Exclusivo: O relatório que inocentou Solberg



Tive acesso ao documento assinado por Jizhong Wei, presidente da FIVB, e enviado para os envolvidos no caso de Pedro Solberg, inocentado da acusação de doping, nesta terça-feira.

O relatório contém três páginas.  Na abertura, Wei redige o laudo final do caso, dividido em três tópicos.

O item inicial relembra todo o processo, iniciado em 30 de maio, quando Solberg realizou um teste “fora de competição” feito pela Wada, a Agência Mundial Antidoping, no Rio de Janeiro. No dia 8 de julho, o Ladetec, laboratório credenciado pela Wada, relatou à FIVB que a amostra 3035612 (em investigações de doping, o atleta é identificado por um número) continha a substância proibida “esteroide exógeno androstane”, numa concentração de 104,27 ng/ml. No dia 12 de agosto, o mesmo laboratório informou que a análise da prova B (contraprova) confirmava o resultado anterior.

No dia 23 de setembro,a FIVB requisitou que o laboratório de Colônia, também credenciado pela Wada, realizasse uma análise extra, por entender que “algumas questões analíticas ainda precisavam ser abordadas”. Em carta recebida no dia 21 de outubro (após o horário comercial), a FIVB informa:

“A amostra analisada está de acordo com as regras da Código Mundial Antidoping”.

No segundo tópico, uma simples citação da regra, já que casos como o de Pedro Solberg necessitam passar pelo Painel Antidoping da FIVB.

No terceiro item, a conclusão. A entidade descarta essa obrigação prevista em lei, concluindo que não existiu “violação às regras antidopagem que justificassem o Painel. De fato, há provas suficientes que o atleta não (grifado mesmo no documento) cometeu violação ao regulamento mundial antidoping.

Por fim, a terceira página é o laudo feito pelo médico W. Schanzer, responsável pelo laboratório de Colônia, na Alemanha, que comprovou não haver na amostra colhida pela Wada,  o esteroide exógeno androstane, apontado no exame feito anteriormente pelo Ladetec, no Rio.  Para ter o resultado final,  a urina passou por oito testes para diferentes substâncias, todas elas com resultado negativo.

 



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo