Espera em silêncio de Murilo



Checar o e-mail, ler as mensagens no celular, procurar o advogado, vasculhar a internet… A rotina do ponta Murilo Endres vem sendo a mesma nos últimos meses. E a falta de respostas faz aumentar diariamente a ansiedade do jogador.

O campeão mundial em 2010 foi flagrado em teste antidoping em abril, por uso de furosemida, um diurético. Suspenso provisoriamente desde 23 de maio, ele participou em julho de uma audiência na Suíça. A defesa alega contaminação de um suplemento alimentar utilizado pelo jogador. O material foi pedido pela Federação Internacional (FIVB) e enviado para um laboratório independente na Alemanha. Desde então, Murilo aguarda uma posição oficial da entidade para definir os próximos passos da carreira. Não sabe se receberá uma advertência, se terá uma punição definitiva anunciada se o afastamento de quatro meses já será suficiente como pena ou se será absolvido.

O contrato do jogador de 36 anos com o Sesi está suspenso até a definição do caso. Ele não pode treinar com os companheiros de time e mantém a forma física numa academia. À distância vê o Sesi disputar as semifinais do Campeonato Paulista contra o EMS/Taubaté. Sobre a Superliga, marcada para começar em 14 de outubro, apenas dúvidas sobre a participação. Murilo, após uma série de problemas físicos nos últimos anos e do corte da Seleção Brasileira às vésperas da Rio-2016, havia definido mudar de função: passaria a atuar como líbero no clube paulistano após a transferência de Serginho Escadinha para o Corinthians/Guarulhos. Decisão tomada para poder estender a carreira em alto nível por mais algumas temporadas.

Procurada, a FIVB disse, por intermédio da assessoria de imprensa, “que não se pronuncia sobre julgamentos”. O jogador também optou pelo silêncio. Prefere aguardar a resposta da Federação. Ele não fala com a imprensa desde a entrevista coletiva realizada no fim de maio, em São Paulo. Nas redes sociais, respondeu recentemente seguidores sobre a expectativa de retornar ao esporte:

– Boa pergunta!!!!! Estou ainda aguardando um parecer da @FIVBVolleyball.

– Estou ansioso pra voltar!!!

Uma decisão compreensível, mesmo para alguém reconhecido pelo tom contestador das declarações ao se posicionar sobre dirigentes da CBV e da FIVB.

Murilo é defendido na causa pelo advogado Marcelo Franklin, conhecido por trabalhar em casos parecidos de outros esportistas brasileiros renomados, como os nadadores Cesar Cielo e Etiene Medeiros, além da velocista Ana Claudia Lemos.

O blog apurou que uma decisão deverá ser anunciada pela FIVB ainda em outubro. Até lá o silêncio e as indefinições persistirão.



MaisRecentes

Agora líbero, Murilo volta a ser relacionado após 8 meses



Continue Lendo

E vem mais um Zenit Kazan x Sada/Cruzeiro por aí!



Continue Lendo

Após virada incrível no 3º set, Minas avança na Copa



Continue Lendo