FIVB anuncia “ajuda eletrônica” no torneio olímpico de vôlei de praia



O torneio olímpico de vôlei de praia em 2016 terá novidades.

A principal é a adoção do desafio eletrônico para rever as decisões polêmicas da arbitragem. A confirmação foi feita pela Federação Internacional, após uma série de reuniões, durante o Rio Open, em Copacabana, com integrantes do Comitê Organizador dos Jogos.

–  A disputa do vôlei na praia de Copacabana é uma volta às origens, afinal foi aqui, em 1983, que o presidente do COI à época Juan Antonio Samaranch decidiu incluir a modalidade nos Jogos Olímpicos. Tenho certeza de que 2016 vai ficar na história e que a competição será um sucesso. O Rio tem todas as condições para fazer um excelente torneio – disse Ary Graça, presidente da FIVB.

Além disso, Angelo Squeo, diretor de vôlei de praia da FIVB, anunciou medidas para deixar o público mais “presente” nos jogos. Será instalada uma plataforma no nível das arquibancadas onde estarão o DJ e o mestre de cerimônias. Um telão exibirá imagens dos jogadores antes de entrarem em quadra, câmeras de TV de novos ângulos e a ambientação da arena com cores quentes, que simbolizam o Rio.

– Temos que aproveitar 100% o fato de estarmos na cidade que é o berço olímpico do vôlei de praia. A tecnologia aliada ao calor do público vai ser o grande diferencial – comentou Squeo, que elogiou o projeto da arena olímpica para 12 mil pessoas e a integração com o Comitê Organizador.



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo