Especial Superliga masculina



Cinco times, 12 jogadores da Seleção Brasileira que foi terceira colocada na última Copa do Mundo, dois cubanos bons de bola e muita gente que seria titular em 90% das seleções mundo afora.

Sem bola de cristal, vejo o título da Superliga masculina nas mãos do quinteto Sesi, Sada/Cruzeiro, RJX, Vôlei Futuro e Cimed/Sky. Fiz questão de colocar os times-base para mostrar a força de cada um (confiram abaixo).

Se tivesse de escolher apenas um favorito hoje, votaria no Sesi. Atual campeão, manteve a base da última temporada e contratou muito bem. Além da força dos titulares, possui um banco que dá boas opções para Giovane Gavio, um técnico cada vez mais amadurecido e competente.

No papel, o RJX é uma seleção. Mas teve muito pouco tempo de treino com toda a base. Deve demorar um pouco mais para deslanchar e isso é perigoso em um torneio que promete ser tão equilibrado. A dupla Marlon/Dante será o ponto de equilíbrio dos cariocas.

Vice na última temporada, o Sada/Cruzeiro manteve quase toda a base, trocando apenas Léo Mineiro pelo cubano Yadier Sanchez. Gosto muito do estilo do “Mago” William e cada vez mais vejo o oposto Wallace como o maior talento da nova geração.

O Vôlei Futuro, por sua vez, trocou vários figurões da última temporada por apostas pontuais, como Lorena, Tiago Brendle e Maurício. É o único do quinteto que não tem jogadores da Seleção Brasileira e por isso teve tempo para treinar e jogar. Se melhorar o aproveitamento de passe que teve no Paulista, vai possibilitar que Ricardinho seja o diferencial.

Por fim, a Cimed/Sky é a junção do time catarinense com o Pinheiros do ano passado. Ambos ficaram devendo, mas tem um time titular de respeito, que pode dar liga. Giba voltou a jogar bem pela Seleção e será o pilar mais importante para o time deslanchar.

Sesi: Sandro, Wallace, Murilo, Léo Mineiro, Sidão, Rodrigão e Escadinha.

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Filipe, Yadier Sanchez, Douglas Cordeiro, Acácio (Rogério) e Serginho.

RJX: Marlon, Théo, Dante, Chupita, Lucão, Riad e Alan.

Vôlei Futuro: Ricardinho, Lorena, Camejo, Bob, Maurício, Michael e Tiago Brendle.

Cimed/Sky: Bruninho, Rivaldo, Giba, João Paulo (Renato), Gustavo, Eder e Thales.

Um degrau abaixo, Vivo/Minas, BMG/Montes Claros e Medley/Campinas completam os meus escolhidos para os playoffs.

 



MaisRecentes

Sesi joga melhor, bate Sada/Cruzeiro e fatura Supercopa



Continue Lendo

Seleção do Mundial não premiou destaques da final



Continue Lendo

Título coloca a Sérvia no topo após frustração olímpica



Continue Lendo