Emanuel analisa experiência de jogar na neve



Campeão olímpico e mundial no vôlei de praia, Emanuel fez um balanço da experiência de jogar vôlei na neve, em exibição realizada na quarta-feira, em PyeongChang, sede dos Jogos Olímpicos de Inverno, na Coreia do Sul.

Ele esteve ao lado do compatriota Giba, da coreana Kim, um dos principais nomes do vôlei asiático na modalidade, do ex-jogador sérvio Vlad Grbic, entre outros.

– O evento foi acima das expetativas de todos: atletas, CEV (Confederação Europeia de Vôlei), Casa da Áustria (local do jogo em PyeongChang) e FIVB (Federação Internacional). No dia do jogo, ventou muito de manhã, com isso diversas competições foram adiadas na Olimpíada, e assim sobrando mídia internacional para acompanhar o SnowVolley. Foi uma experiência pessoal ótima e melhor pela oportunidade de participar de um novo modo de jogar vôlei – respondeu Emanuel ao blog.

Integrante do Comitê de Atletas da Praia na FIVB, Emanuel já havia jogado com muito frio em etapas europeias do Circuito Mundial, como em São Petersburgo, na Rússia. Na ocasião, com a temperatura em torno de 5 graus, a competição chegou a ser paralisada de manhã e retomada horas depois com um clima mais ameno.

– Pensei que a temperatura seria um problema, mas com o equipamento adequado foi ótimo jogar. Com a roupa e calçado adequados, joguei e não senti frio. Estava próximo dos 3 graus na exibição. E mais, jogar contra a medalhistas olímpicos e mundiais foi bem competitivo – emendou.

Após o evento, a FIVB revelou os próximos passos do vôlei na neve: a realização de um Circuito Mundial no próximo ano e um Campeonato Mundial até 2020. A longo prazo a expectativa da entidade é incluir a modalidade na Olimpíada de Inverno.

Emanuel cumprimenta Albert de Monaco durante evento na Coreia do Sul (Divulgação)

– A intenção era despertar para o mundo a possibilidade de mais países jogarem vôlei. Esta mensagem foi passada, logicamente com o desejo de algum dia fazer parte do programa olímpico. Mas o momento agora é gerar atenção – encerrou o paranaense.



MaisRecentes

12 anos. Mas parece que foi ontem em Pequim



Continue Lendo

Unir concorrentes mostra o tamanho de Rodrigo Rodrigues



Continue Lendo

O indispensável fair play precisa evoluir



Continue Lendo