Em nota oficial, Unilever explica desistência do Sul-Americano



Em nota oficial, a Unilever explicou o motivo de não disputar o Sul-Americano de Clubes, que vale vaga no Mundial.

Uma queda de braço entre clubes e CBV, responsável pela Seleção, é algo que não costuma fazer bem para o futuro do esporte. Que não seja a primeira de muitas desavenças.

Confira a nota oficial:

A equipe Unilever, heptacampeã da Superliga Feminina de Vôlei, confirmou, nesta terça-feira (5/7), que não disputará o Campeonato Sul-Americano de Clubes, ainda sem data e local definidos. A competição é classificatória para o Campeonato Mundial de Clubes, de 8 a 14 de outubro, em Doha, no Catar. Como a Unilever não disputará o Mundial por poder não contar, nesse período, com sua força máxima – a CBV não liberou as jogadoras da seleção -, o clube optou por abrir mão da participação nas duas competições.

A data escolhida pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) para a realização do Campeonato Mundial de Clubes antecede os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que serão de 14 a 30 de outubro. Logo em seguida, de 4 a 18 de novembro, será disputada, no Japão, a Copa do Mundo, que é classificatória para os Jogos Olímpicos de Londres/2012.

Segundo o supervisor da equipe Unilever, Harry Bollmann, em virtude do calendário, as principais jogadoras da Unilever estarão à disposição da seleção brasileira, não sendo possível a participação delas no Mundial de Clubes.

– Hoje, temos seis atletas cedidas à seleção – lembrou Harry.

A CBV solicitou a mudança para as entidades de área.

– As Confederações Sul-Americana e Pan-Americana intercederam para que a FIVB mudasse a data do Mundial, mas eles alegaram ser impossível por questões logísticas.



  • Mauricio

    Muito engraçado. Por que só se fala da não-liberação das jogadoras e nem sequer mencionam que o técnico também não estará disponível para comandar uma suposta equipe? Duvido que Bernardinho não peitaria a CBV caso esse campeonato mundial interclubes tivesse tanta importância para o calendário do vôlei brasileiro. Este não é aquele campeonato que acontece bem no final do ano, perto das festas e no meio da Superliga?

  • Afonso (RJ)

    A falha aí não é da CBV, que está certa em não dispensar jogadoras essenciais para a seleção às vésperas de competições de importância. O falha é da FIVB que marca um torneio encima do outro. Como o Pan Americano obviamente não envolve equipes européias nem dos Estados Unidos, a FIVB deve estar se lixando. Pode ser que eu esteja enganado, mas tenho a impressão que o recado da Unilever é mais para a FIVB do que para a CBV. E se for o caso, dou toda a razão à Unilever. Só fico com pena por não poder assistir ao massacre impiedoso que a Unilever infringiria nesses times tão badalados 🙂 🙂 Ou algum de vocês duvida?

    • Adriano

      Mas, em relação à CBV, meu ponto é outro. Se as datas batessem com o calendário da Copa, até entenderia, já que classifica para as Olimpíadas e ninguém quer dormir no ponto. Agora, Pan? Não acho que seja razão suficiente pra não dispensar as unileverianas. Acho até que a questão é bem controversa e cada um pode ter sua opinião, mas a justificativa de preservar jogadoras para o Pan não me convence. Em 2003, o Brasil enviou equipe juvenil para o Pan. Esse ano, que estamos com uma seleção B efetiva, seria outra oportunidade pra dar chance às meninas mais jovens, naturalmente mescladas com as jogadoras da seleção que não são da Unilever. Então?

  • Afonso (RJ)

    Correção: Como o Panamericano não envolve equipes européias E O MUNDIAL DE CLUBES não envolve equipe dos Estados Unidos…

    Desculpe nossa falha…

  • GRAÇA

    A UNILEVER está corretíssima, com SEIS jogadoras na SELEÇÃO impossível participar do MUNDIAL. Depois reclamam que a INICIATIVA PRIVADA nao investe, que HÁ FALTA DE PATROCÍNIO. A CBV é ridícula, um MUNDIAL DE CLUBES é muito importante sim para o BRASIL e para as jogadoras. A UNILEVER paga o salário das jogadoras e justamente na competição mais importante não pode contar com elas? Seria como se o BARCELONA ou o SANTOS fossem disputar o MUNDIAL sem suas estrelas = IMPOSSÍVEL! CBV acorda! A UNILEVER e´um patrocinador sério que vem investindo SEMPRE no volei! A CBV quer que A UNILEVER DESISTA DO VOLEI TAMBÉM, ASSIM COMO OUTROS PATROCINADORES JÁ DESISTIRAM?

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo