Entrevista com Tandara, futura mamãe, sobre gravidez, playoffs e Seleção



A notícia da gravidez de Tandara, oposto do Dentil/Praia Clube e da Seleção Brasileira surpreendeu o vôlei no mês passado. O anúncio aconteceu durante a fase de classificação Superliga e em um importante ano pré-olímpico.

Tandara é destaque do Praia (Divulgação)

Tandara é destaque do Praia (Divulgação)

Às vésperas de iniciar os playoffs contra o Camponesa/Minas, a jogadora contou, por e-mail, ao blog as diferentes sensações que experimentou neste período, desde o impacto do resultado positivo no teste até o momento de revelar aos pais e ao técnico da Seleção, José Roberto Guimarães. Além disso, Tandara revela estar recebendo conselhos de Jaqueline, que viveu a mesma experiência, no fim de 2013.

Nas estatísticas da CBV, Tandara aparece como terceira maior pontuadora da Superliga, com 353 pontos, atrás de Thais, do São Caetano, que somou 377, e de Gabi, do Rexona-Ades, com 374. No saque, fundamento liderado pela argentina Mimi Sosa, do Rio do Sul/Equibrasil, ela ocupa o oitavo lugar. A atleta do Praia ainda possui também o 11 º melhor aproveitamento no ataque, fundamento liderado por Gabi.

Confira abaixo a entrevista:

  1. Você foi contratada como principal reforço do Praia para a temporada. Como analisa seu desempenho até agora?
    Como em todo time que eu jogo, carrego sempre a responsabilidade de fazer bem o meu trabalho, independentemente das circunstâncias. Este ano, não está sendo diferente. É claro que de vez em quando nem sempre saio de quadra satisfeita com o resultado demonstrado. Mas acredito sim, que eu esteja fazendo um bom trabalho, devido às estatísticas. Mas pra mim, sempre pode ser melhor.
  2. O time teve altos e baixos durante a fase de classificação. Como imagina que ele chegará aos playoffs?
    Bom, o time realmente veio de altos e baixos, mas acredito que estamos na ascendência e vamos apresentar nosso melhor nos playoffs. Queremos muito estar entre os quatro semifinalistas.
  3. Qual o fundamento que o Praia ainda precisa melhorar para os playoffs?
    Acredito que de tudo um pouco seria o suficiente porque agora é a hora. Ao mesmo tempo, não tem muito o que melhorar porque é naquela hora decisiva que vai mostrar quem realmente está preparado.
  4. Como é jogar com a Ramirez, uma jogadora vibrante, explosiva?
    Meu relacionamento com ela está sendo o melhor possível. No início acreditei que seria difícil, pelo fato de eu também ter uma personalidade forte. Mas acabou me surpreendendo e estamos nos dando muito bem. Mesmo quando às vezes rola um arranca-rabo, no fim sempre nos entendemos.
  5. Passados os primeiros jogos após você anunciar a gravidez, está se sentindo mais à vontade ou com menos medo em quadra?
    De vez em quando até esqueço que estou grávida, mas sempre com um cuidado a mais. Estou me sentindo muito bem e espero terminar da melhor maneira essa Superliga.
  6.  Como você analisa a repercussão que a notícia teve entre companheiras, adversárias, fãs?
    Acho que no início todos levaram um susto. Assim como eu, ninguém esperava. Mas hoje está tudo bem e muita gente vem me parabenizar pelo neném. Na verdade, não mudou muita coisa não.
  7. Já imagina como será a característica da “mãe Tandara”?
    Com certeza uma mãe babona, carinhosa, porque eu sou assim com a minha família e com o meu marido. Acredito que não será diferente com o meu príncipe ou a minha princesa.
  8. Você já disse que a reação do Zé Roberto Guimarães foi boa. Você ficou nervosa, tensa antes da conversa? Teme ainda perder espaço na Seleção? Detalhe como foi o papo com ele, por favor.
    Poxa vida, nunca fiquei tão nervosa na minha vida em ter de falar com alguém. Nem mesmo quando fui dar a notícia para os meus pais. Não temo em perder o meu espaço na Seleção porque só vai depender de mim, e estou fazendo o possível para que isso aconteça o mais rápido. Em nenhum momento ele fechou portas. Pelo contrário, me deu todo o apoio possível e força. Então, eu acredito sim que no ano que vem estarei lutando pela vaga nos Jogos Olímpicos.
  9. Você já se aconselhou com outras “mamães” da Seleção, como a Jaqueline?
    Ela foi a primeira a me ligar quando anunciei a gravidez e sempre me manda mensagem perguntando se estou bem. Acho superlegal da parte dela dar essa atenção porque acabou de ser mãe também e está superfeliz. Agradeço a preocupação da Jaque. A ajuda que ela tem me dado significa muito.
  10. Voltando a falar em Jaqueline. Ela vive grande fase após a maternidade. Você imagina que isso possa acontecer também contigo?
    Com certeza eu vou lutar para que isso aconteça. Querendo ou não, pretendo estar bem na próxima temporada, jogando uma Superliga e me preparando para realizar mais um sonho olímpico, depois de realizar o maior sonho de todos: o de ser mãe. Acredito que incentivos não vão faltar.


