Estreia com vitória no GP. Algumas boas notícias para Zé



O período de testes da Seleção Brasileira feminina para a Olimpíada começou com vitória, nesta sexta-feira, na abertura do Grand Prix.

Em Lodz, na Polônia, triunfo no tie-break sobre a Itália, parciais de 18-25, 25-22, 25-21, 20-25 e 15-6.

Alguns nomes se destacaram no time de Zé Roberto:

1 – Adenízia

A central foi dominante no bloqueio, com oito pontos marcados, além de várias bolas amortecidas. Só para comparar, a Azzurra terminou os cinco sets com dez pontos no block. Ganha pontos para ser, ao menos, reserva de Fabiana e Thaisa.

2 – Fernandinha

A levantadora teve personalidade em sua primeira grande chance no time. Demonstrou certo nervosismo no início, mas depois colocou os nervos no lugar. Foi corajosa em alguns lances e provou que está na briga por vaga em Londres.

3 – Fernanda Garay

A capitã do time terminou o duelo com maior pontuadora: 20 acertos, sendo 17 no ataque. Importante no volume de jogo do time também. Ganhou de vez seu espaço nesta Seleção.

Agora, nem tudo são flores. Mari teve a chance de atuar na saída de rede, posição em que se sente mais confortável. Mesmo apenas sem a obrigação de passar, ela não desequilibrou. Começou jogando os dois primeiros sets, fez apenas três pontos e acabou trocada por Tandara (a reserva terminou com 13 pontos).

O que acharam do jogo?



  • Camila

    Faltou a Camila tbm….ela jogou mto bem!
    Super segura no passe e bem posicionada na defesa.

    Tchau Dani!Tchau Fabi!Tchau Mari!

  • Naty

    Eu aposto na Fernadinha….comentei aqui, quando ela foi convocada, que ela daria uma velocidade maior ao jogo….e foi o que aconteceu….achei que o zé Roberto tirou a Mari muito cedo…ela praticamente só recebeu bolas ruins….mas acho que no próximo jogo ela entra como titular, normalmente….e gostaria de vê-la jogando com a Fernandinha…
    Pra mim, a Fernandinha já robou a segunda vaga de levantadora…pra mim é Fabiola e Fernandinha…Fernandinha muito habilidosa e mais inteligente….Fabiola é mais alta, aplicada e guerreira…
    Não gosto do jogo da Dani Lins e nunca gostei….sem falar que ela entra dormindo nos jogos…

  • Mauricio

    É isso aí. Achei muito boa essa primeira partida da seleção. A MARI, apesar de uma atuação simples, está entrando na sua boa forma física. Se irá a Londres como saída, ninguém sabe.

    Adenízia mostrou que é a terceira central, com grandes chances de brigar pela vaga de titular, principalmente por conta do seu bloqueio mais que eficiente.

    E sim, a Fernandinha chegou chegando para agitar essa equipe. Nesse jogo já deu para ver uma facilidade em driblar o bloqueio e deixar as atacantes livres, como uma boa levantadora de seleção brasileira tem que fazer. Vamos ver as próximas partidas… a chapa da Dani Lins está realmente esquentando.

  • Jessica

    SOFRIDO. Por que o Zé faz isso com a Mari? Sinceramente, o que são aqueles levantamentos da Dani Lins pra ela?

    • Rodrigo Brum

      Tb achei que a Mari não teve grandes chances de virar bolas no jogo de hoje!

  • @thais2lops

    Um bom jogo pra começo!!
    E essa Fernanda hein?! Tem futuro na seleção!! Adenízia sempre bem e a Garay melhor ainda… A Mari, ah a Mari, ñ entendo o que aconteceu com ela, muito abaixo do q já jogou antes, parece algo psicológico… Ñ sei, torço pela volta por cima dela!!
    Foi um bom teste!!
    _0/°

    • Annie

      É lesão no ombro! Se informe melhor, caro torcedor.

  • andré L.

    Fernandinha foi muito digna hoje! Um feijão om arroz extremamente bem feito.

    Porém, nada que a Dani Lins não faça em seus dias normais. Hoje, ela foi bem abaixo… tranquilo.
    Mas o campeonato é longo.

  • andré L.

