Em final para cardíacos, Unilever, sempre ela, na final



A primeira finalista da Superliga feminina é a Unilever, que pela décima vez SEGUIDA disputará o título nacional. E assim o time de Bernardinho vai entrar com bastante moral diante de Sesi ou Molico/Osasco, após deixar o Vôlei Amil para trás em dois jogos.

Eu admito que quase saí da frente na televisão no meio do quarto set para fazer compras na minha folga. A Unilever já vencia de virada por 2 a 1 e comandava o quarto set, vendo o Vôlei Amil errar no saque, no ataque e no passe. Por sorte, fiquei e vi um fim de semifinal eletrizante. As campineiras conseguiram forçar o tie-break e este teve emoção de sobra. O 16-14 das cariocas teve requintes de crueldade. Chamo a atenção para um momento no início e outro no fim do set.

No primeiro, com as visitantes na frente (4 a 3), Claudinha levantou muito mal uma bola de contra-ataque na entrada de rede, após um longo rally. O ponto foi perdido e a Unilever abriu frente. A levantadora, que chegou a ser chamada de burra por Zé Roberto Guimarães em um dos tempos, em um flagrante da transmissão da Globo, falhou em vários momentos, este foi apenas um deles. Sentiu a pressão. Mas o técnico pegou muito pesado naquele momento, admito.

Após o primeiro tempo técnico, a Unilever abriu. Chegou a ter 14 a 10, mas sofreu nova reação das visitantes, perdendo match points por erros de passe ou parando no bloqueio adversário. O placar se transformou em um 14 a 14 que parecia impossível. O ponto seguinte foi daqueles rallies que você prende a respiração e é o segundo que destaco como chave. O Vôlei Amil só não virou para 15 a 14 pois Fabi fez uma defesa fantástica. Ela poderia até ganhar uma placa no Maracanãzinho! Na sequência, o passe do time de Zé Roberto falhou pela centésima vez no jogo e o ginásio explodiu em festa.

Da metade do quarto set em diante, a semifinal foi como se esperava. Alto nível, rallies, belos pontos… Bem diferente do restante do jogo, feio, cheio de erros em todos os fundamentos. Não parecia ser uma partida decisiva.

Destaquei Fabi por um ponto. E destaco Carol pelo jogo. A central da Unilever liderou o time com 16 pontos. E vejam a divisão: cinco no ataque, cinco no saque e seis no bloqueio. Ela foi o ponto de desequilíbrio da partida, principalmente nos dois últimos fundamentos citados nesta pontuação. Roubou a cena, para desespero de Natália, Tandara, Walewska & Cia., que sofreram muito nas mãos de Carol. Talvez ela seja a jogadora que melhor aproveitou esta Superliga para se firmar como destaque em um dos grandes clubes. Mikhaylov (ops!), ou melhor Mihajlovic, fez 13 pontos, mas não esteve no mesmo nível da atuação na Arena Amil. Ainda assim foi mais decisiva, outra vez, do que Pavan e Gabi.

Já o eliminado time de Campinas viu Tandara e Natália (19 e 18 pontos, respectivamente) oscilarem demais. E essa falta de constância no ataque pesou. O passe também foi péssimo. Mesmo com duas líberos à disposição (Michelle e Stephany), Zé Roberto colocou a central Walewska passando em vários momentos. E ela também errou, como no ponto decisivo. A defesa também ficou devendo, tomando pontos e mais pontos em largadas. Em resumo: quem errou menos, venceu.

 

 

 



  • Ana

    Adorei o “Mikhaylov (ops!)”!!!!

  • Roberto

    Confesso que estava torcendo pra Campinas vencer esse jogo e empatar a série. Mas depois daquele tempo técnico que o ZRG chamou a Claudinha no canto e chamou ela de burra, eu passei a torcer pra Unilever vencer. É o cúmulo do absurdo um treinador chamar uma jogadora de burra em rede nacional. É muito fácil jogar a responsabilidade pra uma jogadora só. Engraçado né… porque ele também não chamou a Walewska e xingou ela. Sim, porque o Rio deitou e rolou sacando em cima dela e ela só espirrando passe, inclusive o último ponto. E mais engraçado ainda é que desde aquele episódio no final da fase de classificação em que Bernardinho e Juciely discutiram, o técnico do Rio passou a adotar uma postura mais calma, serena. E os resultados apareceram. As jogadoras parecem jogar sem pressão, jogando soltas.

    Não estou defendendo a Claudinha por que realmente ela deixou a desejar em alguns momentos, mais respeito é bom e todo mundo gosta!!!

  • Livia

    Daniel, se o Osasco cair nas semis a final vai ser no Maracanãzinho, já que o Rio tem a melhor campanha?

  • Márcio

    Mais um jogo eletrizante. Novamente o Amil pecou no passe. Inadmissível uma jogadora do nível da Walewska errar a técnica do passe, só vi até hoje um jogador fazer o passe em pé sem se curvar e com perfeição, Dante…Fabi um monstro na defesa, mostra o porquê de deixar a Camila Brait na reserva quando o assunto é seleção. JRG extrapolou, viveu seu momento Bernardinho, mas a Claudinha jogou melhor depois da cobrança, talvez ela precise dessas chamadas! Natália falhando novamente em momentos decisivos, assim como a Tandara. Carol a grata surpresa da superliga.

  • Rodrigo

    – Amil se perdeu pois o Unilever veio diferente, não soltou o braço como no 1º confronto.
    – Esse segundo confronto deixou e mto a desejar em técnica mas emoção teve bastante, principalmente com a garra do Amil no fim do 4º e no 5º set!
    – A Claudia levou bronca meio que de graça pra todo o Brasil vê onde não teve muita culpa, o passe não chegava em suas mãos e ela fez o q pôde, tentava usar Natalia q acerteva uma e errava outra, inaceitável em uma semi. Achei até engraçado o sacrifício da CENTRAL Walewska no fundo da quadra com duas liberos no banco.
    – FABIZINHA UM MONSTRO, BOTOU CADA PANCADA DA NATÁLIA E DA TANDARA PRA CIMA, Q VOU TE CONTAR!!! MOSTROU QUEM É A NÚMERO ONDE TDS ESTAM CANSADOS DE SABER.
    – Sarah e Tandara q vinham irregulares em toda a partida resolveram aparecer no último set e travaram uma guerra particular no ataque… onde os erros no ataque da Natália no começo e a mesma no passe no finzinho do 5º set deram a vitória a Unilever. Acho q a decisiva Natalia Zilio foi a que mais errou no set decisivo, eu no lugar do Paulo Cuoco contrataria uma oposta, despachava Natália, botava Kristin na sua posição de origem e continuava com a Tandara (acho difícil) e traria uma libero boa na recepção.
    – Uma observação, mais uma vez o narrador roubou a cena em chamar a Mihajlovic de Mykhailov e confundir constantemente a Juciely com a Waleskinha! Vergonhoso!!!
    – Acho q minha final IMPROVÁVEL ta pintando ai: Unilever x Sesi pois 66,6% apontam para este confronto!!!
    – OOOOH DAAAANIIIEEL CARA ME RESPONDE DESTA VEZ CARA: CASO O MOLICO SEJA ELIMINADO MESMO A FINAL SERÁ NO MARACANAZINHO???

  • Sergio Roberto Santos

    Depois da primeira partida da semifinal enter Amil e Unilever eu fiz um cometário aqui sobre a superioridade de Bernardinho sobre Zé Roberto.
    Hoje ficou provado que alem de superior tecnicamente, Bernardinho também mostrou a diferença entre ser duro e ser mal educado.

    • Caco

      Você está sendo oportunista e agindo como aquelas pessoas que criticaram o Bernardo em Londres, após o revés, para enaltecer o Zé.
      O Zé Roberto Guimarães foi o treinador que conduziu as duas seleções brasileiras de quadra ao seu primeiro título olímpico, coisa que o Bernardo somente conquistou doze anos depois com a seleção masculina e nunca com a feminina. Isso é muito mais importante do que qualquer título em qualquer clube do mundo.
      Por causa disso, o Zé é melhor? Precisa haver um melhor? Pra quê serve essa briga eterna, quando o correto seriam as pessoas almejarem a união de ambos em prol do voleibol?
      Eles são diferentes, simplesmente isso.
      Em segundo lugar, o Bernardinho também já chamou jogadora da Unilever de burra. Portanto, eu acho que a sua balança está viciada.

      • Sergio Roberto Santos

        Eu não acho que precisa haver um melhor. Eu acho que o Bernardinho é melhor, principalmente porque ele não tenta parecer o que não é, ao contrario do sempre politicamente correto Zé Roberto

  • Sinceramente foi bom o volei amil perder,falta caráter e bom senso para aquele senhor que atende pelo nome de Zé Roberto.Um estúpido,retardo que xinga uma jogadora de “Burra” em rede nacional.Será que se fosse a filha dele sendo xingada ele gostaria?Não tem e nem nunca teve o menor respeito pelas atletas….pode ser tri do que for,mas como pessoa um lixo,e o pior a vaidade dele acabou por derrubá-lo!Este senhor deveria se tratar e ainda tem amebas que se dizem entendedoras do esporte volei que acham este senhor o máximo,o supra sumo do esporte.Como as jogadoras de volei do Brasil possuem baixa estima,embora adorem ficar postando silicone e tatuagens em redes sociais se sujeitam a isto.Enquanto la fora as grandes atletas até pedem dispensa da sua seleção aqui elas rastejam e aceitam qualquer migalha…que pena

  • wms

    Sem querer fazer polêmica com o bloco-dos-politicamente-corretos, o Zé Roberto foi flagrado dizendo algo que, àquela altura, metade dos espectadores já estavam cansados de berrar em frente às próprias TVs. As boas levantadoras Claudinha e Carrijo deixaram seus times na mão somente no momento em que eles mais precisaram, simples assim (experiência nunca fez tanta falta). Falando em experiência, Fofão realmente desequilibra, e seus 44 anos mais uma vez esfregaram-se na face da galerinha-da-aposentadoria. É curioso que Mari e Natália tenham brilharado pela última vez justamente recebeno os levantamentos dessa mesma fofão… ainda nisso, justiça seja feita, Natália ganhou muito da minha torcida com aqueles ataques não-pancadas na pequeníssima diagonal.
    Eu entendi a opção pela Waleska, mas o que não deu pra entender foi a contração infeliz de líberos. No caso da Michele, na outra temporada a Sassá tinha que tirar ela da recepção lá no Sesi e, por algum motivo, a comissão do Campinas foi lá e buscou. Falem o que quiserem da condição física da Suelen, mas quando o assunto é recepção, ela não dá esse prejuízo que a equivalente do Campinas dá.
    Enfim, não adianta chorar o leite derramado. Depois de mais uma esperançosa superliga, o Rio chega à sua décima final, contrariando suas próprias chances na semifinal. Pelo menos a vitória do Sesi mantém viva a chance de uma outra final, pra não cairmos no marasmo com esse campeonato.

  • Jairo(RJ)

    Sou cardíaco e sobrevivi a esse jogo. Sobrevivi ao rally de 48s. Vi e ouvi o ZRG chamar a Claudinha de burra. Vi a instabilidade de Mihajlovic, com o Luis Carlos Junior trocando o sobrenome para o oposto/ponteiro russo. Vi o Unilever castigando a Walewska com o saque e ela errando sem que pudessem ajudá-la. Vi uma Gabi pouco acionada em detrimento do passe que chegou na mãos da Fofão a maior parte das vezes.

    Sobrevivi e sei que quando vejo em quadra um jogadora como Fofão, que aos 44 anos rolando e defendendo bolas difíceis em maior quantidade que “as novinhas” consegue manter o foco, então, tenho atualizar meus exames cardiológicos para a final.

    Daniel, o local da final já está definido?

  • Aline

    Walewska POPOSUDA ainda passa, mas Walewska TOPETUDA eh o fim, cruzes!!!
    Minha amiga REGINA MARTELI comecou a ter convulsoes qdo viu aquela TOPETUDA VELHA eULTRAPASSADA em quadra, tive que ligar p/o SAMU socorre-la e ela encontra-se, neste momento na UTI sob COMA INDUZIDO depois de ver aquele FANTASMA DA OPERA DO MAU GOSTO DA WALEWSKA TOPETUDA.
    Nao sei q moral essa TOPETUDA FEIOSA tem c/ZE ROBERTO,porque ela errava tudo qto eh passe e quem pagava o pato era a Claudinha.
    Alias, a feiosa se matriculou num CENTRO ESPIRITA p/aprender a DAR PASSE antes do jogo, mas chegando la, cÀonfundiram-na com um ALMA PENADA e expulsaram-na com uma SESSAO DE DESCARREGO com direito a VELA PRETA e tudo mais.
    Que foi ela errando aquele passe do ultimo ponto do TIE BREAK? E aquele 2 toques ridiculo que fechou o segundo set?BIZONHA!!!
    Sarava p/ela! Sai pra la coisa ruim!!!

  • Marcian

    Achei o jogo um tanto ridículo, e o final emocionante talvez tenha dado um ar de verdadeira semifinal a partida. A Claudinha precisa treinar mais, tanto na parte técnica, física, mas principalmente Psicológica. Mas mesmo com os erros, não justifica ser chamada de burra. Isso é desrespeito! O Campinas não tem banco, e isso é inadmissível pra uma equipe que quer lutar por um título. O resultado, mais uma vez cai nas semis. Me deus, mas que narração e comentários escrotos…por uns momentos pensei que o Unilever tinha contratado o oposto russo.

    Uma observação: acho que o time todo devia ter um trabalho psicológico, porque nunca vi um time errar tanto nas horas decisivas, peloamordeDeus…

  • Rodrigo

    O ZRG hoje extrapolou os limites da ética e faltou com respeito com a Claudinha. Absolutamente desnecessária a atitude dele e irrepreensível. Merece ser punido, afinal ninguém tem o direito de deliberadamente humilhar outrem, seja em qualquer situação. Faço uma pergunta: que diferença tem o que o ZRG fez do que aquela infeliz torcedora do Vivo/Minas fez com o Wallace no ano passado? Pra mim foi tão agressivo, pejorativo e preconceituoso quanto chamar a Claudinha de burra, na frente das câmeras da TV Globo, que transmitiu o jogo para o país inteiro. O melhor que a Claudinha, junto com seus familiares e amigos deveriam fazer é mover uma ação judicial contra o treinador, por atitude de atentado à honra e danos morais.

  • A vitória do RIO e a classificação para a final da superliga foi um cala boca pra todos que duvidaram da capacidade do time, e esqueceu que o RIO tem camisa e tradição e o BERNARDINHO como técnico!

  • romano

    o Rio e suas jogadoras cresceram muito no playoff, aí se vê a mão do técnico, do melhor técnico que o Brasil já teve. Não sou fã do Bernardo, é muito marrento e as vezes deselegante, mas não tem como não admirar a capacidade de formar jogadoras e de extrair o melhor delas. 10 finais consecutivas é um feito! Não há técnico que o pare, nem tem time que o faça cair antes das finais…

    o José Roberto parece que não consegue mais ser um bom técnico, está rabugento e sem paciência nenhuma, não instrui nos tempos, ele desconstrói a jogadora, só fala dos erros cometidos e faz careta, um horror. Foi assim nas Olimpíadas, o Brasil só voltou a jogar bem depois que as jogadoras se reuniram e chamaram a responsabilidade, ele não estava ajudando, muito pelo contrário.

    Como ele, ZRG montou esse time da Amil, sem passe? ou sem uma jogadora que tenha domínio no fundamento? quem contratou líberos inseguras e uma ponteira que compromete muito no passe e erra demais no ataque, falo da Natália? A levantadora é quem paga o pato, por que ele não chama a Natália e dá um esporro pelos seguidos erros? Por que não dá condições pra levantadora fazer seu trabalho sem correr e se jogar a todo momento? Foi muito desrespeitoso e desnecessário ele falar com a Claudinha do jeito que fez, cobrar é fácil, instruir e ajudar não. Se não está contente com a sua jogadora, substitua-a e pronto.