  • Caio

    Ótima entrevista Daniel, parabéns.

  • marcian

    Eita Tandara; vou torcer pra que se recupere após a gravidez. Agora vamos ver quem será testado na posição, se é que isso vai acontecer…

  • Aline

    O PRAIA é praticamente INVENCÍVEL dentro de casa, foi o maior vacilo do CAMPONESA-MINAS ter perdido o quarto lugar na última rodada e,com isso, a vantagem de decidir em casa se houver o terceiro jogo!
    Sei não, mas arrisco dizer que o MINAS pôs sua classificação em risco ao perder para o SÃO CAETANO na última rodada.

  • Edgar

    Justo esse ano que a seleção vai ser mesclada ela não estará. Rosamaria deve ser convocada para o seu lugar na selação.

  • “Doidinha por vôlei”

    Parabéns a Tandara, ser mãe é a coisa mais linda deste mundo. Agora uma jogadora profissional de vôlei que ganha do seu clube 100 mil reais mensais, deveria programar-se (ser profissional acima de qualquer coisa) para a maternidade, para não prejudicar aqueles tão tão regiamente à pagam para jogar vôlei, no caso o Praia e seus patrocinadores. Justo na hora dos play offs ela não vai render 100% do que poderia física e mentalmente. Pode até por uma destas coisas que acontecem no esporte e mesmo na vida em geral, o Praia até ser campeão da Superliga, mas com toda a certeza não será pelo rendimento da Tandara.

    • AndersonRexona

      Ela ganha tudo isso!!??
      Vejo muita gente falando sobre salários das jogadoras.. queria saber como sabem desses dados!

  • Andre

    Se ela evoluir na mesma proporção que a Jaque evoluiu, principalmente no equilíbrio emocional e na regularidade nos ataques, não vai ter para ninguém. O Brasil precisa de uma oposta de força, para quando o passe não sair.

  • Renato

    Eu desejo boa sorte para a Tandara durante a fase de gravidez e que tudo ocorra bem com o bebê, mas que ela por ser uma atleta profissional deveria ter se programado melhor. Esse ano seria a oportunidade ideal para ela tentar se firmar na seleção e brigar pela titularidade com a Sheilla. Toda vez que pensamos que ela vai deslanchar, ela não vai e fora todas as contusões que ja teve.
    Devido a ausência dela, a Rosa deverá ser testada na seleção esse ano, pois é uma jogadora que vem crescendo muito e esta bem tecnicamente. Enquanto a Russia, EUA e China estão renovando com jogadoras altas e acima de 1,90, o ZR renova com a Monique de 1,78. Por favor ZR abre o olho. Renove com as melhores jogadoras e não com as que você mais gosta.

    • dan

      Antes de se lesionar a Monique liderava as estatísticas de ataque, alem de ser uma jogadora que defende e saca muito bem, alem da constância. So nessa temporada deve ter ganho uns 500 trofeus viva volei. Rosamaria merece ser testada sim, mas Monique ainda esta na frente dela. Fazer o que se a melhor opção tem menos de 1,80?

      • Renato

        A Monique é boa para a superliga, mas seleção é outra história e o nível é bem mais difícil. As outras seleções como Russia, China, Estados Unidos, Sérvia e Turquia estão renovando com jogadoras altas, fortes e de preferência acima de 1,90, por esta razão, não podemos ir na contramão das outras seleções como o ZR esta fazendo.
        Já não temos mais a hegemonia do voleibol. As americanas são as melhores do mundo e no time delas só tem jogadoras altas e fortes.
        A Rosa é superior a Monique, não tem nem comparação, assim como a Tandara tbm. Esse é o problema daqui, as pessoas usam superliga como parâmetro para comparar com as outras seleções, mas superliga é uma coisa e seleção é outra, o nível é bem mais difícil.
        Você não deve ter assistido os jogos da Monique contra os Estados, China e Russia né? Pois bem, eu assisti e ela não passava pelo bloqueio e acabava sobrecarregando as ponteiras e centrais brasileiras no ataque.
        Por esta razão, a Monique jamais pode fazer parte da seleção, Tandara, Rosa e até a Joycinha são as melhores opções para lutar pela reserva.

    • Aline

      Qual é o seu problema com a MONIQUE?
      Ela foi a melhor oposta do primeiro turno da SUPERLIGA, foi eleita para a seleção do primeiro turno e, se não tivesse se contundido, talvez o REXONA não tivesse terminado em primeiro lugar na fase de classificação.
      Espero que ela esteja totalmente recuperada para os PLAY-OFFS.
      RÚSSIA pode ter suas gigantes de MAIS DE 1,90m, mas não se esqueça que as BI-CAMPEÃS OLÍMPICAS são as brasileiras.

      • Renato

        Qual é o meu problema com a MONIQUE?
        Simples, ela é uma jogadora para superliga e não seleção, pois seleção o nível é outro.
        Ela é tão boa que virou reserva para uma central improvisada e não venha falar que estava se recuperando de contusão, porque ela já está totalmente recuperada, mas como o Talmo é sensato percebeu que a Babi é a melhor opção como oposto.
        A Russia é bicampeã mundial em cima do Brasil, não se esqueça disso, a altura delas facilitou a vitoria sobre o Brasil nos momentos decisivos.
        Atualmente, a melhor seleção do mundo é os Estados Unidos, elas nos venceram facil no mundial e no time só tem jogadora alta, forte e acima de 1,90. O Brasil não tem mais a hegemonia do volei.
        A Monique não pode fazer parte da seleção, porque é baixa e não passará pelo bloqueio de times como Russia, China e Estados Unidos e com isso sobrecarregará as ponteiras e centrais brasileiras.
        Da uma olhada na renovação da China, elas só novinhas e só tem jogadoras super altas, como resultado são vice campeãs mundiais, por esta razão, não podemos ir na contramão das outras seleções.
        A Tandara, Rosa e a Joycinha são as melhores opções para lutar pela reserva da seleção brasileira.

        • icaro

          Não vejo nada de+ nessas seleções em que vc citou, estão no mesmo nível do brasil se não pior, altura não é td, e sim o passe, se não a russia seria campeã em todos os torneis, (com aquela recepção sofrível não ganhará nem da tailandia).

          Não basta ter um time de girafas se o passe não funciona. vide japão e tailandia.

  • Junior

    Acabei de ver que a Sheilla vai ter descanso esse ano, era para ser a grande chance da Tandara.

    Daniel, se puder, faz uma entrevista com a Fabíola, achei surpreendente a ida dela para a Rússia, ela está muito bem, já até renovou contrato para a próxima temporada.

    • Rafael

      Pois é, na ausência das 2, acho que o Zé pode testar a Natália como oposto, será?
      acredito que a Rosa Maria terá chance e se a Natália ficar como ponta, e a Monique deverá ser a oposta titular.
      além dessas 2, não vejo outra oposta com potencial (Ivna não dá!!!)
      torcendo para que a Mara, Bia e Suelle (ambas do Sesi) sejam convocadas!.

      • Renato

        Eu acredito que o ZR não testará a Natalia como oposto oficialmente, ela será ponteira mesmo e somente irá para a saída quando a vaca estiver indo para o brejo, como se fosse um curinga. A Monique é a ultima opção como oposto para ser convocada, porque tem bem melhores que ela, como por exemplo a Rosa e a Joycinha.
        A primeira lembra a Sheilla, tem técnica, variação de ataques aliado a potência, é fria e esta vivendo uma grande fase. Já a Joycinha é outra jogadora depois que foi jogar fora do Brasil, ela é decisiva no ataque, alta e melhorou no bloqueio. A Monique é jogadora para clube mesmo e jamais pode jogar pela seleção, pois ela por ser baixa não passará dos bloqueios gigantes adversários e as atacantes da China, Russia e Estados Unidos atacarão por cima dela. Portanto, superliga é uma coisa, seleção é outra, pois o nível é muito mais dificil.
        A Gabi e a Garay são baixas mas compensam a estatura, as duas conseguem atacar com bolas altas nas pontas as vezes e possuem potência e variação de ataques, ja a Monique é limitada fisicamente e só consegue atacar com passe A.
        Eu tbm concordo que a Mara, Carla, Bia, Suelle, Macris, entre outras devam ser convocadas.

      • RENATO

        Ze Roberto e Bernadinho de bobos não têm nada. Viram a Natália atuando como oposta? No atual momento é a melhor opção tanto para o time, quanto para a seleção… ahhh e para ela também. Afinal, com a gravidez da Tandara e a Gabi se firmando como 3ª ponteira da seleção, sobra a vaga na reserva da Sheilla (bem melhor que ser a 4ª ponteira né – posição para a qual temos mais opções a testar que para oposto)! Já no Rexona, Bruna e Andreia não passam a confiança necessária e não permitem à levantadora “abrir” a rede… já que Gabi e Nati são sempre as mais acionadas e ambas estavam na entrada da rede, logo, melhor pro Rexona usar Drussyla e Regiane como ponteiras… Achei uma boa opção, resta saber como Nati vai jogar voltando à sua posição de origem! Quanto à Nati, já disse acima, perdeu a posição de 3ª ponteira da seleção para a companheira de time e ganhou uma chance de reserva da Sheilla! Quem saber não volta a atacar como em 2009 e 2010?

        • Renato

          Eu acho que a Natalia nunca deveria ter saido da sua posição original que era a saída de rede, pois ela tem dificuldade para passar. Eu percebi que depois que ela virou ponteira e passou por aquelas cirurgias, sua performance caiu ladeira a baixo. Felizmente o Bernardinho esta conseguindo resgata-la. Esse ano jogadoras devem ser testadas na seleção como a Bia, Suelle, Macris,Mara, Rosa, Joycinha, entre outras.

        • carlos carlos

          Nao vejo natalia devendo nada a nenhuma jogadora, e claro que ela ja jogou bem mais bola, mas essa superliga, ela esta tendo boas atuaçoes, jogar como oposto, se ela recuperasse a sua antiga força, seria excelente para o time brasileiro, pois o que falta nessa seleçao ao meu ponto de vista, e uma jogadora de força e com bom alcance, pq tecnica ja tem demais ne? sheila, jaqueline, garay, e etc… pois nem sempre o passe vai sair redondo, so observar a semi do mundial. Espero que ela consiga recuperar nessa temporada o seu bom voleibol.

      • marcian

        Eu só acho que a Natália poderia não ser mais chamada pra seleção.
        Nem ponta, nem oposta e nem “melhora clima do grupo”.
        Sem mais.

MaisRecentes

Definidos os grupos do Mundial masculino de clubes



Continue Lendo

As quartas de final do Paulista masculino



Continue Lendo

Bruninho e Renan analisam conquista



Continue Lendo