Evandro foi o nome do Brasil em Pesaro



A Seleção Brasileira encerrou o primeiro fim de semana de disputas da Liga Mundial com duas vitórias e uma derrota. Depois da queda na estreia diante da Polônia, no tie-break, dois triunfos por 3 sets a 1 sobre Irã e Itália. Liderança do Grupo A e campanha pior apenas do que a França, única equipe a vencer os três compromissos até aqui, e igual à da surpreendente Bélgica. E o Brasil deve muito ao oposto Evandro.

O campeão olímpico aproveitou muito bem a ausência de Wallace, que ganhou uma folga extra após o nascimento do primeiro filho. Ele marcou 68 pontos nos três jogos: foram 19 diante da Azzurra, 27 no duelo com os iranianos e outros 22 na estreia contra os poloneses. Quase 23 de média.

Aos 35 anos, Evandro vive um momento especial (talvez o melhor) da carreira. Fez parte da conquista do ouro na Rio-2016 e chegou pressionado ao Sada/Cruzeiro com a responsabilidade de substituir Wallace. Na última Superliga, acabou sendo um dos protagonistas da conquista. Na final contra o Funvic/Taubaté, foi o maior pontuador e eleito o melhor em quadra pelo voto popular.  De quebra, faturou o prêmio de melhor oposto da competição. Agora inicia a temporada internacional em alta.

O exemplo de Evandro ajuda a explicar em parte a  Coluna Saque publicada neste domingo no LANCE! (o link está aqui para quem não viu: http://blogs.lance.com.br/volei/coluna-paciencia-o-reforco-para-as-selecoes/). É bem difícil que um jogador que precisa do físico para fazer a diferença chegue em Tóquio, beirando os 39 anos, no auge. Mas ele ainda tem gás e bola para ser útil neste início de trabalho de Renan Dal Zotto. Ao menos serve para mostrar para outro Renan, o Buiatti, que será preciso jogar muito para arrumar um espaço no grupo, imaginando que Wallace é o dono da vaga de titular.

Os próximos compromissos da Seleção Brasileira acontecerão em Varna, na Bulgária, onde Evandro & Cia enfrentarão na sexta-feira o Canadá, novamente a Polônia, no sábado, e os donos da casa, no domingo.

 



  • L. Mesquita

    Wallace era titular, na seleção do BERNARDINHO… Do verbo já foi e não é mais… O titular agora, na SELEÇÃO DO RENAN DALZOTO, e com toda a justiça, é o EVANDRO, depois de ter sido o MVP da FINAL DA SUPERLIGA, o melhor oposto da competição, EVANDRO foi o melhor atacante do BRASIL nesses 3 jogos do GRUPO DA MORTE da LIGA MUNDIAL!
    A estreia do técnico RENAN DALZOTO na SELEÇÃO BRASILEIRA foi espetacular, já ficou de cara em PRIMEIRO LUGAR no GRUPO “A”, ou melhor o GRUPO DA MORTE:
    1.O BRASIL perdeu pra a atual CAMPEÃ MUNDIAL POLÔNIA por 3×2 e ganhou por 3×1 dos BI-CAMPEÕES ASIÁTICOS do IRAN e por 3×1 da PRATA OLÍMPICA ITALIA;
    2. A POLÔNIA ganhou do BRASIL e da ITALIA, mas perdeu do IRAN;
    3. O IRAN perdeu da ITALIA E DO BRASIL, mas ganhou da POLÔNIA;
    4. E a ITALIA perdeu da POLÔNIA e do BRASIL, mas ganhou do IRAN.
    Enfim, nesse GRUPO DA MORTE extremamente equilibrado em que um venceu o outro, o BRASIL saiu na frente, pois sua UNICA DERROTA foi no TIE BREAK, fazendo com que o BRASIL roubasse um ponto da POLÔNIA… Sendo assim, o BRASIL foi a única equipe q marcou PONTOS em TODOS O JOGOS desse primeiro final de semana da LIGA…
    A LIGA MUNDIAL está tão equlibrada, que dos 12 times que disputam a ELITE DA LIGA MUNDIAL, só resta apenas um invicto, a FRANCA, que foi ARRASADORA vencendo seus 3 primeiros jogos contra BULGARIA, RUSSIA e ARGENTINA… Os EUA são os últimos colocados, pois perderam seus 3 confrontos contra SERVIA, CANADA e BÉLGICA.

    • Senhor Omar – Trágico

      Mas os times estão poupando vários atletas importantes.. então não deve ser parâmetro…só pra citar alguns EUA sem Anderson, Itália sem Juantorena, Russia sem as estrelas.. França sem Ngapeth etc…

MaisRecentes

Agora líbero, Murilo volta a ser relacionado após 8 meses



Continue Lendo

E vem mais um Zenit Kazan x Sada/Cruzeiro por aí!



Continue Lendo

Após virada incrível no 3º set, Minas avança na Copa



Continue Lendo