    Lembrou o esporro do Spencer Lee na Juliana, mas ela estava realmente numa noite infeliz e o seu técnico teve elegância para falar que ela estava sendo egoísta, pensando no que era melhor para ela, ele já havia orientado, pedido a ela, dado força, mas a jogadora não correspondia, se fosse o ZRG?

    Estava torcendo pra Amil, mas fiquei feliz com a vitória do rio, do time mais equilibrado e do melhor técnico.

    Espero que o Sesi seja campeão.

    • Renato

      Eu concordo com vc, o ZR parece que desaprendeu de ser um tecnico competitivo, ele esta rabugento, apenas enfatiza os erros de algumas jogadoras enquanto protege outras, faz caretas e desconstre suas jogadoras. O ouro de Lindres veio por merito das jogadoras e nao pelo treinador, ele pelo contrario estava atrapalhando a equipe e a Mari confirmou isso posteriormente.
      Eu estava torcendo para o Amil, mas depois que o ZR xingou a Claudinha de burra, fiquei horrorizado e comecei a torcer pelo Rio. O ZR estava mais preocupado em vencer o Bernardinho do que arrumar a sua equipe e como nao estava conseguindo jogou a culpa de forma injusta na levantadora, mas quem foi o burro na verdade foi ele que colocou uma central para passar e perdeu por esse motivo.
      O Bernardinho provou que e o melhor tecnico do mundo, duro mas nao e mal educado, consegue tirar leite de pedra

  • Diego

    E pedir muito Mari no Vôlei Amil pra próxima temporada ?? Três oposta/ponta Natalia Tandara e Mari embora ache q a Americana fez uma super liga digna de renovação para ano que vem ! Mas sonhar não custa Mari segura o passe melhor q Tandara e com as três seria artilharia pra tdo lado.
    AMIL PRECISA DE CENTRAIS ATIVAS !!

  • Andrea

    Sempre disse que o Berna pode ter seus xiliques, mais o cara tira leite de pedra dos seus times, sou de Curitiba e acompanho esse projeto desde 97 quando foi formado o time do Rexona aqui em CTBA um time que ninguém acreditava e foi logo de cara campeão da SL, o que vi no Amil foram jogadoras parece que insatisfeitas Natália não jogou com aquela alegria que jogava no Rio. E à diferença desse jogo é que Berna soube ter paciência, pois sabe que tem duas ponteiras muito jovens e que se ele se exaltasse certeza que ele perderia elas, todos lambem o ZRG por causa da seleção feminina mais vejam na mão de quem elas crescem e se aperfeiçoam ai é fácil dizer que ele é o cara, só que em uma equipe da SL não consegue nada, e outra falam tanto que as jogadoras não aguentam o Berna mais à Fabizona esta voltando para à Unilever para temporada 2014/2015.

  • Não é de hoje que percebo o Zé com uma atitude ruim, se o time perde foi por causa das jogadoras, quando eles ganha foi por causa do estudo, comissão técnica.

    Acho que ele tem que rever seus conceitos.

  • Aline

    1. Ze fez buylling na Claudinha,aterroriza a menina, pressiona, xinga, faz da garota gato e sapato sem razao. Claudinha, ao meu ver, foi a jogadora MAIS ESFORCADA do AMIL, com os passes horrorosos que recebia principalmente da NATALIA e WALEWSKA, Claudinha fez mjilagres p/consertar as bolas pessimas q recebia. E por ter feito milagres e ser vergonhosamente martirizada e perseguida pelo Ze, ela deveria ser CANONIZADA pelo PAPA FRANCISCO, ja mandei um video p/ele q analisara os fatos c/o rigor da SANTA SE.
    2.Walewska, quem disse q ela sabe passar? A topetuda so soube errar e fechou o jogo c/CNHAVE DE OURO num erro bisonho de passe. Ja tinha fechado o segundo set com um erro ridiculo de toque. Essa ai p/aprender a dar passe, so se matriculando num centro espirita. Dizem as MAS LINGUAS q a UNILEVER iria premiar c/um OVO FERRERO ROCHER quem acertasse o saque no TOPETE DA WAL… Ela foi METRALHADA com artilharia pesada no saque, mas a feiosa preferia errar os passes a por em risco seu TOPETAO! Acabou ficando com cara de PALHACO TOPETAO!
    Falta de respeito do Ze com a Stefany, q c/certeza faria papel melhor q Wal no passe, mas sequer entrou no jogo!
    3.Natalia, eterna protegida do Ze,ganhou a medalha de OURO mais injusta de Londres, sem condicoes de jogo,provocando o corte da Brait, q estava no auge da forma. Ontem foi EXTREMAMENTE INSTAVEL, no passe e ataque, AMARELOU nos momentos DECISIVOS, nao dando confianca p/a levantadora. Pq nao por ROSAMARIA no lugar dela? Pq Ze paneleiro tem Nat e Wal como INTOCAVEIS, justo elas q afundaram o Amil!!!
    4.Com uma atuacao FENOMENAL no QUARTO SET,, TANDARA sozinha virou o set no saque e no ataque e deu uma SOBREVIDA ao AMIL, porem no quinto set, muito marcada e sem contribuicao das companheiras TANDARA ficou sobrecarregada!
    5. As centrais da Unilever JUCY E CAROL estao ANOS-LUZ a frente das ultrapassadas Wal e Gattaz!!!

  • Lilika

    Bom, uma pena para Campinas…e Bernardo não sei mas é rabudo kkkk…brincadeira rs. Isso é competência e confiança, digamos. ZRG esquentou mais do que imaginaríamos, porém nada demais, Bernardinho já as chamou de fdp inúmeras vezes em alguns jogos, se fosse se basear por esse fato Bernardo teria tantos processos judiciais, mais do que seus títulos como técnico…mas não vai acontecer nada, como sempre…torci para Campinas pois como já disse enjoa ver a mesma final em 10 temporadas…mas até pode ser que este ano seja diferente hein rsrs. Parabéns ao Rio, não acho que mereceu, devido a altos e baixos da temporada, mas mesmo assim está lá em mais uma final rs.

  • Fabio

    Que transmissão sofrível, meu deus.
    Tande não pode comentar, além de não entender nada do que acontece em quadra, surpreendentemente, erra os nomes de todas as jogadoras.
    Não só o nome da sérvia.
    Juciely virou Valeskinha, que tava no banco o jogo todo. Carol virava Juciely. Tandara e Natalia eram a mesma pessoa pro comentarista bebum. Roberta também virou fofão. Entrava na inversão mas o Tande achava que ainda era a Fofão.
    Lamentável.

  • Guilherme

    Ficou muito claro a falta de caráter desse senhor. Tomou o que merecia e mostrou o que faz na seleção brasileira: detona, acaba, enterra excelentes profissionais. Está fazendo isso com a eterna promessa (a pedra bruta que nunca é lapidada e nunca será o que foi uma Mari na seleção), ao transformá-la de oposta em ponteira, poupando a intocável Sheillinha. E agora detona a levantadora. Aliás, quero ver agora a cara de pau se convocar Claudinha para a seleção, que é o que sempre tem feito usando o contrato com clubes. Aliás, falando em Mari, que não serviu para as últimas Olimpíadas, já está mais em forma que a queridinha. E vendo números lá de 2004, quando todos os ridículos lembram somente dos 24×19, lembro o seguinte: lá, a menina de 19 anos fez 37 pontos e Gamova 32. De 51 bolas fez 31 pontos de ataque. A russa, de 58 fez 28. Aproveitamento superior de 60%. Ah, e foi a maior bloqueadora da partida, com seis blocks. Melhor em todos os fundamentos. Vejam aproveitamentos de Natália, de Sheilla…e da oposta do Banana Boat, na última partida quando perdeu pro SESI. Recebeu 58 bolas e fez 14. Então, oras, chega de defenderem ZRG e detonarem com a maior atacante que o País já teve nos últimos tempos. Quero muito ver um time de composição, com Jaquetoco, quando o exterior perceber que pra vencer do Brasil bastará marcar as melhores meios do mundo – Fabiana e Thaisa. Bem feito Amil. Bem feito senhor técnico.

    • Thiago Reis

      Meu deus alguém disse tudo que eu penso ! UFA !

