Em grande estilo, Banana Boat/Praia Clube iguala playoff



Na abertura do playoff entre Banana Boat/Praia Clube e Sesi, o assunto mais discutido foi a levantadora. Talmo usou Carol Albuquerque no lugar de Dani Lins, surpreendeu e venceu. No segundo jogo, o tema principal pode ser o mesmo. Desta vez, a jovem Juliana Carrijo deu um show na distribuição e deixou o placar da série empatado em 1 a 1, após o 3 a 0 (26-24, 25-20 e 25-22). O tira-teima que decidirá a semifinalista acontecerá na segunda-feira, às 18h30, novamente em Uberlândia.

A boa atuação de uma levantadora, às vezes, pode ser comprovada pelo equilíbrio na pontuação das demais jogadoras do time. Na sexta-feira, as centrais Angélica e Dani Scott lideraram a pontuação do Praia, com 11 acertos cada. Cada uma recebeu 16 bolas no ataque, com a americana colocando oito no chão, uma a mais do que a companheira. Logo atrás delas na pontuação apareceram Monique e Dayse, com nove pontos, e Michelle, com oito.  Números muito próximos.

Era algo bem difícil ver algo semelhante com Herrera em quadra, por exemplo. Com essa divisão quase perfeita, o técnico Spencer Lee conseguiu superar a ausência de sua principal atacante.

A temporada mostra a evolução de Juliana. No ínício da Superliga, a levantadora Camila Torquete era a capitã do time de Uberlândia, que ainda contratou a experiente Camila Adão. E a titular não se abalou com a concorrência e faz uma Superliga de afirmação no cenário nacional. Olho na garota!

Pelo lado do Sesi, Tandara fez 15 pontos. A jogadora deu um susto no segundo set, após ter uma queda de pressão. Ficou um tempo fora, voltou no terceiro, mas sem a mesma força no ataque.

No outro jogo de sexta, nenhuma surpresa. Sollys/Nestlé 3 a 0 na Usimimas/Minas, carimbando o passaporte para a semi. Com exceção do segundo set, o único que foi equilibrado, domínio total das paulistas.

Sheilla e Jaqueline foram bem no ataque e terminaram com 17 pontos cada. A ponta, porém, teve um aproveitamento bem melhor: 56% x 42%.

O Minas, surpresa na temporada passada, fica nas quartas, algo já “previsto” pelo tamanho do investimento. Nos bastidores, comenta-se uma mudança de patamar para a próxima temporada. A fanática torcida mineira merece,

O time de Luizomar de Moura agora espera o vencedor da série entre Amil Vôlei x Pinheiros.



  • KKKKK QUERIA SABER QUEM DEU AQUELE TOCO NA JOGADORA DO SESI E A BOLA VOLTOU QUASE MATOU A TANDARA!!O PRAIA MERECEU PELO TIME QUE TEM,PELO JOGO COLETIVO QUE FAZ E PELO TECNICO QUE TEM!!

  • Paulo – Sorocaba

    Minhas considerações:
    -Eu fico impressionado com a vitalidade da Danielle Scott! Essa mulher vai jogar em alto nível ate qdo? Até completar 60 anos? Ataca chinas altissimas com o bloqueio montado, china mais rapida e curta, tempo frente, esquerdo, chutada…somente o bloqueio dela que não é mais aquelas coisas, mas ainda assim…
    -Eu sou fã da Juliana desde o útimo mundial juvenil onde Pri Heldes era titular(!!!!!!!) e eu so esperava o momento em que ela fosse abrir as pernas nos jogos difíceis pra Ju entrar e salvar o time.
    -As bolas da Carol A. são R-I-D-I-C-U-L-A-M-E-N-T-E ALTAS!!! Meu Deus, as atacantes tinham que ficar saltitando ate a bola descer! Fora a previsibilidade…virou de ladinho é china!
    -A líbero do SESI finalmente parou de afundar o time e quem sabe pode se tornar uma ótima líbero nos próximos anos.
    -Pra mim o principal “problema” do Praia é que para a equipe vencer, todas as jogadoras precisam estar jogando muito bem, se uma estiver mais ou menos, o time afunda.
    -Eu gosto muito do Praia, mas, sinceramente, espero que o SESI vença ja que eu acredito que ele tenha mais chances de vencer o Unilever.

    • Léo

      Paulo eu disse no post passado que essa “bola china” da CAROL estava alta demais, se os times perceberem isso fica difícil passar, até mesmo a FABIANA.

      • Paulo – Sorocaba

        Tanto é, que a Fabiana tomou vários tocos na china, porque o bloqueio sempre chegava montado.

  • Euri

    Pela campanha que fez, o Praia merecia esse resultado. Já o Sesi mereceu esse resultado por ter errado em se tornar tão dependente de uma única jogadora na fase classificatória. Se tivesse usado os jogos melhor e tivesse investido mais para colocar as outras atacantes em um bom nível, essa dependência não seria tão grande. A verdade é que a Sassa só começou a jogar agora e a Elizângela, por incrível que pareça, parece que está sem ritmo de jogo.

  • Afonso RJ

    Sollys x Minas: Com o devido respeito, nem merece comentário. Mais um jogo chatíssimo. O segundo set foi um pouco mais equilibrado não porque o Minas jogasse mais, mas porque o Sollys se desinteressou completamente do jogo e permitiu que o adversário abrisse uma boa vantagem. Mas acordou a tempo e facilmente virou o placar. Aliás, prevejo outra chatice hoje no jogo entre Unilever x Rio do Sul.

    SESI x Praia é outra história. Vitória mais do que merecida do Praia, que foi mais time. Digo que foi mais time, porque venceu na base do conjunto. O time de Uberlândia mostrou um entrosamento e um jogo de equipe muito superior ao SESI.
    Juliana Carrijo do Praia fez uma partida excelente na distribuição do jogo, na precisão dos levantamentos e até no saque e bolas de segunda, uma delas espetacular. Aliás não é de hoje que ela vem se sobressaindo.
    Do lado do SESI, essa indefinição entre as levantadoras e a centralização do ataque na Tandara acabam sendo prejudiciais. A mim me parece que o Talmo não conseguiu um entrosamento que desse um padrão de jogo ao time, que sobreviveu até aqui mais por causa do talento individual de algumas jogadoras.
    Na minha opinião, o resultado desse embate parece indefinido, principalmente devido aos altos e baixos que cada equipe vem demonstrando. Na terça feira saberemos se prevalecerá o conjunto do Praia ou o talento individual do SESI. Deve ser um jogo interessante, mas com o mando de campo e a autoconfiança em alta, eu arriscaria uma ligeira vantagem para o time de Minas.

    • luiz

      o jogo do rio x rio do sul entao foi velório.

      • Afonso RJ

        Foi exatamente o que eu previ no final do primeiro parágrafo do meu comentário.

  • Adriano

    Foi uma vitória muito legal do Praia, que, pelo campeonato que fez, não merecia cair no segundo jogo das quartas. Confesso que eu não acreditava, estava esperando que o Sesi decidisse a série já no segundo jogo. Minha expectativa de série mais equilibrada era entre Amil e Pinheiros. Mas o Praia fez por merecer. Foi uma partidaça da Juliana Carrijo, que coroa o bom campeonato que ela fez, tendo que se virar com opções limitadas. Está merecendo uma chance na seleção principal.

    Ainda considero o Sesi o favorito no terceiro jogo, especialmente se o Talmo não atrapalhar o próprio time. Nesse segundo jogo, por exemplo, não deu pra entender a substituição do 3º set, quando a Tandara voltou no lugar da Elisângela, justo num momento de crescimento da Lili, que estava assumindo a condição de principal atacante do time. Ainda mais porque a Tandara não voltou bem. De toda forma, se fosse o caso de ela voltar, teria que ter retornado no lugar da Jéssica, que é uma jogadora muito fraca e, a bem dizer, está ali só tapando buraco. A entrada da Lins no lugar da Carol aconteceu, já, tarde demais.

  • Melina

    Muito feliz pela vitória do Praia, finalmente alguma emoção nessas quartas de final, tirando o Pinheiros que jogou o Amil contra a parede (e infelizmente perdeu). E que partida da Juliana Carrijo; aquela bola de segunda que ela deu de costas foi simplesmente linda. Sem contar a boa distribuição que ela fez. Achei um erro o Talmo ter colocado a Tandara de volta e isso mostra como o Sesi depende demais dela para virar as bolas. Era visível que ela não estava bem e que não estava recuperada da queda de pressão. Não foi à toa que levou aquele toco da Dayse no ponto final.

    Enfim, tomara que o Praia passe para a semi para representar dignamente os mineiros na Superliga, porque o time do Minas foi uma grande decepção.

  • Edson Pelegrino

    Pelo retrospecto da Superliga o Praia merece passar.Juliana vem desde a temporada passada brilhando,é jovem e tem visão de jogo.Merece ser convocada para seleção,ainda mais se levarmos em conta que é o inicio do ciclo olimpico.

  • Ana

    Torcendo muito para o Praia e para o Pinheiros! Temos que incentivar nosso volei, nossos atletas e principalmente os times com menores-investimentos! Estão de parabéns! 🙂

  • romano

    o Banana Boat Praia Clube jogou muito, lutou e mereceu a terceira partida, que vai ser bem tensa…. parabéns ao melhor técnico da Superliga feminina: Spencer Lee, que tira o melhor de suas jogadoras com respeito, motivação e instruções claras. o técnico do Pinheiros também merece elogios, hoje o time dele conseguiu jogar muito e vencer o Amil, com destaque para a levantadora Macris e para o show de bloqueio.

  • Já pensou se no time do Praia Clube, fosse a Elen no ugar da jogadora que substituiu a herrera

MaisRecentes

Dia de aplaudir o Zenit Kazan



Continue Lendo

Praia x Minas e Sesc x Vôlei Nestlé. Quer mais?



Continue Lendo

Agora líbero, Murilo volta a ser relacionado após 8 meses



Continue Lendo