Em terras mexicanas



33 horas, quatro aeroportos, três aviões, 200km de ônibus cruzando o deserto num cenário de cinema… E a maratona até Mexicali terminou. Já até vi Chapolim, ou Chispirito, na TV local, como processo de “aclimatação”.

Amanhã começará aqui a aventura brasileira no Mundial masculino juvenil, ou sub-21, como preferirem. A estreia brasileira será contra Cuba, com boa parte do time caribenho tendo jogado competições adultas. A expectativa é de equilíbrio.

Aqui são quatro horas a menos em relação ao horário de Brasília. Então não esperem posts logo cedo aí.

Hora de fazer o credenciamento e comprar uma adaptador de tomada. Depois voltarei com as primeiras matérias.

 



MaisRecentes

O Paulista é do Vôlei Renata. E é também de Luizão!



Continue Lendo

O cartão de visitas da molecada do Minas



Continue Lendo

O “Fora, Bolsonaro!” virou mais um incêndio



Continue Lendo