronze em Pequim-2008, inclusive venceu as brasileiras Renata-Talita. Quem ficou com o ouro foi Walsh-May, conquistando o bicampeonato olímpico.

  • AfonsoRJ

    Na vedade acaba se tratando do mesmo esporte que o volei de praia. Não sei se seria realmente um esporte novo. Os jogos de inverno são para esportes de inverno, o que não é o caso do vôlei. Fico pensando que, seguindo o mesmo raciocínio, a patinação artística poderia ser incluída nos jogos de verão com o uso de patins de rodinhas. Adaptações podem ser feitas, mas não passam disso: adaptações. Em todo o caso… vai que cola…

MaisRecentes

França é a grande beneficiada na Liga das Nações masculina



Continue Lendo

Seleção masculina terá logística complicada na Liga das Nações



Continue Lendo

Seleção feminina jogará em Barueri na Liga das Nações



Continue Lendo