Em nota oficial, Unilever explica desistência do Sul-Americano



Em nota oficial, a Unilever explicou o motivo de não disputar o Sul-Americano de Clubes, que vale vaga no Mundial.

Uma queda de braço entre clubes e CBV, responsável pela Seleção, é algo que não costuma fazer bem para o futuro do esporte. Que não seja a primeira de muitas desavenças.

Confira a nota oficial:

A equipe Unilever, heptacampeã da Superliga Feminina de Vôlei, confirmou, nesta terça-feira (5/7), que não disputará o Campeonato Sul-Americano de Clubes, ainda sem data e local definidos. A competição é classificatória para o Campeonato Mundial de Clubes, de 8 a 14 de outubro, em Doha, no Catar. Como a Unilever não disputará o Mundial por poder não contar, nesse período, com sua força máxima – a CBV não liberou as jogadoras da seleção -, o clube optou por abrir mão da participação nas duas competições.

A data escolhida pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) para a realização do Campeonato Mundial de Clubes antecede os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que serão de 14 a 30 de outubro. Logo em seguida, de 4 a 18 de novembro, será disputada, no Japão, a Copa do Mundo, que é classificatória para os Jogos Olímpicos de Londres/2012.

Segundo o supervisor da equipe Unilever, Harry Bollmann, em virtude do calendário, as principais jogadoras da Unilever estarão à disposição da seleção brasileira, não sendo possível a participação delas no Mundial de Clubes.

– Hoje, temos seis atletas cedidas à seleção – lembrou Harry.

A CBV solicitou a mudança para as entidades de área.

– As Confederações Sul-Americana e Pan-Americana intercederam para que a FIVB mudasse a data do Mundial, mas eles alegaram ser impossível por questões logísticas.



  • Mauricio

    Muito engraçado. Por que só se fala da não-liberação das jogadoras e nem sequer mencionam que o técnico também não estará disponível para comandar uma suposta equipe? Duvido que Bernardinho não peitaria a CBV caso esse campeonato mundial interclubes tivesse tanta importância para o calendário do vôlei brasileiro. Este não é aquele campeonato que acontece bem no final do ano, perto das festas e no meio da Superliga?

  • Afonso (RJ)

    A falha aí não é da CBV, que está certa em não dispensar jogadoras essenciais para a seleção às vésperas de competições de importância. O falha é da FIVB que marca um torneio encima do outro. Como o Pan Americano obviamente não envolve equipes européias nem dos Estados Unidos, a FIVB deve estar se lixando. Pode ser que eu esteja enganado, mas tenho a impressão que o recado da Unilever é mais para a FIVB do que para a CBV. E se for o caso, dou toda a razão à Unilever. Só fico com pena por não poder assistir ao massacre impiedoso que a Unilever infringiria nesses times tão badalados 🙂 🙂 Ou algum de vocês duvida?

    • Adriano

      Mas, em relação à CBV, meu ponto é outro. Se as datas batessem com o calendário da Copa, até entenderia, já que classifica para as Olimpíadas e ninguém quer dormir no ponto. Agora, Pan? Não acho que seja razão suficiente pra não dispensar as unileverianas. Acho até que a questão é bem controversa e cada um pode ter sua opinião, mas a justificativa de preservar jogadoras para o Pan não me convence. Em 2003, o Brasil enviou equipe juvenil para o Pan. Esse ano, que estamos com uma seleção B efetiva, seria outra oportunidade pra dar chance às meninas mais jovens, naturalmente mescladas com as jogadoras da seleção que não são da Unilever. Então?

  • Afonso (RJ)

    Correção: Como o Panamericano não envolve equipes européias E O MUNDIAL DE CLUBES não envolve equipe dos Estados Unidos…

    Desculpe nossa falha…

  • GRAÇA

    A UNILEVER está corretíssima, com SEIS jogadoras na SELEÇÃO impossível participar do MUNDIAL. Depois reclamam que a INICIATIVA PRIVADA nao investe, que HÁ FALTA DE PATROCÍNIO. A CBV é ridícula, um MUNDIAL DE CLUBES é muito importante sim para o BRASIL e para as jogadoras. A UNILEVER paga o salário das jogadoras e justamente na competição mais importante não pode contar com elas? Seria como se o BARCELONA ou o SANTOS fossem disputar o MUNDIAL sem suas estrelas = IMPOSSÍVEL! CBV acorda! A UNILEVER e´um patrocinador sério que vem investindo SEMPRE no volei! A CBV quer que A UNILEVER DESISTA DO VOLEI TAMBÉM, ASSIM COMO OUTROS PATROCINADORES JÁ DESISTIRAM?

MaisRecentes

Seleção masculina terá logística complicada na Liga das Nações



Continue Lendo

Seleção feminina jogará em Barueri na Liga das Nações



Continue Lendo

Sábado dos visitantes na Superliga masculina



Continue Lendo