Entendimentos entre os caciques



CBV e Associação de Clubes sentaram em torno da mesma mesa hoje, no Rio de Janeiro. E o primeiro resultado é o reconhecimento da nova entidade pela Confederação. Uma nota oficial, em breve, vai anunciar isso.

A Associação vem ganhando adesão de mais times como Unilever. O próximo será o Minas Tênis Clube, que já vem participando como ouvinte das reuniões.

O próximo encontro acontecerá no início de maio, provavelmente em Belo Horizonte.

 



  • Aline

    Primeira coisa a ser feita: ACABEM JÁ COM O RANKING!!!
    Paulo concordo contigo, além da passividade, há também outras coisas:
    1. Jogadoras do porte de Sheilla e Thaísa que não valorizam uma PRATA ou um BRONZE e ainda criticam aos 4 ventos suas colegas de seleção tipo Fabiana e Dani Lins de, segundo elas, de “comemorarem a derrota”!!! Se as próprias jogadoras não valorizam estar no pódium, vai querer que o PATROCINADOR valorize? Ou é OURO ou é NADA??? No meu ponto da vista, as garotas do Sesi não comemoram a derrota, comemoram uma PRATA inédita na Superliga;
    2. Atletas que são entrevistadas pela GLOBO/SPORTV , que em vez de falarem OS NOMES DOS TIMES COM PATROCINADOR, ficam falando Osasco, Rio, São Caetano etc…
    3. Atletas que ficam usando REDES SOCIAIS para falar besteiras, ficar QUEIMANDO O FILME DO VÔLEI!
    Se uma Sheilla não valoriza o fato de estar no podium mesmo que não seja no degrau mais alto, como vamos cobrar isso do patrocinador?
    PRIMEIRO LUGAR é um SÓ, e foram 13 times disputando… Não adianta vir um patrocinador como a AMIL, inflacionar o mercado, montar um SUPER-TIME, contratar a comissão técnica da SELEÇÃO BRASILEIRA, e achar que só por isso vai ganhar TUDO!!!
    Na verdade não ganharam NADA!!! Pq vôlei é ESPORTE COLETIVO, quem ganha é o time e não as ESTRELINHAS MIMADAS!
    Bernardinho sempre investe em novos talentos tipo Gabi, Mihajlovic, Carol, Roberta e, com muito treino faz essas meninas crescerem. O UNILEVER não tem as jogadoras mais caras da SUPERLIGA, mas tem um TIME, e uma comissão técnica dedicada que sabe minimizar os pontos fracos e maximizar os pontos fortes e deixar para trás adversários que tinham elencos mais caros como: AMIL, MOLICO, PRAIA e SESI.
    A comissão técnica de Bernardinho recuperou Fofão para contribuir com o time, será que em outro time ela conseguiria estar pronta na hora certa?
    Acho muitas jogadoras com síndrome de ESTRELAS, cujo sucesso subiu a cabeça, que dão muito valor a coisas supérfluas e não valorizam o próprio esporte, e tbém não sabem reconhecer o mérito do adversário.
    Admirava Sheilla e Thaísa como atletas, entretanto minha admiração por elas diminuiu bastante depois dessa Final.
    Adoro a atitude da Fofão, sempre humilde e, ao mesmo tempo guerreira, joga para o time e não para aparecer para os outros. Aparece pelo sua conduta sem precisar ficar provocando, nem desdenhando de ninguém. Sheilla e Thaísa tem muito o que aprender com Fofão.
    ALINE.

    • Afonso RJ

      Parabéns pelo comentário. Com diferença de um ou outro detalhe, penso bem parecido. Bonita a atitude das cores das unhas. Também acho a comemoração do SESI pela prata um fato normal e até louvável, assim como a confraternização entre as atletas após o final da competição. Como já disse antes, adversários não são inimigos. Tudo muito saudável e dentro de um belo espírito esportivo e fair play. Também concordo plenamente que o comportamento das atletas do Molico não foi dos mais elegantes, para não dizer reprovável. Não justifica, mas acho que há o atenuante que deve ser bastante frustrante fazer uma campanha invicta e quase perfeita, criar uma forte expectativa de vitória para depois assistir a grande final da arquibancada. Acho que aí grande parte da culpa deve ser creditada para a comissão técnica do Molico, que entre outros erros na temporada, também não soube trabalhar esse favoritismo.

    • Cadu

      Enquanto o elenco do Fenerbahce (TUR) masculino se recusou a subir ao pódio ontem e pegar as medalhas de prata e premiações individuais, as brasileiras até dançam no pódio com as campeãs. Isso é Brasil!

      • Emerson

        Ridículo a comemoração do Sesi no pódio sim. O pior de tudo foi sair pra jantarem juntas depois do jogo. A comemoração foi mais pelo fato de ter tirado o Osasco da final.
        Gostaria de ver se o rio fosse prata se o Bernardinho estaria comemorando um segundo lugar e se deixaria essa “amizadinha” entre os dois grupos. Todos conhecemos o Bernardinho e ele não gosta de perder em nada, em um simples jogo em fase de classificação ele já não gosta de dar entrevista, fica todo nervosinho, irritado, quem diria ele com segundo lugar no pódio.
        Vamos olhar os dois lados. O Rio adorou o Sesi como finalista, sabia que seria presa fácil.
        Bernardinho deve ter dado muita risada do Sesi fazendo papel de ridículo no pódia, foi feio, ridículo, poderiam ter ficado ao menos triste para disfarçar.
        Eu tb não comemoraria uma derrota e foi isso que aconteceu, comemoram uma prata entregada de mãos beijadas, pois o time não teve gana pra ganhar, não teve raça, estava conformado com o segundo lugar, o jogo foi pífio, ruim tecnicamente.

    • É A REALIDADE!

      Não fala bobagem criança. Vai tomar mamadeira. Você é Unilever. E para deixar claro antes, sou torcedor do Minas. A Unilever não tem estrutura nenhuma, não tem academia, não tem CT de treinamentos, não investe na base, não tem ginásio. Sabia disso? Usam tudo do exercito e jogam naquele ginásio horroroso e caindo aos pedaços do Tijuca. O grande diferencial do Unilever é que tem o melhor técnico do Brasil e um dos melhores da história. Só isso.
      Agora o Molico, Sesi investem na base, tem estrutura, tem academias próprias. Exemplo, a Nestlé ter reformado todo o Liberatti para essa temporada que acabou, inaugurado a academia dentro do ginásio, etc. O Molico não tem técnico, isso é o problema; O Amil investiu no ginásio da arena concórdia, academia lá dentro, teatro, tudo de primeiro mundo, a estrutura que foi montada lá é de ponta, o único problema é que o Zé Roberto fez um péssimo trabalho a frente do time, contratou mal e saiu antes do barco afundar.
      Você conhece a estrutura do Minas Tênis? Você conhece as categorias de base do Minas? Infelizmente o Minas, Pinheiros não tem o reconhecimento que merece por parte dos patrocinadores. Esses são clubes formadores de atletas, tem estrutura e não tem incentivo nenhum.
      Aqui neste país de merda, as pessoas, as empresas, as instituições que andam em dia com o seus impostos, que são honestas, que não matam, que ajudam o país a desenvolver são as mais prejudicadas. Sempre tem os oportunistas que se aproveitam disso.
      De onde você acha que veio a Gabi? Foi formada na base do Mackenzie, e o time saiu da Superliga por falta de patrocinio. Onde está hoje?

      Esse nosso Brasil é um país de merda, aqui pessoas, empresas, organizações que são corretas só se fodem.

      • P a r a b é n s!!!!
        CONCORDO EM GENÊRO NÚMERO E GRAU!!!

      • Roberto

        TROLL!!!!!!!!!!!!!!!!

    • É A REALIDADE!

      O SESI fez palhaçada sim. Aquilo foi escroto. Gosto do SESI, mais tenho que concordar que aquila comemoração foi a pior coisa que vi até hoje na história desportiva.

      Imagina a seleção masculina comemorando daquele jeito a perda da medalha de oura em Londres/2012?

      • Afonso RJ

        Liga não, para essa turma aí de cima, Aline. É só frustração por não ter visto a caveira da Unilever. Essa sim, É A REALIDADE, (já que é para pegar pesado) de um grosso frustrado e sem educação que começa chamando de criança e mandando tomar mamadeira…

        • A REALIDADE

          Sou torcedor do vôlei brasileiro e não fico querendo ver a caveira de time nenhum. Não fico com essa cultura idiota do futebol de ficar secando times adversários e querendo ver a desgraça dos rivais. Só falei a realidade. Um projeto tão vencedor e duradouro da Unilever já deveria ter estrutura: ginásio próprio ou pelo menos reformar o ginásio do Tijuca; academia com equipamentos de ultima geração para que suas atletas possam treinar, etc.

          • Afonso RJ

            Já atraiu um pouco mais a minha simpatia ao afirmar que assim como eu, é contra essa cultura idiota do futebol de querer ver a caveira dos rivais e comemorar mais a derrota alheia do que a vitória do seu time. Mas convenhamos, foi no mínimo deselegante mandar a Aline “tomar mamadeira”. Isso não se faz. Além disso, precisa se informar um pouco melhor sobre a Unilever, que mantém parcerias com o volei de base do Tijuca, Fluminense e Hebraica, além de inúmeras obras sociais da “Fundação Bernardinho”. Essas parcerias, que eu me lembre agora, revelaram entre outras Thaísa (Tijuca) e as gêmeas Pavão (Fluminense)…

  • Rodrigo Coimbra

    Tomara que está união entre os clubes traga mais visibilidade aos patrocinadores, para não surgirem outros aventureiros como Lorenzetti, OGX e Amil… vergonhoso o que acontece com os clubes de voleibol do Brasil, olha q titulos não faltam!

  • Robinson Alves

    Em primeiro lugar: se acabar o ranking, aí sim não teremos incentivo algum para a montagem de times competitivos. As equipes com mais dinehiro (Molico, Sesi e Unilever) vão monopolizar o Mercado, formando verdadeiras seleções. Isso espantaria de vez os já minguados patrocinadores e o que foi feito até esse ano, que foi tornar a competição mais equilibrada iria por água abaixo. Logo agora que vimos o Maranhão Vôlei disputando a Superliga, a estreia do Uniara.O problema não é o ranking, mas o inflacionado mercado de salários estratosféricos. Vale, e muito, o direito de um salário digno aos atletas, mas dentro da nossa realidade.

  • Alexey

    Daniel, vamos ao que realmente importa, a Mari assinou mesmo com o Moliço?

  • Lilika

    Aquele ditado que diz “boca fechada não entra mosquito” né haha .se bem que eu acho que estão exagerando, independente se foi dito num momento nâo muito adequado, Thaisa e Sheilla merecem o nosso respeito, infelizmente ninguém consegue agradar a todos (ex: recentemente não teve aquele retardado figurante metido a ator dizendo não gostar de teatro?!? Então…)..e particularmente eu não gostei muito desta “confraternização” até nos esmaltes das unhas…num certo momento tive a impressão de jogo entregado…mas óbvio que isso não ocorreu..mas…como bem lembrado por vocês fora das quadras as atletas têm amizade e mesmo pq. muitas delas se encontrarão na seleção..

  • A REALIDADE

    Daniel, você bloqueou meu comentário. Eu não fiz nenhum desrespeito no site. Por que?

    • Daniel Bortoletto

      seu comentário foi aprovado nesta manhã, Leandro.
      não tem nada bloqueado hoje no meu blog, por enquanto

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo