Esse país não merece seus ídolos



Perdi a conta de quantas idiotices já li e ouvi após Alison e Emanuel ficarem com a prata no torneio olímpico.

E elas, infelizmente, me fazem ter certeza de que somos um país sem qualquer cultura esportiva.

Como um sujeito que já ganhou ouro, prata e bronze numa Olimpíada pode ser xingado, rotulado disso e daquilo por ter errado um ataque ou tomado um bloqueio? Ele, hoje, simplesmente perdeu um jogo, pois os alemães Brink/Reckermann, que já foram campeões mundiais, tiveram uma atuação melhor. Tão simples quanto isso.

Essas coisas me envergonham. Tenho muito receio das reações pachecas na Olimpíada de 2016. Aposto que vamos vaiar cada saque do Roger Federer, caso ele esteja disputando uma partida contra o Thomaz Bellucci. Vamos gritar durante o percurso feito por um cavaleiro britânico, quebrando uma regra do hipismo, para dar uma ajudinha para o Doda. Imaginem quantas vezes ouviremos nos ginásios e quadras Rio afora a seguinte frase, após uma decisão polêmica da arbitragem: “Ei, juiz, VTNC!”.

Vou parar por aqui, pois já me irritei bastante. Mas acho que já estou com vergonha quatro anos antes.

 



  • Cara, escrevi sobre este mesmo assunto a poucos dias. Por ter perdido o atleta é um Nada é o culpado por tds os problemas do mundo etc…. Mas quando ganha com seu esforço e dificuldade muitos comentam NÓS ganhamos. Nós somos.

    A cultura do esporte realmente não existe aqui no Brasil.

  • CMA

    Daniel você foi o primeiro a falar isso e a reprimir o comportamento do publico brasileiro nesses jogos, eles não foram os primeiros a ouvir asneiras da torcida e nem serão os últimos, isso tudo aconteceu com a Rafaela que foi ofendida racialmente e se escalou para cada atleta que se despedia dos jogos, até medalhistas como Cielo, Juliana e Larissa, Mayra Aguiar foram criticadas por os corajosos da internet, nosso povo é muito mal educado, sinto vergonha por isso, mas essa foi a tônica dos jogos olímpicos, e pior de tudo vi até jornalistas fazendo o mesmo, como o irresponsável do Milton Neves metendo a boca no Cielo apos ele ganhar o Bronze.

    acho que a imprensa deveria ter levado isso mais a sério e realmente criticar o comportamento da torcida brasileira nesses jogos

  • Wanderley Junior

    Daniel, vc esqueceu que vivemos em um país de ignorantes????

  • Leo01

    Emanuel e Alison nao tem que provar nada a ninguem: perder uma final olimpica num TIE-BREAK por 16×14, num jogo equilibradissimo onde qquer uma das duplas poderia ser campea e’ GRANDE FEITO!!! Essa PRATA vale OURO e tem que ser muito comemorada: o jogo foi BRIGADO ate’ o fim, em nenhum momento eles baixaram a guarda… Acontece que ao contrario da natacao nao dar p/ ter empate e DOIS OUROS: alguem tinha q perder. EMANUEL e ALISON e BRINK e REKERMAN fizeram a FINAL OLIMPICA mais equilibrada nas areias de todos os tempos: TODOS ESTAO DE PARABENS! VALORIZO MUITO ESSA PRATA!!!

  • SH

    Boa observação, Daniel. Confundem qualquer derrota com amarelada. Se perdeu é porque amarelou. Triste isso. Dois times fortes, mas os alemães foram melhores hoje (não vou nem discutir a marcação do árbitro no último ponto). Essas reações são reflexo da falta de cultura esportiva no Brasil. Não respeitamos nossos atletas.

    Aliás, às vezes tenho a impressão de que não respeitamos ninguém. Mais cedo eu acompanhava a prova dos 200m rasos no atletismo e imaginava como será por aqui no momento em que se pede silêncio antes da largada. Creio que muitos lembram do papelão que foi o comportamento dos torcedores durante a disputa da ginástica artística no Pan 2007.

  • Emanuella

    acho que a coisa mais triste desses jogos não foram as chances perdidas, foi o comportamento do publico brasileiro, nunca senti tanta vergonha do nosso povo como com as bobagens escritas nos forum, um povo sem educação, invejosos covarde, e no geral, um povo ruim, do mal mesmo. muito triste e envergonhada por nosso povo. essa foi a maior vergonha brasileira nesses jogos, não foi a Murer não foi o Hipolito, foi o comportamento da torcida

    • João

      Olha Emanuella, concordo com voce em quase tudo. Realmente o torcedor brasileiro é muito mal educado. Entretanto discordo de voce quando fala que o brasileiro em si é do mal, um povo ruim. Acho um exagero. Mas enfim, é sua opinião, e por isso respeito, mas discordo veementemente.

  • Eduardo Prates

    Concordo com você na questão de crucificar o Emanuel. O Alison chegou a dar entrevista após uma vitória agradecendo o Emanuel por ganhar o jogo “sozinho” porque o Alison não estava bem.

    Mas uma coisa que me intriga é pq temos tantos campeões mundiais e pouquíssimos olímpicos?

    Um exemplo que ficou claro para mim nessas olimpíadas: Um brasileiro vai disputar qualquer modalidade. O retrospecto entre ele e o adversário é de sete a um para o brasileiro. Na olimpíada o brasileiro vai e perde. Agora o inverso. O adversário tem sete vitórias e uma derrota contra o brasileiro. Na olimpíada o brasileiro perde também.

    Essa é a minha opinião. E amanhã vamos destroçar a Itália e rumar ao trí olímpico.

  • Alexandre Cossenza

    Não, Bortoletto. Não vão vaiar os saques do Federer. Vão vaiar Bellucci mesmo.
    É triste.

  • daniel

    Calma Daniel. Não será assim. As críticas mais ofensivas vem de pessoas que se escondem através da internet. Nos locais de competições o público saberá se comportar. Em São Bernardo, no Grad Prix, mesmo após a derrota para os EUA, o Brasil foi aplaudido. No Pan, vários bronzes e pratas foram ovacionados. Temos que parar com essa mania de generalizar o comportamento lamentável de alguns como se fosse o sentimento de toda uma nação. Assim não há pátria que resista. Os Jogos do Rio serão espetaculares e inesquecíveis.

    • Darci

      No Pan, a equipe feminina de ginástica dos EUA foi vaiada por ter vencido a equipe brasileira. Jamais esqueci da expressão de decepção e tristeza no rosto daquelas meninas americanas. No Pan, os competidores do atletismo ficaram enlouquecidos com o público que não parava de fazer barulho no momento em que era solicitado. Eles não conseguiam ouvir o aviso da largada, gesticulavam pedindo silêncio e o público não parava de gritar.

      Para mim, foi uma vergonha tremenda.

  • Leo Assad

    Caro Daniel,
    Concordo que reações dessa intensidade atrapalham, para não dizer envenenam, e muito essa cultura esportiva. Somos um país carente de projetos esportivos, inclusive futebol. Atletas que sobressaem são, na verdade, heróis só por esse fato. Não tiro uma letra disso. Agora, o que vc acha de toda a conjutura, que alguns veículos de comunicação, muitas vezes abastecidos por pessoas das próprias modalidaes esportivas com intuito de “ibope” ou qualquer coisa que o valha, fazem transformando como barbadas os nossos atletas? Não entro no caso de Emanuel, Scheidt, e outros tantos. Cria-se um expectativa em cima de resultados anteriores e não se traz a realidade do que é uma olimpída. Confesso que a decepção de ver um apresentação do Dyego Hipolito, causa uma decepção muito grande, beirando a revolta. Temosque ser compreensivos, SIM! Mas, a cobrança vai existir! E com certeza, ela virá de formas bizarras e não convencionais. Até por que, há exemplos também desse tipo de comportamento vindo das outras terras….
    Um abraço

    • Tobias Jr

      cara voce falou tudo…

      assim ate parece que só o brasileiro e mau educado…

      e que o Diego Hypolito amarela…

      a ele é amarelão sim…..

      provou isso 2 vezes.

      • Daniela

        O Diego pratica um esporte extremamente traiçoeiro. A Wieber era a favorita a medalha de ouro no AA. Nem se classificou… A Komova que era a maior esperança da Rússia não ganhou uma medalha de ouro e teve várias quedas. Mesmo assim, o país a apóia. Aqui no Brasil, se o atleta erra, ou não ganha é humilhado.
        O Diego Hipólito, bi campeão mundial em um esporte que ninguém conhece e apóia no Brasil, qdo perde é humilhado. No twitter massacraram ele, inclusive com comentários homofóbicos.
        Ele NÃO DEVE SATISFAÇÃO A NINGUÉM.

        Agora os nossos jogadores de futebol SIM, devem ganhar sempre!

        No país do futebol, NINGUÉM tem o direito de cobrar resultados

        • João

          No país do futebol, o próprio futebol anda defasado. Mesmo se estivesse no seu auge, não acredito que ninguém tenha sempre a obrigação de ganhar. Ninguém vence sempre, pois por melhor que o atleta seja, existem outros de tão boa ou quase tão boa qualidade quanto o melhor. E em regra, realmente o Brasil não concede o apoio necessário a seus atletas, seja de alto rendimento ou não. Mas existem sim exceções. Não estou afirmando que por causa desse melhor apoio o atleta tem obrigação de trazer um resultado satisfatório. Só estou dizendo que esse argumento de que não há incentivo, o qual se aplica a 99% das modalidades, em algumas vezes ele não pode ser utilizado.

          • Tobias Jr

            Daniela a ginastica recebe apoio da CAIXA e da Sadia… sendo os principais atletas Diego Pipoqueiro Hipólito.

  • Daniela

    Daniel, muito OBRIGADA mesmo pelo post de hoje. Vc resumiu com maestria meu sentimento de indignação com a imprensa em geral e com os comentários em, redes sociais.
    Vc resumiu a VERGONHA que é a realidade de boa parte da sociedade brasileira que não têm um mínimo respeito por nossos atletas, que aproveitam a liberdade nas redes sociais para criticar e humilhar. Pessoas com uma vida medíocre, infames, sem nenhuma educação, que necessitam do fracasso alheio para se sentirem “grandes”. Pessoas que não entendem nada de esporte ou cultura. Que acham que estando atrás de um computador são corajosas o bastante para apontar o dedo para alguém que nem conhece, nunca sentiu na pele o que o outro passou, não sabe os sacrifícios que um atleta de ponta faz.

  • Daniela

    O Pseudo jornalista esportivo Milton Neves escreveu um tópico somente para criticar o Cesar Cielo.

    Eu fiquei em choque que um portal como o UOL mantenha tantos blogueiros incompetentes como o Milton Neves e o Bruno Voloch ( só para citar o nome de alguns).
    Aquela criatura chamada Milton Neves teve a OUSADIA de criticaro bronze do Cielo fazendo uma comparação com o PHELPS????!!!
    Quem aquele pseudo jornalista esportivo é para falar de natação? Quem ele pensa que é para criticar o Cielo? O cara propaga o futebol como a maximização esportiva no país e depois vem cobrar resultados?
    Eu estou engasgada de tanta bobagem que ando lendo desde que a olimpíada começou.
    Agradeço imensamente seu post de hoje.

    • luish

      Bem observado Daniela.
      Infelizmente a falta de respeito e consideração pelo próximo é algo que está enraizado em nossa cultura.
      Boa parte da imprensa se encarrega de fazer esse papel.
      É lamentável e notável o crescente número de pessoas que perdem seu tempo postando mensagens com conotação sexuais, ofensivas, chulas, escondendo-se atrás de pseudos-nomes/apelidos.
      Felizmente não participo de redes sociais como FACE/ORKUT/TWITTER…mas, o pouco que acompanho por blogs esportivos, sites de notícias ou pelo Youtube, é assustador a escrita empregada por boa parte dos brasileiros pra discutir um assunto.
      Provavelmente a maioria dos pais não tão sabendo educar essa “mulekada” que antes de nascer já tem um perfil no FACE.

    • Marcos Gil

      Daniela, mas o o futebol é a expressão máxima do esporte no Brasil, aceitem ou não, os demais esportes simplesmente não contam, no trabalho, na escola, na fazenda sempre haverá comentários sobre vitórias ou derrotas no futebol, dificilmente alguém comentará derrotas no basquete, vôlei, quedas na ginástica e etc.
      Para nós importa a medalha de ouro no futebol, o restante é combustível para blogueiros e “ídolos” sobreviverem, ou seja, mesmo dura a realidade é fora do futebol é “falem mal, mas falem de mim, senão ninguém fala”.

      • Daniela

        Não concordo com vc Marcos.
        Qualquer país tem o seu(s) esporte(s) mais populares.
        Só que aqui no Brasil permanece a cultura futebol.
        E essa cultura é decorrente em maior parte, da imprensa.
        Como vc quer que as pessoas gostem de algo que elas não conhecem?
        Guga se tornou n° 1 do Mundo em uma partida com o André Agassi, tendo derrotado o Sampras em quadra rápida.
        O mundo inteiro teve o privilégio de assistir essa partida.
        Eu te pergunto: e no Brasil?????
        Somente assistiu o jogo quem tinha tv fechada. A Globo que tinha os direitos para tv aberta optou não transmitir já que essa emissora lixo NUNCA deixaria de passar um programa que reflete a sua porcaria de programação que é o Faustão.
        Era uma chance de POPULARIZAR o tênis no país.
        Todo mundo conhece o Guga, mas poucos sabem como se joga tênis ou conhecem algum centro de treinamento.
        E se uma pessoa que viu o jogo na tv fechada resolver praticar esse esporte? Vai encontrar INÚMERAS dificuldades.
        A Cultura marginal que é a do futebol é motivada por canais como Rede Globo.
        É praticamente impossível que uma final de um mundial em outro esporte tenha transmissão na tv aberta..
        Com excessão das olimpíadas, qdo vc assiste na tv aberta alguma competição esportiva que não seja futebol?
        A imprensa e as redes de tv no geral são as principais responsáveis. São elas que introduzem na cabeça das pessoas que o único esporte que importa é o futebol.
        É a imprensa que define a opinião das pessoas…os gostos etc etc;
        Ninguém comentava sobre MMA. A Globo resolveu que deveria divulgar o esporte.
        Qual foi o resultado disso?
        É para se pensar…

  • Naty

    As Olimpíadas no Brasil serão uma vergonha! Sempre achei isso.
    Com suas exceções, o brasileiro é muito mal educado. E é mal educado em tudo: no trânsito, na rua, no esporte…….Ainda precisamos avançar muito para sermos grandes anfitriões de uma Olimpíada.
    Amo muito, muito mesmo nosso país. Vibro, torço, defendo…..já morei nos EUA por um tempo e vejo um abismo no quesito “educação” e “patriotismo”. Cheguei a ouvir um pedido de desculpa de uma senhora que precisava passar na calçada de cadeira de rodas, sendo que quem estava no meio da calçada era eu.
    Quando vejo os brasileiros criticando nossos campeões, chego a chorar…respondo, retruco, mas sei que não adianta.
    Emanuel é um idolo do esporte no mundo e merece respeito! Assim como todos nossos atletas, que trocaram uma vida toda por muito treino, muito esforço, muito suor, pouco investimento, pouco dinheiro, pouca perspectiva, mas que chegaram em uma Olimpíada!

    • Naty

      Somente para complementar em resposta aos muitos que dirão que alguns atletas decepcionaram, amarelaram…..tudo bem que como atleta eu nunca deixaria de saltar como fez Murer…..mas o que fizeram com nossos judocas, com a Maurren, com Diego Hypolito, Cielo, não é certo! Muitos desse atletas não tiveram investimento nenhum no começo da carreira e só conseguiram “um dinheirinho” após uma grande conquita.
      Totalmente diferente do que ocorre nos EUA, por exemplo, onde se descobre talentos e se investe neles desde a escola.
      O Brasil investe 10% do que os EUA no esporte! E isso não inclui o investimento feito nos alunos nas escolas, nos campeonatos interescolares, etc…..ou seja, na base mesmo…..isso inclui somente o “profissional”.

    • Emanuella

      sou igual a você, bato boca com cada imbecil na internet, com a Dani falou acima do Minton neves fui xinga-lo no post sobre o Cielo.

      as vezes penso, será que isso se deve a cultura do futebol??

      • Daniela

        Sim. Tenho certeza que a cultura do futebol influencia essa postura agressiva.

        E como a população desse país não conhece outro esporte, acham que devem ter a postura grosseira também com outros esportes.

        • Naty

          Exato! Até no volei a postura dos torcedores mudou e muito em função da “migração” dos torcedores do futebol.

  • André

    O que esperar de um povo que reclama até na vitória. Se ganhamos foi por erro do adversário, nunca pelos nossos próprios méritos. Soma-se ao “complexo de vira-lata”, a falta de respeito aos ídolos e a parcialidade das opinioes (inclusive de formadores de opiniao).
    Somente p/ citar um exemplo: repare como após alguma derrota as críticas transbordam aqui no blog em pouco tempo. Mas se o Brasil ganha, poucos sao os q vem elogiar e, muito menos, os que vem confessar que morderam a própria lingua

  • Deya

    Em primeiro lugar parabéns ao Alison e Emanuel que garra em defender sua pátria e me desculpem esses brasileiros ignorantes mais o cara com 39 anos jogar tudo o que joga não é para qualquer um são dois gigantes uma dupla que tem 2 anos de formação ganhar a prata e buscar um placar adverso no tie break, e transformar o Alison em um jogador exemplar e fantástico não é para qualquer jogador só para esse cara fantástico e para mim essa prata é ouro tenho orgulho de ser brasileira e tb orgulho do meu conterraneo o curitibano Emanuel, a cidade de Curitiba sente orgulho de você e do Alison

  • @alcidesxavier

    Existem jornalistas e jornalista, mas você é o cara!
    Sempre coerente e humano nos comentários, parabéns!!

  • Gustavo Cordeiro

    Queria que meus filhos (que ainda nem nasceram) fossem amarelões igual a ele!!!

  • OSA

    Concordo com vc Daniel

    Esses já cansei de ler comentarios de uns babacas criticando Juliana e Larissa e Alison e eManoel
    Assisti o jogo de hj deles, e foi um jogo muito equilibrado, com trocas de pontos, o 1 set acabou 23//21 e o tie briek foi 16/14 com o Brasil salvando 3 matchs points

    Foi uma pequena decpção sim o Volei de Praia pois eu acreditava no em Ouro em algumas das dulplas

    Mas temos que Aplaudir e Parabenizar todos Medalhista Olimpico, indpendente da cor da medalha e modalidade

    Parabéns Juliana e Larissa, Alison e Emanuel e tbm ao VF de quadra que garantiu medalha hj

  • César Castro

    Calma lá, pessoal.

    Nem tão ao norte, nem tão ao sul.

    Nem todos os brasileiros são assim como se está pintando. Vcs parecem esquecer que na própria Europa vemos exemplos de vandalismo e racismo no esporte.
    Ignorância não é medida pelo país que se nasce, mas pelo caráter que se tem.

    Além do que, acho que nem um de vcs que estão a jogar pedras sem medir a distância frequentam o submundo de twiitters e afins de outros países para saber o que os “ignorantes” de lá comentam sobre os “amarelões” de lá.

    Concordo plenamente com quem acha de uma estupidez abissal tratar atletas olimpícos (ou qualquer outra pessoa, por que não?) com desrespeito por conta de um resultado profissional, todavia não posso jamais ver razão para menosprezar o país em que vivemos e seu povo com base no que se escreve nessa “internet 2.0”.
    “Sentir vergonha” não ajuda em nada. Que tal dar uma contribuição ao desafio brasileiro simplesmente fazendo sua parte, ainda que seja executando bem os próprios trabalho, aliás um papel super cabível à imprensa esportiva.

    • João

      Cesar Csstro, assino embaixo do que voce disse. Comentário muito lúcido!

  • mariana

    tem que criticar mesmo

  • Jairo(RJ)

    Daniel, li mais acima a citação dos campeões mundiais que não são campeões olímpicos. Batem na trave! Imagina manter-se medalhista na olimpíada seguinte. Muitos poucos conseguem, vide Wash e May. São exceções construídas com o foco, o trabalho contínuo, investimento e a experiência.

    Olha que estou falando de atletas. E o que falar então de uma nação, como o Brasil? Sem experiência em organizar evento olímpico, sem a devida cultura populacional, sem programas de formação esportivas e outros entraves. Então, esse é o nosso país. Ainda vamos demorar a ser uma potência esportiva, como as nações que conduzem tão bem a relação com seus atletas.

    Rio 2016. Será o primeiro evento olímpico no pais. Quem sabe em 2… e tal não tenhamos mais que comentar isso! Londres está na sua terceira edição. Creio que já deva ter descoberto sua vocação esportiva.

  • Pedro Paulo

    na verdade não gosto de comentar em sites e blogs, por achar isso inutil, mais tive que comentar nesse seu post, voce falou tudo o que eu pensava sobre a olimpiadas daqui quatro anos, hoje, ingleses perdem e os rivais são aplaudidos, como sera daqui 4 ano? atletas ingleses erram e são aplaudidos e aqui no brasil , se o diego hipolito cair ou o cesar cielo não ganhar ouro sera que vamos ouvir aplausos ou uma chuva de vaias ?

  • bobby

    Como pode um jornalista levar a brincadeira de ferias na praia como esporte sério? Volei de praia ja não é esporte e olimpico ainda, /// AI NÃO DA PRA ENGOLIR.

  • Marcelo alencar

    Daniel, eu concordo com vc. Só que a minha esperança é de que estas pessoas não representem o brasileiro médio e que sejam apenas invejosos que usam a rede social para externar seu recalque com a competência alheia.

  • Afonso RJ

    Oportuno o seu desabafo, Daniel.

    Faz tempo que critico inúmeros comentários aqui no blog, alguns até com certa veemencia, por achar injustas certas colocações em relação a atletas e comissão técnica, principalmente do vôlei feminino. Mas, justiça seja feita, que eu me lembre nunca li nada absurdo, pejorativo ou covarde. Idiotas sim, mas não criminosamente maldosos. Tenho quase certeza que isto se dá por causa do crivo do nosso blogueiro. Calculo que deve, com razão, censurar os absurdos.

    A cada dia que passa, um maior número de covardes se esconde por trás do anonimato que a internet permite, e se aproveita para agredir, ofender, denegrir, ameaçar ou outras barbaridades. Geralmente se aproveitam de um momento de fraqueza ou dificuldade para lançar seus ataques inomináveis. Não só sobre personalidades públicas, como atletas ou artistas, como também contra pessoas comuns, que usam a internet para fazer uma homenagem a um ente querido que se foi ou algum outro post pessoal. Convencionou-se denominar tais atos de “Trollagem”, ou “Bullying Virtual”.

    Só me permita discordar em um ponto: esse tipo de fenômeno é mundial, e espalha-se pela internet sem respeitar fronteiras. Talvez lá fora seja ainda mais comum que aqui. Também temos que nos lembrar dos inúmeros incidentes racistas nos estádios principalmente europeus.

    Na minha opinião, infelizmente essas coisas são inevitáveis. Mentes deturpadas não desaparecerão, mesmo em sociedades de alto nível cultural e intelectual (vide o massacre na Noruega). Nos resta combater esse tipo de coisa a fim de pelo menos minimizá-la, e as figuras públicas, suscetíveis a esse tipo de assédio, estarem preparadas para ignorá-las.

    Passo um link do you tube com um documentário da BBC (se não me engano), sobre esse assunto. Foi exibido pelo GNT, e está lgendado em PTBR. É meio longo (quase 1 hora) mas vale a pena assistir.

    http://www.youtube.com/watch?v=fwlXcoug5LM&feature=player_embedded

  • Sarah

    Muito fácil criticar… Difícil é ter que encontrar patrocinador e seguir adiante com seus sonhos… Acordar cedo, tentar manter uma dieta equilibrada, comprar equipamentos e uniformes, treinar, treinar, treinar, competir, ganhar, perder e
    ouvir críticas… ter pais como patrocinadores (e quase nunca ricos, diga-se de passagem!!!!), não ter lugar para treinar, não ter salário, não ter incentivos, não ter preparação completa – nutricional, técnica, física e emocional. Muito fácil sentar, assistir e falar mal. Difícil é acreditar nos sonhos, ser persistente, ser convicto e fazer os outros acreditarem. Portanto, pensem e conheçam antes de falar. Ou simplesmente, desligue a TV. Simples assim.

  • Erica

    Parabéns Daniel!!! Você falou exatamente o que eu sinto!!!

  • alesandro

    Nao acredito que isso que vc previu ocorra nas arenas das diversas modalidades(com exceçao ao Maracana onde deve ser disputado o futebol olimpico)POR 2 MOTIVOS:
    1-O brasileiro so tem olhos para 2 modalidades,futebol e o volei,veremos as partidas das 2 modalidades lotadas de publico brasileiro,as demais terao somente os amantes das modalidades em disputa e estrangeiros,que em geral tem uma melhor cultura sobre o esporte.
    2-Provavelmente os preços dos ingressos serao proibitivos para o povao,ai termos nas arenas a elite economica que em geral tem uma melhor educaçao.(nao venham me dizer q sou preconceituoso,pois qq um aqui sabe do que estou falando)
    O QUE FALTA EM NOSSO PAIS E UMA CULTURA DE ESPORTE,O QUE E LAMENTAVEL POIS NOSSO POVO ADORA ESPORTE,AQUI SOMOS EDUCADOS A VALORIZAR APENAS O VITORIOSO E PIOR QUEREMOS VITORIOSOS QUE MAL TEM ESTRUTURA PARA SE PREPARAR,QUE MUITAS VEZES SAO ABNEGADOS E DISPUTAM COMPETIÇOES POR AMOR PASSANDO TODA SORTE DE DIFICULDADES EM NOME DESSE AMOR AO ESPORTE.NO BRASIL EM RELAÇAO AO ESPORTE FALTA TUDO,EDUCAÇAO,APOIO,ESTRUTURA,INVESTIMENTO,VALORIZAÇAO,PUBLICIDADE,ESTRATEGIA ETC.

  • Brasileiro

    Esses anos foi muito importante para Alison ter a presença do Emanual, pois se não fosse a força do Alison com a Experiência do Emanuel o Brasil não teriam nem passado das oitavas. Pois, dois experientes o corpo não aguentaria, e dois inexperiente a mente não suportaria. Mas agora, que Ricardo e Emanuel já deram toda sua contribuição e experiência (que Deus os abençoe), já está na hora de parar e dar a chance para que a renovação acontece, quem sabe Alison e Pedro Cunha.
    Vôlei de praia é um exporte em que a idade pesa muito, então, até essa olimpíadas a presença dos veteranos foram cruciais para o crescimento do voleibol brasileiro, mas para 2016 já não é mais viável, pelo menos não como jogador. Eles podem ser muito bem utilizado como auxiliar técnico.
    Para algumas modalidades é possível jogar até mais, mas para vôlei de praia já deram tudo que tinha que dar. Estou falando isso, pois o Emanuel está cogitando jogar em 2016… É preciso saber a hora de parar. FATO!

  • Rodrigo

    Perfeito,o comentario…alias assistindo atransmissão pela tv paga,ha um mosaico com 4 canais transmitindo diversas modalidades ao mesmo tempo.,me pergunto como o Rio vai sediar um evento desses,quem vai sofrer somos nós,primeiro porque nós meros mortais nao consegueremos comprar ingressos para assistir aos eventos,havera avenidas fechadas para passagem de comitivas e times para que nao se atrazem para os jogos,é uma pena mais a Olimpiada mais perto de minha casa sera a mais dificil de se assistir.

  • Concordo com quase tudo. A única exceção e quanto ao comportamento. Acho que o público de uma Olimpíadas é diferente do de Futebol (esporte que estamos mais acostumados a acompanhar). Acho que essas “profecias” não se concretizarão.

  • Nunca tive dúvidas que podemos sim realizar grandes eventos (é só ficarmos em cima dos responsáveis pela organização e obras) mas o que sempre me preocupou é o comportamento do brasileiro. Estamos confundindo direitos democráticos como o direito de opinião com ditadura do um só ( só minha opinião vale, só meu time é bom e pode ganhar) e a partir daí tome agressividade em todas as suas formas tanto em redes sociais como ao vivo e em cores. Penso o mesmo, vamos reagir na base da porrada quando um juiz errar, invadirmos espaços esportivos para bater em atletas. Não consigo imaginar nesta culturinha esportiva nossa, tolerância com adversários comemorando um ouro olímpico principalmente se for contra brasileiros.
    Imagino já aquela cena de hino tocando e os caras vaiando, a turminha das organizadas (unidos como irmãos contra o mundo) agredindo torcedores de outros países, policia batendo a torto e direito, separação de torcedores de outros países dos brasileiros, áreas de cadeiras vazias com policiais de cacetete na mão formando cordão de isolamento.
    Infelizmente não concordo com a esperança que seja ato de uns poucos pois o que se vê hoje é a praga do resolver aquilo que não concordo com as próprias mãos ignorando completamente as regras de convivência social. Isto está se espalhando como doença social e não vejo mudanças de comportamento. O que ocorre com os atletas neste momento é o resumo do comportamento que vem tomendo conta de nossa sociedade.
    Só para ficar no exemplo: que torcedores de outros países vão a jogos Olímpicos vestidos com camisas de time de futebol (estão lá para torcer pelo Brasil ou como torcedor de seu time?). As cores do país são maculadas por distintivos de clubes, faixas de torcidas organizadas e outras bizzarices que os gringos vêem, tentam entender de que país é aquele torcedor e termina incrédulo quando descobrem que são brasileiros. É com estavisão que vamos lá torcer.

    • Darci

      Eu gostaria de pensar de modo diferente, mas não acredito na nossa capacidade de realizar grandes eventos por três motivos: a incompetência dos gestores públicos, a sua ganância desenfreada e a apatia povo brasileiro, que não pressiona nem cobra nada.

      A realização das Olimpíadas e da Copa do Mundo no Brasil, para mim, só servirão a um propósito: o desvio de verbas públicas e consequente enriquecimento dos nossos administradores e dos prestadores de serviço contratados.

      Gostaria de estar me sentindo comovida, tocada e esperançosa quanto à realização desses dois maravilhosos eventos esportivos em nosso país, mas apenas consigo me sentir envergonhada pela incompetência dos nossos poderes Legislativo e Executivo, bem como enojada pelo modo traiçoeiro e mentiroso como têm sido conduzidos os preparativos para as duas competições.

      Obras sendo feitas na última hora para que regras de licitação sejam flexibilizadas, obras essenciais não sendo feitas, prometidas melhorias na nossa infraestrutura de transporte não sendo concretizadas e uma fortuna em receita fiscal sendo renunciada em benefício de uma empreiteira privada para a construção de um estádio pertencente a um clube de futebol privado (Corinthias). Como ser otimista?

  • André

    Após o final do jogo, levantei e aplaudi Emanuel, dizendo: “Muito obrigado, Mito!!!” É um dos maiores atletas brasileiros, sem dúvida alguma.

  • Alberto Pereira

    O povo é levado pela mídia a acreditar que somos os favoritos em tudo, como se não houvesse adversários.Quanto ao espírito esportivo, me chamou a atenção a resposta que a atleta Erica do 4×100 do atletismo deu a um repórter, quando questionada se ía torecer para que ocorresse um erro de bastão na segunda bateria da prova, e assim o quarteto brasileiro ser beneficiado.Ela respondeu ” nunca torço contra os adversários, que cada um faça seu melhor, pois pode-se virar contra nós”. Aí me lembrei de Galvão Bueno, sempre torcendo para que Prost ou Mansel batessem seus carros ou furassem pneus, para que Airton Senna ganhasse. Deu no que deu!!

  • Mauricio – Alegre/ES

    Daniel, bom dia! Tenho algumas ressalvas em relação ao seu post. Me chama a atenção como nossos atletas tem dificuldade de administrar o favoristismo ( O Alisson / Emanuel são apenas mais um dos casos). Por que ganhar o ouro é tão difícil para o Brasil? Essa é pergunta que faço todos os dias quando estou frente a TV acompanhando as olimpíadas. Agora quanto a 2016, você está coberto de razão.

  • Rogerio

    Concordo plenamente com este conceito do povo brazileiro.

    Nós gaúchos, temos o honra de ter dois medalistas de bronze.

    Consideramos que a oportunidade de estar na olimpiada já é um feito grandioso.
    Se conseguir classificação para uma final, é algo de grande valia.

    QUE SIRVA DE MODELO A TODA TERRA!

  • marcio

    Desculpe, mas você deveria falar isso dos seus colegas de imprensa, são eles que falam essas coisas, ou você conseguiu falar com as pessoas comuns que não tem o microfone, ou uma coluna para se expressar, e outra coisa que me deixa irritado é quando se fala que os brasileiros são maus educados e etc., foi no Brasil que um padre atrapalhou um maratonista?, foi no Brasil que num jogo de futebol após uma briga centenas de pessoas morreram dentro do estádio? é no Brasil que você vai comer em um restaurante a pessoa do seu lado acende um cigarro e ninguém fala nada?
    Este seu comentário é bem típico da elite, “o povão não vale nada”, e tem mais se o cara errou e não foi bem na competição o que tem de mais em criticar, ou a Fabiana Murer que amarelou deve ser endeusada, ou a Maurren que não conseguiu ficar entre as 12 finalistas do salto em distância, merecem críticas pelos seus desempenhos sim.

  • Marcos

    O Emanuel jogou o pior jogo da vida dele.. sacou fraco , exitou muito… ficou com medo de arriscar e perdeu toda a confiança…
    Nessa hora que tem que por na balança que já conquistou tudo e assumir a bronca…. o 2º Set seria o normal para esta dupla brasileira, mas o kra arriou…

    • ana maria

      Hesitou

  • Chefe do Benja

    Não só nessa situação do esporte, mas em muitas ocasiões, tenho vergonha de ser brasileiro !

  • fernando bolletti

    Comprei uma cartela de ovo para esperar esses atletas perdedores temos que mudar sim , queriam apoio tiveram , todos tiveram apoio , e tem mais esse conversa que chegamos lá blá , blá , blá , temos que mudar tudo nesta merda de País , Políticos é ladrão , atletas que não trenam como deveria , tudo errado nesta porra , e ainda vem um xarope desses, vai catar coquinho !!!!

    • Brasileiro

      Mas o Alison sozinho jogou mais que os alemães e o Emanuel juntos. O Alison levou o vôlei nas costas, visualmente falando, pois a presença do Emanuel foi muito importante nesses três anos para o Alison. Acho que está tudo quite: Emanuel caiu psicologicamente na final e prejudicou o ouro do Brasil, mas por outro lado, acredito que se não fosse a experiência dele o Alison talvez não fosse tão longe nessa olimpíada. A conclusão disso tudo é que não dá e não deve julgar sem viver na pela a situação.

  • Angelo

    Daniel, críticas todos estão passíveis de receber, seja em nossa casa ou no trabalho, e acho que cada caso deve ser avaliado com bom senso.
    Xingar o Alison e Emanuel, em minha opinião, é de uma cretinice sem tamanho, pois o cara já ganhou tudo que podia, até uma estátua na Itália, que não é o país dele, o cara tem !
    Agora, a Fabiana Murer merece sim ser criticada, porque ela simplesmente, ao que parece, esqueceu que estava em uma olimpíada, e abandonou uma prova por causa do vento ?! nessas horas tem que ir até o final, dar o sangue pois um campeonato olímpico é o auge de um atleta. Até porque tem colchão de proteção para amortecer a queda.
    Mas como disse, é minha opinião.

  • ROSANE

    vamos passar vergonha em 2016 tudo que vc. falou infelizmente é verdade.Estamos maus nos esportes e se não houver mudanças vamos ver os outros subirem no pódio

  • Wander Moreira

    Olha, dois pontos de vista:
    Primeiro: revelamos um monstro da areia, o Alisson.
    Segundo: o Alisson é um cara profissional e como profissional ele já pode escolher um novo parceiro, obrigado Emanuel, mas o tempo dele já passou!

    Obs.: Essa medalha de prata tem metade de ouro.

    • Brasileiro

      Falou tudo!
      Perfeito a sua observação.

  • Claudio Leandro

    Bom, isso não é novidade alguma. O brasileiro acompanha esporte de 4 em 4 anos e depois acha que tem o direito de cobrar e criticar o trabalho de alguns de nossos atletas. Triste isso! É falta de cultura esportiva mesmo nesse país. Lembro que no Pan 2007 eu passei uma das maiores vergonhas na final da barra fixa (ginástica artística), em que os brasileiros no ginásio vaiavam os atletas que disputavam contra os brasileiros. Depois, o mesmo ocorreu no atletismo. Uma vergonha imensa e que temo acontecer novamente em 2016.

  • Fernando

    Não vamos exagerar, mas os jamaicanos chegam com 3 entre os 5 favoritos dos 200m e levam 3 medalhas. Nos 100m, mesma coisa. Inadmissível é ser 1º do ranking e não levar. Perder para dupla meia boca como essa da Alemanha. Estratégia errada. Tinham da dar algum jeito do Alisson atacar mais bolas. Assim como o Leandro Guilheiro no Judô, Cesar Cielo na Natação, Fabiana Murer, Juliana e Larissa foram totais decepções. Quando é favorito tem q assumir a responsabilidade, ir e ganhar. Os americanos, chineses e até os jamaicanos fazem isso. Se o futebol não ganhar tb, será vergonhoso. Temos que parar de passar a mão na cabeça dos ditos “pipoqueiros”. Não se deve perder oportunidades quando está por cima, elas podem não voltar. Também não é só aqui. O judô do Japão está sendo massacrado pela campanha fraca.

    • Naty

      Pro Alisson dar um “jeito” de atacar, só se o Emanuel recepcionar e já fazer um levantamento. Não fala besteira!
      Os alemães foram melhor taticamente….insistiram no saque no Emanuel e funcionou….assim como fez a dupla da Letônia contra os americanos….que tradição tem a Letônia no volei?
      Nem sempre o favorito ganha…..o favorito é sempre muito estudado, e os outros atletas podem superar o favorito! Assim é o esporte…..busca pela superação.
      Agora, será que em outros países, que investem pesadamente nos esportistas, o que daria direto às cobranças (bem diferente do nosso país), as pessoas estão desrespeitando seus atletas?
      Será que o chinês que perdeu para o Zanetti será mandado à forca? E os poloneses e americanos no volei, que eram favoritos? E o cubano, campeão mundial, que perdeu para o brasileiro no boxe?
      E a romena (campeã em Pequim e campeã mundial) que perdeu para Sarah Menezes?
      E tantos outros favoritos que cairam? O favorito não ganhar faz parte do esporte e não acontece só no Brasil.
      Criticar, faz parte, mas não desrespeitar!

  • Claudio Leandro

    E não se esqueçam que a mesma dificuldade para ganhar o ouro outros atletas também têm. Rogers e Dalhouser (EUA) foram eliminados antes mesmo da final. E eram considerados favoritíssimos ao ouro. Outra grande dupla, Gib e Rosenthal também foram eliminados. Nem por isso os americanos diminuem o valor desses atletas. Pena que no Brasil só o ouro valha. E o pior: muitos ainda acham que é uma obrigação.

    • Brasileiro

      No volei de praia os favoritos para o ouro eram os americanos Roger e Dalhauser que pararam nas quartas de finais, para você ver ninguém está crucificando eles nos EUA. O problema é que aqui no Brasil nós ficamos dependentes de alguns atletas, por temos tradição em pouquíssimos esportes… Ficamos com raiva quando nossos atletas vão mal em uma final, por que dependemos da medalha deles mas Roger e Dalhauser ninguém falou nada por que para eles é um ouro a menos de 100 possibilidades e, para nós não, é um ouro a menos de 10 que poderíamos conquistar.

  • O Brasil é um país que vive de excessões no esporte, não tem uma política que agregue boa educação e prática de algum esporte.
    Olhe todas as nossas medalhas e o tamanho deste país: 1 medalha na ginástica por esforço pessoal!
    Nossos atletas não merecem lutar por este país, mas lutam, e ainda tem muito mal educado (também por falta de uma boa educação) que chegam a ofender com comentários sem fundamentos.
    E pra 2016 ainda será por excessão: um ou outro se destacará, porque em 4 anos não se formarão atletas com qualidade. Isso só acontecerá quando acontecer o que aconteceu na China: formação de base.

  • Com certeza, não se pode generalizar, mas acho que tem atletas que tem que ser cobrados e criticados sim e tem que assimilar as criticas boas e crescer.. tem atletas que eram bem favoritos a medalha, e nem sequer lutaram e conseguiram fazer seu melhor, aí é decepção…acho que a nossa cultura é muito perdedora ainda, temos que sempre querer ganhar, melhorar e lutar, mais o brasileiro se contenta com muito pouco…
    Não é o caso Da dupla alisson e Emanuel, eles fizeram uma bioa participação, eram favoritos sim, mais os caras estavam num otimo dia e infelizmente nosso Emanuel um dos melhores de todos os tempos na praia, não estava num bom dia, acontece!!!!!

  • Agora, Fabiana Murer, Diego Hipolito, natação feminina são uma vergonha!!!!
    O brasil tem que investir em novos talentos, procurar talento nesse brasil enorme não é dificil, apoio está crescendo bastante os atletas já possuem uma boa estrutura…agora não pode investir em atletas sem o minimo talento, casos do atletismo, natação, remo, canoagem.. etc… temos que procurar crianças de 12, 13 anos com talento e dar apoio e estrutura de esporte a eles… vamos parar de gastar dinheiro com atletas velhos que nunca deram resultado, só viajam a passeio….

  • Raffael

    O Brasil ja deu sinal de que tudo que voce falou ira acontecer. No Pan 2007, em pleno maracanã lotado, o lider da nação e grande impulsor da nossa economia no seculo 21 foi vaido na frent ede toda America( e do Mundo). Independente de posição partidaria ou pessoal, aquilo não deve acontecer em lugar nenhum, quanto mais a um chefe de estado. Tambem estou com vergonha 4 anos de antecipação.

    • Darci

      Vergonhoso naquele dia, para mim, foi ver a comissão dos EUA ser vaiada daquela forma, isso sim.

      O tal “líder” e “grande impulsor da nossa economia no século XXI” eu desconheço, nunca vi nos últimos dez anos da história deste país.

  • Carlos

    nem duvides disso. Brasileiro é analfabeto esportivo, falta tudo em todas as áreas, inclusive educação!

  • Juliana

    Mais uma vez, a falta de consideração aos nossos atletas olímpicos mostra o quanto nossa população ainda é ignorante, egoísta e mal instruída. Diferente de muitos países onde qualquer medalha conquistada é comemorada, independente se ela seja ouro, prata ou bronze, aqui ainda só se valoriza a principal. Assisti antes de ontem, após a semifinal entre Juliana e Larissa, o apresentador da Record News as entrevistando e dizendo que elas não têm o que lamentar. Segundo ele, se fossem inglesas, elas estariam sendo ovacionadas naquele momento, pois lá povo e imprensa não fazem distinção entre a cor da conquista.

    Acho que um dos pontos que contribui para que o brasileiro seja tão estúpido quanto a isso seja a forma de analisar o quadro de medalhas. Em vários países do mundo a classificação geral é feita de acordo com o número total de medalhas e não com o de ouros conquistados. Se o critério adotado por aqui fosse esse, as críticas seriam menores e a valorização seria mais mais justa. Mas, como já comentado aqui por alguém, isso não seria uma forma interessante para a mídia, que vende a Olimpíada muito diferente da forma que ela realmente é. Como alavancar a audiência de uma decisão se ouro e prata serão, no final das contas, a mesma coisa?

    Enfim, a culpa é de muita gente: do povo (que, coitado, não tem o menor senso crítico para as coisas), da imprensa (que distorce e manipula tantas informações), do governo (que nada faz para ajudar nossos atletas), dos comitês, etc, etc, etc.

    Mas como cobrar uma percepção crítica bem formada em relação às Olimpíadas se nem eleger nossos candidatos nós sabemos? Enquanto isso, quem paga a conta de tamanha ignorância são os “amarelões” olímpicos.

    Para quem quiser saber mais sobre o meu ponto de vista sobre a prata de Alison e Emanuel, post no meu blog: http://bit.ly/MJP7cD

  • Maristela Alcântar

    Tenho muito orgulho dos nossos atletas. Geralmente os que criticam não tem nenhuma noção da dedicação e sofrimento que cada um dos que estão lá nas olimpíadas passaram durante toda a vida para chegarem lá. São vitoriosos, sim! O Brasileiro é muito volúvel, só valoriza o que vem de fora… Seria bom colocarmos todos esses que criticam pra fazer o mesmo, os que criticam são aqueles que o máximo de esforço que fazem durante o dia é pegar o controle pra trocar o canal da TV a cada 5 segundos.

  • MEC

    Acho engraçado alguns falarem de investimento. Que investimento? No Brasil só tem investimento no futebol e vólei.
    Para quem não sabe investimento não é dar dinheiro para o atleta depois que ele já está pronto, investimento vem da base. Para um atleta se tornar um atleta de ponta tem de começar com 7 anos de idade, e, não com vinte depois que ele já fez quase tudo sozinho. Perguntem ao Zanetti, que treina desde os sete anos se ele teve algum investimento, NÃO, ele teve um pai que construiu as argolas para ele. Perguntem aos irmãos falcão se tiveram algum investimento, NÃO, eles também tiveram um pai que costurava com as próprias mãos os sacos de areia para que eles pudessem treinar. Perguntem ao Cielo se ele teve algum investimento antes de ficar famoso, NÃO, os pais dele viajavam com ele e gastaram o dinheiro do próprio bolso para que ele pudesse se tornar um grande nadador, no mais perguntem a Sarah Meneses, Maira Aguiar e todos os outros atletas do nosso país se algum deles teve investimento ou incentivo quando começaram, Só assim vocês poderão cobrar medalhas.
    Querem ser potencia esportiva? Façam o que fazem as potencias esportivas!!! Nas potencias os atletas tem investimento a partir dos 6 anos, aqui os atletas só tem investimento depois que ficam famosos. Enquanto as pessoas cobrarem dos atletas ao invés de cobrar de seus governantes, o Brasil continuará a ser um país medíocre no meio esportivo!!!

    OBS: Não estou aqui postando comentários como leigo, trabalho no meio esportivo, “SEI EXATAMENTE DO QUE ESTOU FALANDO.”

  • robert rj cidade de deus

    Galera fiquei extremamente emocionado com a opinião da maioria de vocês, esse post diz basicamente tudo que o atleta brasileiro pensam em relação aos críticos do esporte,é muito fácil criticar,assim como muitos eu já tentei ser atleta um dia e sei como é difícil chegar até aonde esses nossos atletas chegaram…e hoje o meu objetivo é tentar fazer de tudo que eu posso pra ajudar no crescimento de investimento nos esportes brasileiros,espero que quando esse dia chegar eu ainda esteja vivo para me orgulhar e lembrar que eu fiz minha parte nessa conquista!

  • Clivia

    Daniel, por este motivo resolvi fazer comentarios esporádicos no seu blog, sou amante do volei e nunca gostei de ler agressões muitas vezes ao meu ídolos, e concordo com vc. E ainda já pensou vaiarem o hino de outras nações ? Temos muito e evoluir, ou passaremos vergonha e na minha opinião o esporte ensina a perder e a ganhar e a percebermos o outro,sendo assim devemos incentivar os esportes. Bom, boa sorte as selecoes de volei que nunca nos desapontam e tb. Ao Alisson e Emanuel que sao exemplos do esporte.

  • ana maria

    Parabéns mais uma vez Daniel. Mas infelizmente tem um lado da imprensa adorando e fomentando essas críticas idiotas!
    Ainda bem que fico longe de ver os jogos Olímpicos no Rio, embora eu gostaria de estar lá.

  • Gilcina

    Olha, estou fazendo um trabalho de Educação Física, muito dificil de encontrar, é sobre um atleta brasileiro que passou dificuldades para chegar nas olimpiadas de Londres, por falta de investimentos do governo nos esportes, se souber de algum, me ajuda… por favor…

MaisRecentes

Zenit campeão com méritos. “Cubanos” dominam premiação



Continue Lendo

Sada/Cruzeiro sai do Mundial com bronze e cabeça erguida



Continue Lendo

Rodada define confrontos da Copa Brasil masculina



Continue Lendo