Fawcett analisa mudanças no Dentil/Praia Clube



Um dos destaques do Dentil/Praia Clube na conquista da então inédita Superliga na temporada passada, a oposto Nicole Fawcett foi apresentada nesta terça-feira, em Uberlândia.

Aos 31 anos, a americana desembarcou no Brasil e encontrou uma equipe bastante renovada. Da base mais utilizada por Paulo Coco, deixaram o Praia a levantadora Claudinha, as centrais Walewska e Natasha, além das pontas Carla e Amanda. Chegaram as selecionáveis Rosamaria, Carol, Carli Lloyd e Michele.

– Uma coisa que aprendi no vôlei profissional é a necessidade de fazer ajustes. Entendo que trocar algumas peças é parte dos negócios e acredito que trouxemos ótimas jogadoras nessa temporada. Mal posso esperar para entrar em quadra com elas – comentou.

Das novidades, Fawcett conhece muito bem a compatriota Carli Lloyd. Companheiras na seleção americana, elas voltarão a reeditar uma antiga parceria:

– Carli é minha amiga e, sempre que nos encontramos, é um bom momento. Acredito que isso será transferido para a quadra positivamente. Ela é uma levantadora de muita presença e extremamente competitiva. Pessoas assim nos incentivam a ser melhor e aprimorar o jogo. Carli acrescentará e tornará nosso time ainda melhor – disse, lembrando que a levantadora chegará ao Praia após a disputa do Mundial de seleções, no Japão.

Fawcett encara o bloqueio do Sesc na temporada passada (Divulgação CBV)

Após curtir as férias na Itália e nos Estados Unidos, a oposto fez uma projeção da temporada 2018/2019, além de fazer uma autocrítica sobre a performance no primeiro ano do Praia.

– Ganhar a temporada passada foi muito divertido. Senti que realmente merecíamos, devido à nossa dedicação. Essa temporada será ainda mais difícil, porque estaremos no alvo das outras equipes. O principal objetivo, claro, é conquistar o bicampeonato da Superliga. Para isso, teremos que trabalhar e melhorar a cada dia. Particularmente, preciso melhorar em alguns pontos. Nas semifinais da Superliga, por exemplo, tive altos e baixos. Preciso buscar ser consistente em todo o tempo – disse Fawcett.

LEIA TAMBÉM

+ Com transmissão pela TV, Torneio de Montreux verá o Brasil com novidades



MaisRecentes

Coluna: Minas e um dia histórico para o vôlei nacional



Continue Lendo

O tremendo desafio de Minas e Dentil/Praia Clube no Mundial



Continue Lendo

Coluna: Sinal de alerta com as chuvas no Brasil



Continue Lendo