Favoritos abrem Mundial com vitória em Manila



O Campeonato Mundial feminino de clubes começou com o favoritismo confirmado do quarteto principal.

Pelo Grupo A, o Rexona-Sesc fez sua parte ao bater o Manila, time da casa, em sets diretos: 25-15, 25-13 e 25-20. A holandesa Buijs dividiu com a central Carol o protagonismo, com ambas marcando 13 pontos. A estrangeira se destacou no ataque, pontuando em dez das 17 bolas recebidas. Já a brasileira deu show no bloqueio, com incríveis dez pontos no fundamento. Gabi (11 pontos) e Monique (10) vieram a seguir.

Carol e Buijs no bloqueio (FIVB Divulgação)

Carol e Buijs no bloqueio (FIVB Divulgação)

Já o Eczacibasi mostrou sua força ao atropelar o Casalmaggiore, da Itália, parciais de 25-17, 25-18 e 25-15. A seleção internacional com sede em Instambul (TUR) teve como principal destaque a sérvia Boskovic com 18 pontos (11 no ataque, quatro no bloqueio e três no saque).  A brasileira Thaisa teve nove acertos, sendo seguida pela russa Kosheleva (oito) e as americanas Larson e Adams com sete.  A outra titular foi a levantadora sérvia Ognjenovic. A única “intrusa turca” no time titular foi a líbero Kayalar Kuzubasioglu.

Amanhã, às 9h30 (de Brasília), o Rexona vai encara o Casalmaggiore e estará classificado antecipadamente para a semifinal com mais uma vitória.

Pelo Grupo B, o Volero Zurich, com Fabíola titular e Mari Paraíba na reserva, passou pelo Bangkok Glass também em sets diretos: 25-21, 25-19 e 25-23. O oposto ucraniana Rykhliuk foi o destaque do time suíço, anotando 20 pontos. A ponta búlgara Rabadzhieva colaborou com 17.  Mari entrou nos dois sets finais e marcou dois pontos.

A chinesa Zhu no ataque em Manila (FIVB Divulgação)

A chinesa Zhu no ataque em Manila (FIVB Divulgação)

Por fim o Vakifbank (TUR) foi o único grande a perder uma parcial, diante do Hisamitsu Springs (JAP). Depois de fazer 25 a 15 nos dois primeiros sets, a síndrome do terceiro atacou, com as japonesas fechando em 31 a 29. Depois do susto, 25 a 18 para fechar o jogo em 3 a 1. A chinesa Ting Zhu segue em grande fase. A melhor jogadora da Rio-2016 anotou 28 pontos, sendo nove deles no bloqueio. A holandesa Sloetjes marcou 18, um a mais do que a americana Hill.



MaisRecentes

Seleções Brasileiras conhecem tabela da Copa dos Grandes Campeões



Continue Lendo

Fim de semana



Continue Lendo

Três semifinalistas e um duelo completamente aberto



Continue Lendo