    Quanto à Brait, só eu vi uma libero escondidissima no passe? Mas foi bem na defesa e tem chances…

  • Jailson

    A Natasha de meio não dá.A Fernandinha bloqueou 2 bolas e ela nada.

  • Ismael

    Muito bom o volume de jogo da seleção… gostei da atuação da Paula… que ainda pode render mais !

    Dani se não acordar vai ver Londres pela TV e Mari não sei o que acontece… é a última chance dela.

    • Annie

      É lesão no ombro! Se informe melhor, caro torcedor!

      • Tiago

        Se é lesão no ombro, então pq ela esta jogando ?
        A Nathalia ta machucada e ficou aqui no brasil se tratando!
        acho que é vc que tem que se informar mais…
        Mari ta apta para jogar,só depende dela agora!
        se ela estivesse com a lesão no ombro ainda, zé não teria levado ela teria deixado ela no brasil para recuperar melhor da lesão (y)
        Não me vem com essa de lesão no ombro.

      • tchau MARI!!!

        Tah com o ombro podre entao vai disputar a PARAOLIMPIADA pela SELECAO DO ASILO SANTA GENOVEVA

  • TIAGO

    Não vi o jogo, mas olhando pelas estatísticas, o bloqueio do Brasil desequilibrou, fez a diferença e foi o responsável pela vitória. Adenízia foi um monstro no bloqueio.
    No ataque a Itália foi melhor 2 pontos acima e no saque foi igual 2 a 2.
    Agora não sei do passe.

  • eduardo araujo

    Pelo visto a dani não muda começa como titular e vai para o banco, a maria realmente tem mais formas de ser,bloqueada como oposta.
    Tendo os dois times cheio de jogadoras reservas pelo menos foi um teste, falta entrosamento da fernanda com o resto do povo, mas já sai na frente da dani e se a maria não melhorar não vai para londres não.

  • Paula

    Nossa, fiquei impressionada com a Fernandinha. Ainda não tinha visto essa levantadora jogar. Ela foi tudo! Corajosa, habilidosa e surpreendente para o bloqueio adversário. Fiquei com vontade de vê-la jogar mais vezes. Adorei o jogo! Vai Brasil.

  • Márcio

    Só vou comentar do jogo o que eu vi, ou seja, apenas a partir do 3 set. Não tinha visto a Fernandinha jogar, achei bem melhor que a Fabiola e a Dani Lins. Camila tem lugar no time titular, o tempo da Fabi passou, assim como da Mari. Paula Pequeno irregular. O bloqueio funcionou no 5 set muito bem!!

    • Annie

      A Mari está com lesão no ombro! Se informe melhor!

      • tchau MARI!!!

        Tah com o ombro podre entao da’ lugar p/ quem ta’ em forma: VELHA!!!

  • Luiz

    Pra falar a verdade, não sei porque o Zé tirou a Mari. Ela só não vitou uma bola. Realmente não sei. Até porque a Dani Lins estava evitando levantar para ela.

  • Adriano

    Eu não entendo qual o objetivo do ZRG no GP. A impressão que dá é que ele quer abraçar o mundo.

    Acho ótimo que se dê oportunidades pra Fernandinha, pra Tandara, pra Brait jogar como titular, pra Garay ser capitã, e mesmo pra Natasha, que é uma jogadora por quem tenho restrições, e não acho que deveria estar numa seleção principal.

    Mas a questão: o que queremos com esse GP?

    Porque foi ele que inventou essa história de separar a seleção. Foi ele que inventou essa história de mudar a Mari pra saída. É ele quem tem insistido com a Lins. É ele quem resolveu convocar a Juci pra seleção, já com 30 anos. Então, afinal, no que ele está apostando? Alguém tem clareza quanto a isso?

    Por que, do dia pra noite, essa coisa da Mari voltar pra saída virou a solução dos problemas de todo mundo? Dela, da Sheila, da seleção? Quem achou que o fato de ela passar a atacar mais bolas na saída que na entrada e ficar de fora do passe fosse fazê-la automaticamente render o que ela não tem rendido nos últimos meses? Foi o ZRG que achou isso? E se foi, então qual o sentido de tirar toda a confiança da jogadora substituindo-a no 2º set depois de ela não virar algumas bolas e colocando a Tandara, que obviamente é uma jogadora que está muito mais preparada pra cumprir essa função? Qual o objetivo de tirar a Lins durante o jogo após ela ter feito um levantamento muito bonito para a Paula, vindo de um passe horroroso, sabendo que ela é uma jogadora que tem esse problema sério de autoconfiança? Qual o objetivo de substituir a Juci, que vinha errando algumas bolas, mas produzindo pro time, com uns 5 pontos de bloqueio até então, pela Natasha?

    O objetivo era ganhar do time misto da Itália? Conseguimos.

    Mas, por que, então, em vez disso, não se começou direto com essas jogadoras? Principalmente Fernandinha e Tandara, claro.

    Meu ponto é: se ele acha que não vale a pena continuar investindo em jogadoras como Lins e Mari, tudo bem. Mas qual o objetivo de convocá-las se o cara, no espectro de UM jogo não dá confiança pra elas se recuperarem?

    Porque daí fica parecendo que ele está mais preocupado em ganhar o GP do que em fortalecer o time pras Olimpíadas. Mas se ele está mais preocupado em ganhar o GP, por que mesmo ele deixou 6 titulares no Brasil?

    Tudo bem que, como eu frisei, foi um jogo, e não dá pra avaliar todo o trabalho do técnico por esse um jogo. Mas já dá pra ficar bem alerta.

    Só pra registrar: a Adenízia está muito acima das outras centrais, será um absurdo se ela não tiver chance de ser titular na Olimpíada.

    • Clark Mario

      Comentário inteligentíssimo. Concordo em todos os sentidos. Sem mais!

      • André

        Discordo Adriano.
        Entendo seu ponto de vista, mas na verdade o objetivo do GP é justamente este: testar algumas jogadoras. Ele deu a chance das mais experientes e com mais tempo de seleção começarem jogando (caso da Dani Lins e Mari). Contudo, nenhuma das duas rendeu o que era esperado. Para se ter uma ideia, no final do segundo set a Tandara já tinha feito os mesmos 3 pontos que a Mari (sendo que a Mari tinha jogado um set e meio e a Tandara menos de meio set). É muito pouco pra uma oposta, ainda mais num jogo sem passe. O talento da Mari é incontestável, mas ela infelizmente pra nós brasileiros, vive um momento péssimo, está muito longe da Mari de Pequim e o ZRG tem que ser racional e levar pra Olimpíada quem estiver melhor. Todas essas competições são momentos e o técnico tem que ter a sensibilidade de saber a fase de suas jogadoras. Qunato a Fernandinha, eu já esperava que assim que ela tivesse uma oportunidade, iria mostrar a que veio. Apesar de ser mais baixa que as outras duas, tem muito mis condições técnicas e é mais ousada que as outras duas. A titularidade absoluta na seleção será uma questão de tempo. Ela só não esteve antes na seleção por contusões.

        • Adriano

          A questão não é essa. O problema com a Mari é maior do que se ela vai ser ponta ou oposta. Do ponto de vista técnico, pouca há diferença há, entre uma posição e a outra. Apenas taticamente ele tira ela do passe, mas a responsabilidade de atacar é maior, porque teoricamente ela tá lá só pra isso. Como o HIT comentou abaixo, se o objetivo era dar ritmo de jogo pra Mari, ele tinha que ter deixado ela em quadra. Ela deixou de virar algumas bolas, mas ela não tava errando o tempo todo. Saiu na metade do 2º set, havia chance de crescimento. Se o objetivo era ganhar da Itália, que começasse com a Tandara desde o início. Óbvio que a chance de o time iniciar o jogo melhor seria maior.

          Eu não estou discutindo a fase técnica da Mari, que todos sabemos que é ruim. Tô pondo em questão a forma como o Zé Roberto está lidando com isso, a meu ver, totalmente equivocada. O meu comentário foi em relação à postura dele e do que isso representa pra atleta, do ponto de vista emocional. Ele não teve nenhum tato. O caso da Lins é parecido. Ela não vinha fazendo uma partida muito boa, mas depois daquele bom levantamento pra Paula, ela poderia se recuperar. Ele foi lá e, na mesma hora, tirou ela. Faltou sensibilidade da parte dele. E essa falta de sensibilidade não é de hoje. São as declarações dele, as invenções de professor Pardal, etc.

          Que fique claro que não estou aqui pra detonar o cara. Tenho muito respeito pelo que ele já fez pelas seleções brasileiras. Mas ele tá aí pra ser criticado. O fato de ele ter sido campeão olímpico duas vezes não exime ele de erros. E acho que ele tem errado além da conta nesse ciclo olímpico que, a bem da verdade, tem sido magro de bons resultados. Se ele conseguir fazer o time dar a volta por cima onde conta, na Olimpíada, eu dou o braço a torcer. Por enquanto, parece que ele tá metendo os pés pelas mãos.

          • Annie

            A fase técnica dela é ruim porque ela está lesionada no ombro! Por isso, aliás, não dá nem pra analisá-la tecnicamente, pois quem está lesionado, , por consequência, não joga seu melhor tecnicamente.

        • HIT

          Não acho que haja tempo de testar novas jogadoras. Estamos muito perto das Olimpíadas.
          Acredito que Zé Roberto deveria focar em trabalhar as jogadoras que já tem, não ficar testando de “alternativas” de última hora. As “alternativas” podem até trazer bons resultados em alguns jogos desse GP, mas provavelmente não irão desencantar nas Olimpíadas. Ou se não, de nada adiantaria o ciclo olímpico. A sintonia que deveria ter sido criada entre as jogadoras nesse ciclo é quebrada nesse troca-troca.

    • HIT

      Concordo com você.

      -Substituir a Dani Lins logo após o levantamento mais bonito do jogo? Totalmente desnecessário.

      -Natasha entrar pra substituir Juciely que não estava muito bem. OK.
      Jucy volta na inversão no 4º set (como oposta) e faz logo de cara 2 blocks. 5º set ele volta a começar o jogo com a Natasha (que se não me engano fez 2 pontos no jogo inteiro e levou mais do que isso em blocks italianos). Aliás, qual a necessidade de levar 4 centrais pro GP sendo que duas das prováveis titulares na Olimpíadas estão no Brasil? Nó máximo levasse a Natasha como 3ª opção, mas o que a Andressa faz lá? Não vejo nada de especial nessa jogadora.

      -Primeira inversão e ele coloca a Ju Nogueira com a Fernandinha. Por que não colocou logo a Tandara? Sim, Tandara é a substituta direta da Sheilla, acabou de integrar o grupo selecionável e está correspondendo à altura.

      -Zé iniciou o jogo parecendo querer dar confiança pra Mari e logo de início, quando a Itália mostrou resistência, saca ela. Acho que antes recuperar a Mari do que vencer um jogo contra uma Itália desfalcada.

      Só eu acho que Zé andou favorecendo Andressa, Natasha e Ju Nogueira? Sem contar na líbero Suelen, convocada pra Seleção de Novas. Sério, Zé? Bem você que disse que não convocaria jogadoras com “bunda grande” pra seleção? Desculpem-me, mesmo ela tendo voltado de uma cirurgia recente, nunca a vi em forma.

      Ainda respeito demais o grande técnico Zé Roberto.
      Engraçado é a coincidência que todas essas jogadoras estão no novo time de Campinas…

      • daniel

        Não é coincidência HIT, é cara de pau mesmo.

    • CMA

      discordo, o torneio é exatamente para testas atletas, são 12 para ser testadas, se não for entrar quando uma não esta bem, vai ser testada quando??
      Mari esta aí ainda pelo histórico, porque não estava jogando bola para estar na seleção, não é só ela que tem que ter uma chance, a Tandara, que convenhamos esta jogando melhor que ela também merece uma chance para ser testada.

      Mesma coisa a Fernandinha, pô se ela não entra quando a Dani não esta bem, vai entrar quando??

      • Adriano

        A questão não é essa, parceiro. Você perdeu meu ponto. Não estou dizendo que testar jogadoras é errado por si. Estou dizendo que o técnico está sendo incoerente em relação aos objetivos que ele se propõe, que parece que ele muda ao sabor dos ventos. Ele tá testando a Fernandinha dois meses antes da Olimpíada? Onde estava a Fernandinha quando ele tava convocando a Ana Tiemi, reserva toda a vida no seu clube? E onde estava a regra dele de só convocar titulares enquanto ele convocava a Ana Tiemi? O Zé se perdeu feio nesse ciclo.

        A coisa da Mari é um caso à parte. Dois meses antes da Olimpíada, ele inventa de mudá-la pra saída. Mas, aparentemente, não foi no jogo de hoje que ele decidiu testá-la na posição. Quem sabe nas finais do GP, quando a gente não vai estar suficientemente perto da Olimpíada ele resolva testá-la como central?

        • gênio

          Concordo com você totalmente nesse ponto. Mas se é para testar, que de chance para todas jogar, o masculino trocou de levantador agora também e o cara ganhou a titularidade, mostrou muito menos entrosamento que a Fernanda e todo mundo esta achando o máximo.

          Meu ponto é, se for para testar, tem que dar chance para todo mundo, e é isso que parece que ele quer fazer, testar, mesmo 60 dias da olimpiada. que não parece fazer o menor sentido, mas é o que eles estão fazendo.

  • Rodrigo Brum

    A Mari não jogou um set e meio como tem gente aí falando. Ela atuou menos da metade do primeiro set e metade do segundo. No meu ponto de vista não teve grandes chances e com um pouco mais de ritimo poderia ter feito melhor que Tandara, que não vem de contusão e não fez grande partida, como os comentaristas do Sportv disseram (sem contar que foi muito mais acionada que a Mari, já que a Dani quase não levantou pra loira).

  • andré L.

    não sou fã da dani e apoio a convocaçao da fernandinha pra londres, caso a dani realmente nao se recupere. mas é injusto até certo ponto. a dani fez um 2011 muito bom na seleçao, segurou a titularidade e foi constante a superliga (apesar da burrice de sair do rio). a fabiola foi bem tb em 2011, mas cresceu muito na superliga. nenhuma das duas tinha algo a provar a uma altura dessa. completamente desnecessaria a pressao em cima das levantadoras. e a dani, pra variar, jogando com pressão.

  • Afonso RJ

    Acho que o Zé corretamente vai usar esse Grand Prix mais como balão de ensaio e treinamento para a próxima competição. Fui assistir mais para observar as atletas do que para torcer pela vitória. Melhor ainda, que ganhamos!!! Minhas observações:
    1 – Quando a Dani Lins trocou o Unilever pelo Sesi, houve quem achasse que era um equívoco, e que ela estava pensando mais com a “perseguida” do que com a cabeça. A cada dia que passa mais isso se confira. Na seleção de titular passou a reserva e está correndo um sério risco de se tornar uma nova Ana Tiemi.
    2 – A cada dia que passa a Adenísia confirma mais seu futuro na seleção, e deixa a briga apenas para a quarta central (Jucieli, Natasha, Andressa…)
    3 – Ainda é muito cedo para esperar grandes atuações da Mari como oposta. Potencial ela tem, mas naturalmente ainda precisa de um tempo para se readaptar na posição. Mas que esse tempo não seja muito longo, pois “atrás vem gente” – leia-se: Tandara.
    4 – A briga pela ponta continua boa, mas a Fe Garay cada vez mais garante seu espaço. Se tivesse uns 10 cm a mais acho que pelo menos no ataque seria imbatível.
    5 – Camila Brait é uma líbero simplesmente espetacular. Fabi já tem uma sucessora à altura, mas acho que as duas tecnicamente se equivalem, e que provavelmente o Zé vai optar pela Fabi pela experiência.
    6 – Grande alegria quando Gabi entrou. Mesmo que só para sacar.

  • romano

    gostei do jogo, chama a atenção a insegurança e um certo despreparo da Dani Lins, ela não observa a armação do bloqueio adversário, não levanta com velocidade e nem é precisa, ainda parece “esquecer” o que o técnico combina com ela, uma pena, ela está deixando a chance de ir pras olímpiadas passar. Fernandinha levantou bem, bloqueou, e parece estar se ajustando as jogadoras bem rápido, uma bela surpresa pra mim.

    A Mari parece estar com a mesma atitude desligada e sem vontade de jogar que vimos na superliga, sei que ela é fria e muito racional, mas tem que ter agressividade, querer vencer e, independente da posição, ela tem que lutar, se dedicar para ajudar a seleção, fico na torcida para ela ligar as turbinas e voar pra cima das adversárias.

    o bloqueio do Brasil foi o destaque sem dúvida, méritos da Adenízia, que também foi bem segura no ataque quando acionada, destaque negativo é a Natasha, o que ela faz na seleção? dublê de bloqueio? só ataca uma bola, a china, um horror. A Jucieli é bem melhor, mas estava ansiosa e cometendo erros bobos no jogo de hoje.

    Achei que a recepção do br foi boa, mas a defesa pode melhorar muito. a Paula Pequeno, tá longe da sua melhor forma, pouco efetiva no ataque e errando algumas bolas. Fernanda Garay foi ótima, Tandara entrou e ajudou muito.

  • mari diva

    Qdo o jogo estiver disponivel online, alguem passa o link, por favor?
    Thanks.

  • tuliobr

    Fico entre aqueles que acham um erro fazer testes visando aos jogos de Londres. Simplesmente não há mais tempo, essa hora passou há pelo menos uma temporada. Dá para aperfeiçoar a parte física, melhorar algumas jogadas, resolver contusões leves, e só. Não dá para inventar um novo sistema de jogo. Não dá para botar a Natália no time depois de um ano parada. Não dá para transformar a Mari de novo em oposta, pelo menos não para jogar uma Olimpíada em sete semanas; talvez para o mundial de 2014. Lançá-la nessa função voltando de inatividade, contra nada menos que Itália, Sérvia e Polônia é quase uma maldade. Se você considerar que ela pode estar nesse momento negociando um contrato com algum clube europeu, eu troco aquele “quase” por um “certamente”. De resto, o time errou demais e, não fosse a performance do bloqueio, teria perdido para o misto da Itália. O saque, onde parecia ter havido algum progresso no Pré-olímpico, voltou a preocupar. É estréia, foi bom ganhar da Itália, mas há muito o quê fazer.

  • Milefólio

    CAMILA BRAIT já passou da hora de ser titular da seleção.

  • Euri

    A Mari jogou como sempre e as pessoas vão continuar a arrumar desculpas para ela. A Dani Lins jogou como sempre e foi substituída como sempre. Eu não gosto da ideia de fazer testes tão em cima da hora, mas com a Dani Lins é uma necessidade. A Fabíola já mostrou que, reserva ou titular, sempre contribui com alguma coisa e acho que está pronta para a olimpíada. O problema é que se ela se machucar, a Dani Lins não consegue impor confiança. Ela parece que não sabe fazer a leitura do jogo e é muito previsível. Eu confesso que não lembro de ver a FErnadinha jogar antes e não fiquei muito empolgada com a atuação dela contra a Itália, (além do mais ela é mesmo muito baixinha) mas parece que é mais madura e não sente tanto a responsabilidade quanto a Dani Lins. De qualquer jeito, é melhor esperar para ver os outros jogos e descobrir se faz muita diferença entre uma e outra.

    Eu gostei muito da atuação da Tandara, da Camila e da Adenízia. O ZRG vai ter que se virar pra encaixar as três nas olimpíadas. E espero que a Adenizia de titular com a Thaisa.

  • CMA

    nossa como é bom ver gente nova na seleção, do time e Pequim só a Paula terminou o jogo. maravilha.

    Adenisia foi show, para mim ela e Thaisa tem que ser titulares. show de bloqueio, show de energia.

    Fernandinha, entrou muito bem, mostrou que entrosamento é desculpa de fanáticos, afinal nunca jogou com nenhuma dessas meninas, nem em clube, e deu muito bem conta do recado. adorei a moça. mesmo coroa ela entrou bem na seleção, acho que pode tirar a vaga da Dani, que joga muito bem, mas só em clubes, seleção não é para ela de jeito nenhum. uma outra diferença entre Fernanda e Dani, a energia, Dani é mortinha em quadra.

    Tadara entrou muito bem, Camila jogou bem também, essa deveria ter a vaga por merecimento, mas a politicagem do volei não deixa isso acontecer. queria era ver a Gabi tendo uma chance, mas o Zé ainda não deu essa chance para ela.

    e a Mari, pra mim ela vai para Londres de qualquer jeito, nem que seja com uma perna só. Zé esta tentando arrumar uma vaga para ela. Não vejo a Mari fora do time de jeito nenhum.

    Ade e a Fernanda que não precisa de entrosamento foram o nome do jogo. gostei dessa seleção.

  • Annie

    Você “esqueceu” de dizer porque Mari não jogou bem: LESÃO!!!

    • sara

      Aff! q ladainha! revisou tds os comentarios q citavam o mal desempenho da Mari para dizer q era por causa de uma lesao.
      Tem muito tempo q ela joga mal querida, deve estar lesionada a anos.

    • tchau MARI!!!

      Você “esqueceu” de dizer porque Mari não jogou bem: LESADA!!! POMBA LESA VELHA!!!

      • Annie

        Entao a Sheilla, Paula, Jaqueline sao velhas também, pois todas tem a idade da Mari.

  • Carlos

    Nossa, como joga essa Fernadinha, deu outra vida a seleção!!!

  • Marcello Souza

    Não vou falar sobre o jogo mas sim fazer uma menção ao canal de televisão ESPORTE INTERATIVO. Foram 4 jogos – 1 masculino e 3 feminino, exatos 17 sets ao vivo. Uma verdadeira overdose de vôlei, eu que sou fanático por vôlei (não assisto vôlei masculino, nem torço contra nem a favor), não perdi nenhum lance. Espero que o canal continue assim.

    • Naty

      Boa observação Marcello! O esporte interativo passou vários jogos…adorei….e o Radamés comentando, pra mim, é sensacional!

  • Afonso RJ

    Não é só aqui, mas em quase todos os blogs, sempre aparece gente com críticas ao trabalho dos treinadores. Aqui, mais especificamente em relação a Zé roberto.
    Então, a gente se depara com frases como essa:

    “Tô pondo em questão a forma como o Zé Roberto está lidando com isso, a meu ver, totalmente equivocada.”

    Tudo bem, concordo que as pessoas têm direito a opinião, e de expressá-las, mas…

    O Zé Roberto é um profissional reconhecido mundialmente. Tem DUAS medalhas olímpicas e um campeonato europeu de clubes, além de inúmeros outros títulos. Sua capacidade e competência são inquestionáveis.

    E vem alguém, que muito provavelmente nunca dirigiu nem meso uma equipe amadora, não está a par de inúmeros dados e fatos sobre as atletas, que apenas quem está la dentro tem acesso, e se sai com a opinião que o Zé está agindo de maneira “totalmente equivocada”. E ainda aparecem outros que “concordam em todos os sentidos”.

    Repito: respeito a opinião do(s) colega(s), mas vou dar aqui a minha opinião também. Lá vai:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    • Adriano

      Afonso, você é um cara inteligente, o que se nota pelos teus comentários no blog. Não é uma das pessoas que às vezes aparecem aqui e que nem sabem direito o que estão falando. Então, acho que você próprio respondeu à pergunta que lançou. As pessoas têm direito a ter opiniões. A minha é essa, uma vez que você citou literalmente meu comentário.

      Mas vale a pena, também, você não perder o contexto das coisas. Eu justifiquei meu argumento de por que acho que o ZRG está agindo equivocadamente – em relação à Mari, às levantadoras, a várias questões nesse ciclo.

      Se você leu meus comentários até o fim, notou que em nenhum momento eu deixei de reconhecer a importância dele para o vôlei brasileiro, e o feito estupendo que é ele ter dois ouros olímpicos. Mas isso não exime o cara de críticas. Dizer que ele é um profissional reconhecido mundialmente não é um argumento válido para passar a mão na cabeça de todas as decisões dele.

      Se você concorda pontualmente com tudo o que ele tem feito como técnico, é um direito seu, e você pode defender seus argumentos. Mas se apoiar nessa retórica do “2 medalhas de ouro, reconhecido mundialmente, capacidade inquestionável” e depois despejar um KKK não está fazendo nenhum favor aos possíveis argumentos que você possa ter.

      Estamos aqui para debater, mesmo e, felizmente, esse é um espaço que se presta a análises plausíveis e comentários embasados.

      • Afonso RJ

        Simplesmente acho que a esmagadora maioria das pessoas DO MUNDO, e muito menos eu e você, temos a mínima condição de criticar decisões técnicas do Zé Roberto. Simplesmente porque não temos um milhonésimo do conhecimento e da experiência dele na área. E creio que isso é inquestionável. Podemos criticar atitudes, declarações, até mesmo a forma de se vestir ou o corte de cabelo. Mas achar que determinadas decisões técnicas, como a maneira de proceder, convocar, dar oportinidade, substituir, enfim, uma atleta estão “totalmente equivocadas” é muita pretensão.
        É pior do que a faxineira achar que o neurocirurgião deveria ter feito a incisão assim, e não assado. E em mim só causa uma reação: KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

        • Adriano

          Ok, eu fico com a minha pretensão, e você fica com seus kkk’s despretensiosos. 🙂

  • Volei

    Caro Daniel, me diga como conseguiram a proeza de colocar no mesmo grupo olimpico as “extraordinárias” República Dominicana, Argélia e Inglaterra. Só soube dessa barbaridade hoje e fiquei indignado! Enquanto essas três “potências” brigam pela ultima vaga de um grupo, no outro a luta pela quarta vaga será absurda entre Sérvia, Turquia e Coréia (para piorar, Brasil e EUA estão nesse grupo). Não é possível que ninguém (federações, jogadoras, imprensa etc) tenha feito nada contra isso ou protestado. Vale lembrar que, além das três babas citadas, o grupo B ainda tem o Japão em má fase (quase ficou fora até na repescagem), a Russia em crise interminável e a Itáila, que ri e agradece.

  • Cecília

    Primeira vez no blog. Adorei!Ótimo comentarista e comentários mto pertinentes!Acho que como primeira partida, contra um forte adversário (apesar da Itália, assim como o Brasil, ter jogado com um time misto), as jogadoras foram bem, principalmente no bloqueio (Adenísia jogou MTO!). Garay tem sido nossa jogadora de segurança e Mari tem que melhorar bastante para merecer o passaporte (sim, está lesionada, mas a quanto tempo ela não vem correspondendo?Qnt tempo ainda podemos esperar, já que as Olimpíadas estão logo aí?). Não sou fã da Dani Lins, mas assim cmo alguns comentaram, não entendi a sua substituição logo após um belo levantamento, mas Fernandinha, no geral, foi bem, parece ser uma jogadora que passa mais confiança que Lins. O pior fundamento da seleção nessa partida, na minha opinião, foi o saque. Quantas bolas não foram parar no meio da rede?Ainda se fosse um saque forçado…mas um flutuante que nem passa da rede, não dá!O Zé quase teve um treco!

  • Ana

    Zé Roberto atingindo picos de incoerência a cada dia. A intenção não era dar “ritmo” a Mari, pq tirá-la quando ela estava começando a jogar?

    A insistência com a Lins até onde não dá mais, onde fica vergonhoso, é outra pérola.

    De onde saiu Ju Nogueira, ele é empresário dela?

    Não se iludam com o resultado.

    E a cada dia que vejo a Garay sendo destaque tenho mais certeza: O OURO É NOSSO, By Paula Superliga.

  • Parabens FERNANDINHA!!!

    Chega de ter paciencia com jogadoras lesadas: MARI, DANI LINS, ANA TIEMI, SUELEN GORDINHA… FERNANDINHA so’ teve uma oportunidade na vida dela e logo numa estreia de GRAND PRIX e contra a ITALIA num jogo nervoso de 5 sets: e deu conta do recado!!! FERNANDINHA entrou na FOGUEIRA e mostrou personalidade e forca psicologica! P/ que ter paciencia com esses casos perdidos: DANI LINS, MARI, TIEMI. Jogadora boa e’ aquela que e’ jogada na fogueira e da’ conta do recado! Parabens FERNANDINHA pelo show de personalidade p/ essas lesadas que so’ dao prejuizo!

  • tchau MARI!!!

    Chega de MARI, pelo amor de Deus, nossa que atacante e’ essa que disse arrogantemente que tem mais golpes que a Sheila? So’ se for mais golpes no bloque adversario. Aquele golpe chamado “TOCO DA TAKESHITA” so’ a MARI mesmo tem. A MARI nao tem condicoes nenhuma de tirar a vaga de OPOSTO de SHEILA e TANDARA e muito menos de tirar uma vaga de uma PONTEIRA-PASSADORA. TCHAU MARI, ta’ ocupando espaco de quem esta’ em forma, nao deveria sequer ser convocada!

  • Annie

    Quanto a Mari: critiquem a atleta, respeitem a pessoa!

    • Afonso RJ

      Perfeito. Numa linha disse tudo. E que isso se aplique a todos(as).

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo