Entrevista de Mari no jornal O Globo



A repórter Carol Knoploch fez uma entrevista com a ponta/oposto Mari e publicou nesta terça-feira nas páginas de O Globo.

A jogadora fala sobre a volta à posição de origem, a transferência para a Europa (Turquia é a favorita) e sobre a Olimpíada.

Vejam e comentem:

http://oglobo.globo.com/olimpiadas2012/mari-luta-para-retornar-ao-topo-5051228



  • Vilma

    Entrevista perfeita e a jogadora foi muito sincera, e realmente ela em forma fisicamente tem mais golpes mesmo que a Sheilla e so lembrarmos um pouco de Atenas e quando jogou no osasco como oposta. Ela sabe que vai ter q se esforçar pra estar em Londres.

  • juju

    ola mari como oposta vai ser td e botar pressao na sheilla

  • Eduardo Araujo

    Interessante a entrevista, ela me pareceu em alguns momentos arrogante, mas isso foi pra mim, não quer dizer que ela seja.
    Em relação as posições que ela possa jogar no Brasil, como a nossa libero ate o momento é a Fabi e ela não passa muito bem, o Brasil precisa de 2 ponteiros que passem bem, acho que se a seleção fosse jogar no esquema do Sollys com uma ponteiro e uma libero passando a bola, seria mais fácil esconder a Mari no saque, como aconteceu com a Tandara, ou seja de 10 saques a Tandara pegava 2, assim ela se preocuparia mais em atacar do que passar, mas para esse esquema funcionar a libero do Brasil teria que ser a Brait, pelo menos é oq eu penso.
    E também não vejo hoje a Mari com a mesma força de a ataque que a Sheilla, a Sheilla tem bolas que ela consegue tirar água de pedra.
    Já faz um tempo que eu li em um site não me recordo em qual foi, que no começo do ano o Bernardo testou a Mari como oposta e ele não gostou dela.
    No fundo a Mari sabe que não esta bem e sabe que ate o momento a sua vaga na olimpíada esta ameaçada, ou seja ela tem realmente motivos para perder o sono, pq o tempo esta passando e ate agora ela não conseguiu se recuperar… e a olimpíada esta batendo na porta já.

  • weber

    A MARI JOGOU A OLÍMPIADAS DE 2008 COMO PONTEIRA T I T U L A R PORQUE O JRG ASSIM SOLICITOU … MAS A FORMAÇÃO DELA É OPOSTA COMO ELA MESMA FALOU … NATA.
    A MARI EM BOAS CONDIÇÕES FÍSICAS E EMOCIONAIS … COMO O P O S T A É FANTÁSTICA … NÃO TENHO RECEIOS QUE ELA VÁ ARREBENTAR AS QUADRAS ADVERSÁRIAS.

  • ARTHUR

    Mari X Sheila de Opostas ?
    I N F I N I T A M E N T E Mari.
    Sheila na posição com Mari é banco.

    • Douglas

      Não mesmo!
      A Sheila tem muito mais recursos do que a Mari, ela é muito técnica e habilidosa.
      A Mari é instável e se erra um ataque, erra tudo no jogo.

  • Paula

    A discussão Mari x Sheilla sempre será polêmica porque, juntamente com PP4, são as jogadoras mais importantes da seleção brasileira.
    Ainda que outras jogadoras estejam em grande fase, como a Garay e a Jaqueline, acho improvável que o Brasil conquiste a Olimpíada sem Mari, Sheilla e PP4 como titulares, porque, na hora da pressão, são elas que definem.
    Tendo isso em vista, a intenção do Zé Roberto é recuperar a auto-estima da Mari colocando-a como oposta e retirando o passe de sua responsabilidade. Caso tudo corra bem e ela volte a sua velha forma, ela deve voltar a atuar como ponteira, para manter o trio (PP4, Mari e Sheilla) em quadra ao mesmo tempo. Apenas se a Mari não se recuperar, acho que ela vai ficar como oposto disputando com a Sheilla.

  • Arrogância em Pessoa!

    Nossa que arrogância o que MARI disse sobre SHEILA, parece que na verdade MARI morre de inveja da SHEILA: “Aliás, tenho alguns golpes a mais. Até agora a Scheila foi soberana, mas acho que hoje não está na melhor fase. Assim como todo o time que deu uma caída nesse último ano” Nossa que inveja hein? Não foi isso que vimos no UNILEVER e na COPA DO MUNDO. Vimos uma MARI apagadíssima e uma SHEILA levando o time nas costas! E sobre Atenas: “Fui criticada por quem não entende de vôlei. Aliás, fiz mais do que era da minha responsabilidade.” Que convencida hein? que falta de auto-crítica! Quer saber MARI, vc tá falando demais e jogando de menos. De oposto hoje na seleção tem SHEILA e TANDARA melhor que vc. Se enxerga vc não tá jogando NADA!!!

    • Andrei

      Vestiu a CARAPUÇA?!

    • Nosssssssssssssaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
      tbm achei muitoooooooooooo arrogancia Creduuuuuu
      se toca Mari….falar mal da melhor oposta que a sel. já teve
      afsss
      Q vá para a Europa…..

      • reinaldo regis

        Ela pode falar sim calem a boca vcs porq MARI é MARI e tem respeita-la ela va arrazar

    • Raffael

      Isso se chama confiança. Gosto do atleta que diz que vai fazer e FAZ. Muitos chamaram o Cesar Cielo de arrogante no dia que ele conquistou o bronze nos 100m em Pequim e deu entrevista dizendo que esse resultado era esperado e que no dia seguinte ia conquistar o ouro(ia conquistar, não ia tentar conquistar). Um atleta autoconfiante não é arrogante, mas sabe dos seus limites e capacidades. A Mari sabe do que é capaz, não precisa agradar ninguem com suas palavras. Sheilla conhece a Mari melhor que ninguem e com certeza não fico chateada com essas declarações da loira.

    • Fábio

      Tandara melhor que a Mari? Kkkk
      Menos!

      • Aline

        Claro que a Tandara é melhor que Mari, quem tem SKY e acompanhou a Superliga constatou que Tandara estava Mil vezes melhor que a Mari, vc e suas amiguinhas pobres que não tem SKY não puderam ver que a Mari não tá jogando nada e enterrou a Unilever, principalmente na Final contra o Sollys/Osasco.

        • Gal

          Isso sim é ser arrogante né filha “vc e suas amiguinhas pobres que não tem SKY …”que infantilidade…ta na hora de crescer!!Sou fã da sheilla mas confesso que a mari é melhor,essa só não esta em uma boa fase,o que é nnormal de um atleta com ela.

    • Fulana

      A questão aqui não é arrogância, nem inveja, pessoal! Existe um questão afetiva: o fato é que a Mari e a Sheilla formavam uma casal fora das quadras. Parece que houve uma traição e elas estão separadas. O que antes era pura harmonia que nos levou ao ouro em Pequim, agora se torna um problemão para José Roberto resolver. E qual foi a decisão? Mari foi cortada. José Roberto deve ter avaliado a melhor posição para o time e teve que fazer este corte. Talvez fosse mais justo cortar as duas, pq não houve profissionalismo de ambas que deixaram a questão pessoal interferir, mas o esquema todo ficaria prejudicado. E quase saímos na primeira fase por conta da instabilidade q foi gerada no time.

  • Darci

    Não a achei arrogante. Simplismente, franca como nunca antes, o que é mais do que natural tendo em vista a grande cobrança que lhe tem sido direcionada neste ano.
    Na verdade, a firmeza com que se manifestou me pareceu algo muito positivo. Porém, o tempo de que ela dispõe é curto, razão pela qual só nos resta torcer para que a segurança demonstrada se concretize na sua recuperação física.

    • Luiz

      Concordo. Com a chegada da Hooker, e a permanencia da Gamova no cenário atual, nós perdemos uma oposta porradeira. As largadinhas da Sheilla já não enganam mais.

      • Naty

        As largadinhas de Sheila não enganam mais? Tipo aquele tapinha na bola no fundo da quadra em 2008 no jogo contra os EUA (se minha memória não falha)…..só Sheila pra ter essa categoria….

    • Darci

      Correção: “simplesmente”

  • Luiz

    Mari afrontando?
    Adoro.

    • eduardo araujo

      Falar eu tenho mais ataques que a Sheilla é fácil, eu também posso falar isso, o complicado é mostrar p ZR vai dar a chance, resta ver se ela vai aproveitar….

  • Andrei

    Estou sem palavras! Entrevista simplesmente fantástica! Obrigado Daniel por compartilhá-la conosco! A Mari é assim, transparente e sincera, não dá voltas, não fala por parábolas. É direta! Impossível não ser fã dessa mulher…

    • lopes

      Só não está jogando nada, mas parece que para os fãs de Mari, isso é só um detalhe.

      • werllem

        Quero ver ganhar o q ela ganhou.

  • Felipph

    Com todo o respeito, achei essa entrevista muita estranha e talvez um pouco “suspeita”. Essa imagem da Mari que a entrevista passou é totalmente diferente (arrogante e confiante demais pra alguém que se encontra na situação em que está) do habitual. Aliás, esse “(risos)” ficou bem estranho, sabe? Deve ter sido no máximo um meio sorrisinho frio, típico dela. Tirando isso, espero ver a Mari atuando bem na saída da rede.
    Vergonha alheia ao ler “Scheila”.

    Sei que não é uma entrevista sua, Daniel.

    • Sergio

      ‘Scheila’ foi de doer!

    • Fábio

      Esses (risos) foram tristes também. Imagina a Mari falando e dando risadas nos intervalos! Não rola. Pra mim o jornalista jogou um pouco de pimenta nesse angu. Tudo o que não precisamos na SFV agora é um racha.

  • daniel

    Ótima entrevista.

  • Honestamente o Brasil vai precisar muito de atacantes de força uma vez que não existe mais a Fofão.A Sheila ou a Mari na saída tanto faz, as duas são excepcionais. O maior problema, na minha modesta opinião são as bolas altas quando o passe não sai, Jacquline, Garay, Pp4, Sassá são ótimas quando são acionadas em velocidade, quando não sai o passe elas se complicam. E perderemos uma jogadora alta (1,90 ). Tomara que as levantadoras em Londres estejam inspiradíssimas, pois precisaremos e muito!

  • Edson Pelegrino

    Desejo que a Mari e a seleção joguem o melhor volei possível em Londres!

  • MARI na saída…bem, primeiro a MARI foi muito, mas muito arrogante…tem mais golpes que a Sheilla…é de rir mesmo…ela não jogou nada e fala que a Sheilla foi soberana?claro…com regiane e mari capenga nas pontas…só Sheilla pra resolver…a nossa Sheilla esteve abaixo fisicamente ,mas ela em boa forma física…é a melhor da posição…ou a Mari vai de ponta falsa ou dá adeus à vaga de oposta na seleção…

  • Miss Escouto

    Passada com a sinceridade da Mari. Pra deixar claro, não sou fã, mas foi de extrema sinceridade essa entrevista dela. Falou muita coisa que nos bastidores nós fãs de volei, não ficamos sabendo.
    A Mari sabe que hoje ela é a 4º ou 5º ponteira da seleção (Jaque, Paula, Garay, Mari, Tandara e Sassá), já na saída da rede, ela tem mais chances de brigar pela posição com a Sheilla, hoje ao meu a ver, titularissima na seleção (tb não sou fã pra deixar claro).
    Bom ouvir ela dizendo que está correndo atrás do tempo, pois independente da fase que se vive uma atleta, nunca devemos esquecer o passado vitorioso dele, então, Mari e Paula, são essenciais a seleção e não podem ficar de fora, se tb não poderem tb serem titulares, formando a dupla de ponteiras em Pequim.

  • Clivia

    A Turquia tem uma liga forte, diferente da nossa. Tenho certeza que o Brasil trará o ouro, mas não será o final do mundo se não trouxer, a Mari e o ZR e a selecao F. De volei teem uma das mais bonitas historias do esporte, sao exemplos e daria um “best seller” em qualquer lugar do mundo. Torço p MAri e NAtalia e todas estarem bem. Boa sorte a vc todas. Que Deus esteja com vcs.

    • Clivia

      Mari uma das minhas maiores admiração por vc. E a simplicidade e sinceridade. Boa sorte e saúde.

  • Luiz

    Eu só me preocupo com a Mari e a Shilla brigando por posição porque sempre que uma jogava mal, o outra segurava. Na semifinal olimpica em 2008, Sheilla não estava tão bem, então Mari jogou demais, virou todas, e saiu como a maior pontuadora da partida, mesmo com o time Chinês praticamente marcando seu ataque. Ela virou bolas muito importantes, só explorando o bloqueio duplo. Já na grande final, a Mari não estava tão bem, então foi a vez da Sheilla brilhar. Isto tem acontecido há muito tempo, desde que as duas começaram a jogar juntas. O problema é o seguinte: mesmo que uma das duas sejam titular, vão ficar sobrecarregadas, já que Jaqueline e Garay não vão segurar o time. Acho muito dificil Jaqueline ou Garay segurar um jogo inteiro no ataque como a Mari fez contra a China e como a Sheilla fez contra os EUA. Mari e Sheilla jogando separadas na seleção quebra totalmente a agressividade do time. Garay e Jaqueline não são tão boas passadoras assim como o povo pensa – isto é uma ilusão. E quanto o passe não sair, será que elas vão rodar bolas como Mari e Paula fizeram em Pequim??? Só para lemvrar que neste pre-olimpico furreca que aconteceu em São Carlos as duas sofreram para passar os saques daqueles times amadores; imaginem EUA, Russia, Servia. MEDO! MUITO MEDO!
    Mari na saída vai ser mais dificil do que foi para a Sheilla. Pois em 2008 a Sheilla teve a Mari e a Paula para dividir responsabilidades no ataque. Se for titular, Mari não vai ter esta sorte.

    • André

      Sheilla nao jogou bem a semifinal olímpica? Acho melhor vc rever o jogo, sobre mari vc ta certo, que jogou Mt, mas a Sheilla jogou Mt também

  • tuliobr

    A Turquia é provavelmente uma boa opção em termos financeiros, mas a verdade é que as últimas jogadoras brasileiras que lá estiveram, mesmo tendo o JRG como técnico, pouco jogaram; a Fofão inclusive parece ter voltado algo decepcionada. Enfim, ninguém melhor para cuidar do futuro da Mari do que a própria Mari. Quanto à hipotética disputa de posição com a Sheilla (atenção, revisores e jornalistas esportivos: esporte não é sinônimo de futebol. Se interem melhor antes de ofender-nos publicando esse “Scheila” ou outros erros indesculpáveis quando tratam de outros esportes que não o hegemônico), me parece um tanto extemporâneo. Só agora, JRG? Não perca tempo com isso, a não ser que você esteja pensando no mundial de 2014…

    • eduardo araujo

      Na vdd a Fofão foi dispensada, quando ela foi jogar lah, como naquele ano eles perderam a champions o técnico ZR preferiu ter uma levantadora turca do que a Fofão, já que na liga turca só podem jogar 2 estrangeiras.
      Esse foi o caso da Fabizona, que jogou quase sempre partidas valendo pela champions, a Mari indo para a Turquia ela pode correr o risco de ser banco senão estiver bem, uma vez que o Fenerbahçe, não ganhou o campeonato turco e também não foi convidado para defender o titulo da champions.
      O tirando a grana, o único ponto positivo que eu vejo da Mari indo para a Turquia é que ela não vai ficar ouvindo “SACA NA MARI”, a coitada deve estar traumatizada já..

  • Ana

    As entrevistas da Mari são as MELHORES! Sincera, irônica, direta. Sem aquele politicamente incorreto e limitado das outras. Parecem que todas tem o rabo entre as pernas. Morrem de medo do que os outros pensam. É por essa e outras que Mari tem tantos fãs e muitos não entendem porque.

  • César Castro

    Cara, quanta arrogância. “Tenho até alguns golpes a mais”.
    Os golpes dela que eu mais temo são os de vista quando ela está no passe.

    Isso tá me parecendo mais é dor de cotovelo.

    Menos, Mari, bem menos!

  • LuCordeiro

    Não vi nada demais, ela só falou a verdade. Está todo mundo em baixa e ela tem mesmo mais golpes que a Sheilla, é só vê os vídeos dela como oposto que qualquer um chega a essa conclusão.

  • Naty

    Ainda sou muito mais Sheila. Sheila em Pequim merecia ser a MVP, não desmerecendo a Paula, que jogou demais, mas a Sheila estava simplesmente fantástica. Tem uns lances da Sheila de 2008 que nunca vi Mari ter tanta categoria pra fazer igual.
    Mari tb é fantástica, mas acho que não terá condições de roubar a vaga de Sheila. Vai ter que mostrar muito trabalho para o ZRG.

  • Andrei

    Voilà! Mari e Sheilla. Seguem algumas questiúnculas comparativas pertinentes. ATAQUE:
    1. Potência – Mari: é insuperável nesse quesito. A potência de seus ataques é uma das suas principais características. Na “trepada” ela arrebenta! – Sheilla: é totózinho pra lá, totózinho pra cá, uma pisadinha na linha aqui, um aviãozinho acolá…
    2. Posição – Mari: ataca com extrema eficiência de qualquer posição, seja na entrada, na saída, fundo ou meio fundo.
    – Sheilla: saída somente. Casou com a linha de 3m, não se desgrudam!
    3. Golpes – Mari: alia potência com uma técnica apuradíssima. Ataca tanto bolas altas, como chutadas. No seu arsenal de golpes estão paralelas, diagonais, largadas. Sua diagonal curta com potência é sua assinatura, sua obra prima. Nenhuma outra jogadora brasileira tem esse golpe. E ela sabe bem disso.
    – Sheilla: paralela, diagonal, largadinha… nada que a Mari não faça igual ou melhor.
    VERSATILIDADE: Nesse quesito qualquer comparação entre as duas é abissal, absurda.
    – Mari: é a jogadora brasileira mais versátil. Começou no meio, joga como ponteira e é uma oposta nata. Além disso, possui um levantamento refinadíssimo, de dar inveja a qualquer levantadora.
    – Sheilla: é a típica jogadora especialista, arcaica, que a despeito de seu reconhecido talento, é incapaz de aceitar mudanças e novos desafios. Jamais assumiria o “peso” que a Mari assumiu ao mudar de posição. Sua intocabilidade é deveras abichornante.
    BLOQUEIO: – Mari: é exímia bloqueadora. O terror das centrais. Muralha de “chinas”.
    – Sheilla: vem evoluindo nesse quesito.
    SAQUE: – Mari: tem um saque viagem poderoso, com grande porcentagem de acertos e eficiência. Porém, infelizmente não é mais utilizado há algum tempo. Seu saque flutuante costuma causar estragos na recepção adversária.
    – Sheilla: Digamos que seu saque está entre os “pombos” de Paula Pequeno e a eficiência de Mari.
    DEFESA: – Mari: sofre com problemas nos joelhos.
    – Sheilla: sofrível…
    PASSE: não é possível comparações nesse fundamento, já que Sheilla não passa, nunca passou e nem passará.

    • reinaldo regis

      Vc ARRAZOU EM SEUS COMENTARIOS PUROS E VERDADEIROS ASIM É MINHA E NOSSA DIVA MARI

  • Isa

    Entrevista estranha… Acho que a Mari não iria falar assim da Sheilla… Ela mal fala das dores dela, vai ficar dando uma de arrogante? Acho que não…

  • Renata

    Mari sempre gerar comentarios contrarios, pois tem personalidade, a seleçao foi bi – olimpica, nossa melhor jogadora essas horas deve estar lá na Turquia, parabens as 12 que estiveram em Londres, merecido demais o ouro
    Mari fez parte do ciclo, e como fizeram questao na homenagem nas camisetas, ela tb foi ouro de alma presente nos coraçoes das meninas douradas
    nao existe rivalidade entre Mari & Sheilla, sao os antis, que criam o que jamais irá existir, sao amigas, companheiras de tantos anos de clubes, seleçao…
    por tudo que já passaram, enfrentaram juntas, como o gesto do cala boca que Fabi começou e Sheilla emendou, Mari inventou o shiuuuuuuuuuuu em Pequim e suas amigas continuaram em Londres,
    quando o povo brasileiro vai reconhecer que as meninas que vestem a camisa da seleçao de volei vestem por amor, jogam por amor, diferentemente do povinho mercenario do futebol, enfim…
    Marianne Streinbecher é muito maior que as criticas, depois dela o volei jamais será o mesmo
    amem ou odeiem MARI é o nosso ouro.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo