Empurrão, expulsão, provocação e muita emoção: teve de tudo no clássico mineiro



Que jogo foi aquele, ontem, na Arena Vivo?

Alternâncias no placar, grandes jogadas, vários destaques individuais, provocação, torcida jogando junto o tempo todo, provocações e até princípio de confusão! Assim foi a vitória do Vivo/Minas sobre o Sada/Cruzeiro, no tie-break (16-21, 21-18, 11-21, 21-17 e 15-13).

Logicamente, o assunto mais comentado foi a briga no fim do segundo set. O cubano Leal, após fazer um ponto de ataque, encarou os rivais do Minas. Uma troca de palavras impublicáveis fez com que o jogador do Sada se aproximasse da rede. E ele passou do ponto ao dar um empurrão no central Henrique. Sim, ele foi leve. Mas não deixou de ser um empurrão. Estava armado o circo. O cubano foi excluído do jogo, os técnicos Marcelo Mendez e Ricardo Piccinin se desentenderam à beira da quadra e receberam cartão vermelho. O jogo ficou um bom tempo parado, já que Leal precisou ser retirado para os vestiários. No caminho, fez gestos obscenos para os torcedores do Minas, após ser xingado. Nas cadeiras do ginásio, a esposa do jogador, com o filho no colo, também se desentendeu com a torcida e precisou ser retirada do local. O clima ferveu mesmo e refletiu em quadra.

Apenas como registro (sem qualidade), fiz no meu celular uma foto da TV no momento da confusão.  leal

Minutos depois, o Minas venceu o set e empatou o jogo. O duelo em quadra seguiu quente. Luis Diaz substituiu o cubano e teve bons momentos. Mas os números provam que Leal fez falta. Em dois sets incompletos, ele marcou oito pontos. Nos três seguintes, o venezuelano fez nove.

Falando em estrangeiros, o tcheco Filip foi o maior pontuador do Minas, com 17. Entre os brasileiros, o oposto cruzeirense Wallace teve alguns grandes momentos no clássicos, cravando bolas que pareciam ser de aquecimento. Terminou o jogo com 19, mas também enfrentou momentos de instabilidade, ficando seguidamente no bloqueio no quarto set. No tie-break, não desequilibrou, marcando apenas dois pontos.

Nos fundamentos, o bloqueio do Minas foi um dos diferenciais. Foram 12 pontos, o dobro do que o Cruzeiro. Na classificação geral, o resultado manteve o Sada/Cruzeiro na liderança, com 52 pontos. Mas o Sesi, com 49, e um jogo a menos, pode voltar a empatar. Já o Minas, que nas duas últimas rodadas, após a saída do técnico Horacio Dileo venceu os dois líderes, subiu para 34 e roubou o terceiro lugar do Brasil Kirin, que tem um ponto e duas partidas a menos.

E logo mais os dois rivais poderão se encontrar novamente, pelo Sul-Americano. Vai sair faísca!

 



  • feitosa

    jogo eletrizante com grande duelo dos opostos, Walace e Filip. Esse tcheco joga muito!

  • João Paulo

    Agora, sim existe um clássico em Minas.

  • Lucia

    Lamentável a atitude antiesportiva e grosseira do cubano contra a equipe do Minas e a torcida, como também o destempero do arrogante técnico do Cruzeiro enraivecido com Piccinin por este estar substituindo o seu companheiro argentino e trabalhando muito melhor que ele. O pior de tudo foi quando Leal voltou para acompanhar o jogo e o patrocinador do time pegou na mão dele e o fez dar uma banana para o público, realmente muito triste o baixo nível que assistimos. A propósito, Marcelinho chamou o time do RJ de irresponsável, foi isso mesmo?

    • ana maria

      Não foi isso não. O Marcelinho não chamou o time de irresponsável mas disse que eles estão livres de responsabilidade diante de tudo o que houve com eles. E, creio que ele quis alertar sua própria equipe para isso pois aí é que está o perigo. Acha-se que o time está pra baixo e como estão soltos podem dificultar.

    • Osmar Cordeiro

      Eu vi essa imagem , o dono do grupo Sada que levantou a mão dele .

    • Marco Túlio

      Ou seja, tudo de culpa do Cruzeiro?? Hahaha

  • Osmar Cordeiro

    Não concordo com violência e ultimamente no vôlei está ocorrendo casos , claro que nas internas ocorre aquela provocação , um olhar ou grito . No sábado que passou o Moda x UFJF jogaram até então dois jogadores considerados provocadores Lorena e Jardel , eu não sou contra a catimba mas percebo que as vezes faz parte do padrão de jogo , o Jardel começou a provocar jogadores , membros da comissão técnica e torcida , até então vai do árbitro julgar , no momento que ele vira e faz gestos obscenos , xinga e chama torcedor pra briga ele perdeu todo o respeito , até pq a torcida foi importante pra vitória do time da casa e não deixou quieto , o árbitro foi omisso de não parar a partida pra aplicar uma advertência ou cartão. No momento que a torcida cresceu e começou a pegar no pé dele e do Chiquita que estava esfriando a partida com falsas contusões dentro de quadra , parou 2 vezes em seguida com tempo técnico e jogadores desabando pra molhar a quadra até então coisas q acontece . Eu fiquei super chateado pq o Jardel é um grande jogador e estava realizando ótima partida , foi a primeira vez q vejo a torcida se revoltar contra um jogador depois de vários jogos e competições que ocorreram aqui em Maringá , no fim do jogo ele pensou que ia ficar 2 ou 3 daqueles que o provocaram , permaneceram os 3200 e não deu outra ele fugiu pro vestiário , tem situações que não dá pra entender , a melhor resposta era dentro de quadra com seus companheiros , provoca a situação e ainda acha q é dono da verdade . Espero que esses momentos de violência termine de vez , até pq o vôlei está deixando de lado e a catimba e provocação ganhando vez cada vez mais .

    • Lúcia Gomes

      Osmar vc vai queimar o Jardel e o Chiquita em todos os sites de vôlei? Não entendi o seu comentário nesse post, onde houve a agressão no jogo em Maringá? O Jardel teve a mesma atitude que o jogador Lorena tem com a torcida dos times adversários. Este post e sobre o empurrão do Leal, já deu de queimar os caras.
      Pq vc não vai a todos o sites de vôlei como vc esta fazendo e fala do comportamento do jogador do seu time;)

  • Michel Pereira de Oliveira

    Um clássico, efetivamente digno de transmissão. Pena que rolou toda essa confusão envolvendo o Leal. A desqualificação do jogador, além de resultar na saída de quadra de um grande craque que estava jogando muito, também é uma mancha negativa pra imagem do vôlei. Infelizmente, o esporte coletivo mais vitorioso do país ainda dispõe de um espaço ínfimo na televisão (em especial na tv aberta) e episódios de tal natureza podem fortalecer o discurso dos que são contrários à expansão das transmissões da modalidade.
    Quanto ao jogo propriamente, é inegável a atuação dos opostos de ambas as equipes. Wallace e Filip fizeram um embate digno de final. Certamente o assunto será alvo de comentários de outros leitores, então, prefiro focar em 3 ‘coadjuvantes’ de luxo: Marcelinho, Dias e Douglas Cordeiro.
    Marcelinho: desde que saiu da seleção Marcelinho vem atravessando um processo contrário a alguns outros ex-selecionáveis. Em vez de apresentar desgaste ou declínio, o cara apurou ainda mais o seu voleibol. Nas últimas temporadas Marcelinho tem jogado tudo e mais um pouco e é um dos grandes responsáveis pelas boas atuações do Minas. Junto ao Filip, foi uma das melhores contratações do time desde que o mesmo perdeu a hegemonia. Outro detalhe, além de um craque na bola, é um craque nas palavras. A entrevista que concedeu ao Sportv depois do jogo provou o respeito do jogador pelo ex-técnico (Dileo), reconheceu a responsabilidade dos jogadores pela má-fase anterior e mostrou a serenidade de quem efetivamente pretende evoluir ainda mais.
    Douglas Cordeiro: um jogador que não merece ficar no banco. Embora o Cruzeiro tenha perdido, fez novamente uma ótima partida. Isac aos poucos deixa de ser promessa, mas, ainda não joga tanta bola pra colocar no banco o Douglas.
    Diaz: jogador extremamente técnico e habilidoso. Muito embora não seja um ‘matador’ como o Leal, dá equilíbrio no passe, na defesa e se ajeita bem na virada de bola, mesmo quando recebe ‘jacas’. As últimas atuações dele tem sido, indiretamente, um cala-a-boca contra os torcedores do Cruzeiro que lhe vaiaram durante uma partida.
    Em síntese, foi um jogaço, digno de fase final. #valeuoingresso

  • ana maria

    Muito bom ver o Minas vencer. Mas…não gosto de confusão! Foi muito feio e o Leal provocando a torcida acho muito deselegante mas muito mesmo. Por outro lado no Minas o povo também não é santo. Bom é feio de ver. O bonito é ver um bom jogo. E…como eu acredito nesse Lucas Loh e nos demais é claro. Mas eu o destaco aqui pq o menino está evoluindo e é jovem. Desejo que ele arrebente na posição. Precisamos de um jovem com habilidade na recepção.

  • giorgio

    Boa tarde Daniel!!!

    Sabe se o leal poderá jogar contra o Sesi sábado?

    Obrigado

    • Daniel Bortoletto

      sei. pelo regulamento, ele está suspenso

  • ana maria

    Gostei de seu comentário Michel. É disso que precisamos, bons jogos (sem baixaria) Achei muito deselegante da parte do Leal ( que é um grande jogador) ao final ainda ficou fazendo um sinal de 4 a 1. Acho que se referia ao quanto o Cruzeiro ganhou do Minas na atual superliga. Desnecessário. O Cruzeiro é uma grande equipe mas já subindo no salto. Não precisa.
    Sou torcedora do Minas e penso que precisam esfriar os ânimos. Joguem, mostrem seu valor em quadra. É isso vocês podem. Frieza, leitura de jogo…Vai MInas!

  • wms

    Oi, Daniel.
    Lamento que você não tenha condições de publicar mais material em seu blog, que já não é escasso, pois suas matérias são ótimas e suas análises também. Senti falta de alguma matéria sobre o jogo do Amil e do Praia, por exemplo, que foi ao quinto set, e que achei um pecado não ter sido transmitido, pois torço muito pelas duas equipes e o praia anda deixando o povo com o coração na mão neste má fase.
    Falando do post em sí:
    O Henrique mostrou, com certa tranquilidade, que o Leal é um garoto fácil de provocar. Não entendi o que o Leal ouviu do Central do Minas, mas entendi o quão desmedida e tola foi a reação do cubano. Tomou uns bloqueios, ficou eriçado, encarou na rede e ficou na medida para a armadilha manjada que é a provocação dos mais experientes. Não ter sangue de barata e ser precipitado são coisas muito distintas, e parte do time do cruzeiro acabou entrando na onda com o Leal… um time com tanta bola não deveria entrar nesse tipo de confusão (provocada ou não). Quanto à opinião de que o Leal fez falta, os números induzem à essa conclusão, é verdade, mas fica uma pontinha de dúvida se não seria aquele o momento em que o bloqueio do Minas começaria a achar o Leal no jogo.
    A declaração do Marcelinho no final sobre o Rio de Janeiro foi, na minha opinião, apenas a reafirmação das situações distintas na superliga vividas pelo Minas e o pelo próximo rival. Depois da crise do Rio, ninguém espera grande coisa dele (a não ser a torcida apaixonada, de 2 temporadas…) além da sobrevivência até o fim das classificatórias. Me parece que o “jogar sem nenhuma responsabilidade” na fala do Marcelinho, quis dizer “jogar sem favoritismo algum”, e não que o time do Rio seja irresponsável (o adjetivo é até defensável, mas o Marcelinho não foi por essa linha).
    O Filip chega a ser irritante em certos tocos que ele toma, mas é inegável o quão certo ele deu com o esquema de jogo imposto pelo Marcelinho: A velocidade das jogadas é de dar orgulho, e saudades do dueto André nascimento/Ricardinho.
    Realmente foi um jogo de nervos à flor da pele: diante do favoritismo do cruzeiro e do último resultado do Minas sobre o Sesi, acabei por me ver torcendo muito pelos garotos da capital, por isso só faltei quebrar a mesa naqueles erros de saque e ataque que o Minas fazia; do Filip e do Rapha eu tomei raiva em muita bola, viu! hehe. Mas no final foi um jogo que valeu a pena ver.
    Agora é ver se o cruzeiro se reabilita diante do Sesi, provavelmente mordido depois das últimas derrotas: só as que lembro agora foram 4, as semifinais da última superliga, o turno desta superliga e a final da copa brasil.

    • Daniel Bortoletto

      calma. ainda postarei mais durante o dia

      • Michel Pereira de Oliveira

        Que boa notícia Daniel.
        wms, obrigado por questionar sobre a matéria do jogo entre Praia e Amil. Também gostei de sua análise do jogo entre Minas e Cruzeiro.

        • Daniel Bortoletto

          já está no ar, inclusive

          • Michel Pereira de Oliveira

            Mais uma vez: obrigado!

  • MTC

    Este time do cruzeiro ta que nem o time do osasco,estão se achando…acham que são MBA em volei e deu o que deu tanto pra um quanto pra outro.Alias sempre fui contra a transmissão de volei pela tv aberta pq os jogadores(as) não estão preocupados mais em se mostrar…quase chega a “uma fogueira das vaidades”…querenm se expor assim como fazem nas redes sociais..Quanto ao fato com o Cubano que aconteceu ontem lamentável,mas pior ainda é ver a mistura de torcedor de futebol com de volei,era nítido isso ontem…de um lado meia dúzia de favelados torcedores do sada..do outro uma torcida cautelosa e apaixonada pelo volei.Como se não bastasse o presidente do clube sada estava lá aplaudindo seu jogador expulso …SR Vitório Mediolli ,triste cena foi a agressão do cubano,os gestos que fez pra torcida e o incentivo do senhor,que era quem deveria ter mais ética como presidente de um clube.Espero que o Minas Tenis possa vencer esta SL e o Sesi fique em segundo.

    • Vivi

      O time do cruzeiro é muito humilde. Sempre ficam esperando os torcedores para tirar fotos. Respeite o trabalho deles, é uma excelente equipe e não estão “se achando” como você diz. Estão ganhando muitos títulos pelo fruto de muito trabalho. A torcida do minas não é santa e o Henrique provocou muito o Leal e cubano tem sangue quente. Falar que os torcedores do sada são favelados é pura discriminação, é muito feio ler isso no nosso país. O Henrique também provoca muito a torcida do sada, faz parte da rivalidade. Pense direito antes de escrever julgamentos que não condiz. E o mais importante, pare com o seu preconceito, só porque o Minas está na zona sul não se pode achar melhor que os outros.

      • ana maria

        É isso mesmo Vivi. Isso de chamar os outros de favelados é feííiiiiiiiissimo. Mas é feio também fazer os gestos pra torcida daquele jeito. Ninguém é santo e rivalidade é saudável. Mas sem baixaria. Na quadra. No jogo!
        Você torce pelo Cruzeiro que é um timaço. E eu torço pro MInas que está buscando sair da posição de só apanhar. Pq é isso nos últimos anos. Quero que o Minas brilhe (mais, é claro) e o Cruzeiro também. É bom pro volei.

      • João Paulo

        Muito bom o comentário Vivi. Não consigo compreender onde os torcedores dos adversários enxergam soberba no time do Cruzeiro. Olhares e encaradas sempre fizeram parte do vôlei, e o Henrique não tinha nada que sair do fundo da quadra e ir tirar satisfação na rede. Mas, obviamente a atitude do Leal ao encostar no Henrique foi errada e deveria mesmo ter sido punida. Caiu na armadilha.

        Quanto à torcida do Cruzeiro, muitíssimo leviano usar adjetivos como os que MTC utilizou para qualifica-la. Sobretudo comparando com a torcida do Minas, que não é nada cautelosa. Quem não se lembra do caso de racismo contra o Wallace.

        Concordo com MTC, que Mediolli e Leal realmente erraram após a saída do cubano de quadra, mas deve-se ter muito cuidado para se expressar em um ambiente tão amplamente frequentado como a internet, e especificamente este blog. Se julga a torcida do Minas tão cautelosa, deveria seguir o exemplo.

      • lucoelho

        Concordo totalmente com o que a Vivi disse. Meu unico receio de misturar a torcida do futebol com a do volei é que os jogos de volei sempre foram um ambiente seguro, onde dá para ir com criança, idoso, mesmo nas finais/jogos classicos. Por conta das organizadas, os estádios de futebol só são seguros em jogos insignificantes (dependendo da organizada, nem nesses – a torcida do atletico paranaense brigou com a torcida da portuguesa no ultimo brasileiro, e os times nao estavam em confronto direto por nada…). Então, quando eu vejo a mafia azul invadir com bandeiras os ginasios de volei (to me referindo ao mundial em Betim, que tinha espaço reservado p/ mafia e eles levaram um bocado de galera), fico com receio de que a violencia venha junto.

        Também tenho receio de que os times se tornem refens das organizadas, como acontece no futebol (só ver o time do corinthias). Como a torcida realmente faz diferença no volei, ajuda a angariar patorocinadores (eu pagaria uma cota mais alta prum time que lota ginasio desde o inicio do campeonato), fico com receio de que os dirigentes do clube comecem a ceder aos caprichos das organizadas (caso elas se firmem no volei).

        Mas feita todas essas ressalvas, acho muito bonito a torcida do cruzeiro entoando seus cantos. Eu que sou minastenista e fui no mundial só apreciar o bom voleibol, fiquei realmente tocada pelo ambiente.

        A torcida do minas tá longe de ser santa e pega demais no pé dos jogadores. Se no jogo de terça foi a torcida do CRU que entoou um sonoro “henrique viado”, no jogo contra o Moda, alguns torcedores do minas entoaram um “Lorena Viado”, rapidamente contido pelos outros torcedores com gritos de “esse xingamento nao, esse dá problema”. Mas os torcedores minastenistas nao ficam só secando o saque adversário… falam coisas bem sacanas, tipo chamar o Dias de gordo. São poucas as vezes eu acho que torcida passa do limite, e nunca é de forma uníssona, mas é uma torcida bem chata, que realmente atinge pessoas mais suscetíveis a isso (tipo o Lorena).

        Quanto a soberba dos jogadores, nao consigo enxergar isso. Aliais, o minas tem um exemplo mais claro de soberba recente né? Na final do sulamericado, contra a upcn, entrou 90% do time crente que o jogo ja tava ganho… Era visivel para quem tava na arquibancada, o proprio desespero do henrique – que tava machucado – em motivar os companheiros denuncia o salto alto. Deu no que deu… Espero que esse ano seja diferente, e que a rivalidade cru x minas sirva ao menos para manter o foco dos jogadores.

  • Lucas Felix

    A cada dia este classico está ficando melhor!É um prazer total ir em um jogo desse! Acho q vou receber criticas mas jogadores como Henrique,Leal,Lorena é necessario pro volei,a provocação faz parte e a rivalidade aqui ta cada dia maior,dia de jogo entre Minas e Sada sempre da uma adrenalina maior! Esse jogo foi sensacional e muito por essa rivalidade!

    Ehhh Sulamericano,esse vai ser bom demais,apesar do Cruzeiro ja estar no mundial,o sada num vai querer dexar esse tirulo pro minas de jeito nenhum,torço pra uma final,o jogo vai ser bom demais,com henrique x Leal,Willian x Marcelin,Wallace x Filip e uma rivalidade inesperada entre os tecnicos!

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo