Final europeia na Suíça



A chama no teto do ginásio, antes do início do quarto set, não serviu para esquentar o Rexona-Ades rumo à virada diante do Dínamo Krasnodar, da Rússia.

Derrota na semifinal por 3 sets a 1, decretando uma final europeia (Eczacibasi frustrou as donas da casa na preliminar) na sexta edição do Mundial desde a reativação, em 2010. Assunto, inclusive, da minha coluna Saque, que estará nas páginas do LANCE! amanhã.

Ao time brasileiro resta reencontrar o Volero Zurich, neste domingo, para garantir a medalha de bronze, na despedida de Fofão em jogos oficiais.

No revés diante das russas, Natália foi a maior pontuadora do Rexona, com 24 acertos. Chamo a atenção também para os sete pontos de Carol no bloqueio, um bom teste para uma jogadora que ainda precisa de rodagem internacional com a Seleção.

Pelo Krasnodar, Fabíola usou e abusou de Kosheleva. Foram 58 bolas levantadas para a atacante de força, que colocou 30 delas no chão. Fernanda Garay e Sokolova colaboraram com mais 16 cada.

Para mim, a chave do jogo foi o time brasileiro não ter conseguido quebrar o instável passe das russas.

PS: Imagine se um jogo de competição internacional é paralisado no Brasil por pequeno incêndio no ginásio…

 



MaisRecentes

Vaivém: Sesc confirma renovação de ponteiras



Continue Lendo

Seleção mantém embalo e não toma conhecimento das dominicanas



Continue Lendo

Vaivém: Site crava volta de Hooker ao Osasco



Continue Lendo