  • Afonso RJ

    Me abstenho de maiores comentários sobre o jogo. Sou torcedor e por isso mesmo não me considero isento o suficiente. Mas deixo duas observações:

    1 – A transmissão foi melhor em termos de imagem. Pararam de abusar das tomadas pelo fundo da quadra e dos cortes intempestivos nos replays. Mesmo assim acho que do fundo de quadra, só replay. Em compensação, a narração foi de chorar. O Luiz Carlos Junior decididamente é péssimo narrando vôlei. Além de bisonhamente errar o nome da Mihajlovic (adorei a ironia do Daniel), continua insistindo no “saque viagem balanceado” (se bem que diminuiu um pouco), e em exageradamente tentar emprestar emoção às jogadas narrando aos berros. Aliás, esse “hábito” de errar a pronúncia de estrangeiros não é de hoje. Já vi barbaridades em outras transmissões, inclusive de futebol. Tá certo que tem coisa impronunciável (vide o nome do técnico da seleção feminina da Tailândia), mas o mínimo que se espera de um profissional de uma emissora tida como padrão, é que se informe sobre o que vai transmitir. Aparentemente não é o caso do nosso amigo Luiz Carlos Junior.
    Outra coisa são os comentários. Logo no início, o Tande (grande jogador, grande figura, mas péssimo comentarista), informou a vitória na véspera do SESI sobre o Osasco, dizendo que o SESI tinha sido o sexto ou sétimo na fase classificatória. Bem se vê que o caro comentarista não acompanha o campeonato e nem se informou devidamente sobre ele. O SESI foi o QUARTO colocado. E o festival de desinformação, comentários sobre o óbvio e besteiras mesmo não parou por aí. Podem falar o que quiserem sobre o Marco Freitas, mas esse tipo de asneira ele não comete, ou comete raramente. E quando comete e percebe, imediatamente reconhece o erro e se corrige.

    2 – Como carioca de nascimento e coração, sou Unilever, mas… Em defesa do Zé Roberto: Sepre fui contra essa história de colocar microfone na hora em que o técnico vai passar instruções para seus/suas atletas. No calor do momento, muitas coisas acontecem que não tem o significado que parece para quem enxerga de fora, assumindo uma dimensão irreal e exagerada. Usa-se palavrões, não com intuito de ofender, mas como recurso de linguagem para enfatizar um ponto, usa-se expressões às vezes fortes para “mexer com os brios”, e outras coisas desse tipo. Qual de nós, às vezes em momentos bem menos tensos que uma semifinal de campeonato, não usou expressões como “deixa de ser besta”, ou “deixa de falar besteira”, “deixa de ser burro” ou equivalente? Quem já viveu em meio esportivo, sabe que esse tipo de coisa é super comum, e os atletas compreendem perfeitamente. Tanto é que, apesar de haver excessões, a regra é que passado o calor do momento os relacionamentos continuem cordiais. Portanto, minha opinião é que o erro fundamental é um microfone estar onde não devia no momento em que não devia, dando uma dimensão ao fato que não condiz com a realidade do fato. Já pensou ter um microfone num momento “quente” entre você e sua mulher (ou seu marido)? Pronto, disse. Desafetos do Zé nem percam seu tempo. Podem cair de pau à vontade, mas eu mantenho minha opinião.

  • Caco

    Parabéns para a Unilever! Cresceu no momento certo, enquanto o Amil estacou.
    O Sesi agora é a salvação para aqueles que desejam ver uma final diferente na Superliga.
    Não faço questão nenhuma até mesmo porque acho esta rivalidade entre as duas equipes muito bacana. Que vença o melhor!

  • Cris

    Olha, sinto muito, vão discordar mais eu tenho 3 certezas:
    1o A grande melhora da Unilever se a um nome, que não é Bernadinho, mas sim Fofão. Ela continua mostrando o porquê do Brasil só ter ganho sua primeira Olimpíada com ela no comando. Jogadora que não arranja briga, não vive de pose, nunca teve os homens dando título de musa, mas perfeita no que tem que ser – a melhor levantadora da história do nosso vôlei e ponto.
    2o Admiro muito o Zé Roberto, mas burro foi ele em suas contratações para o clube. Tandara ainda não é tudo isso,aliás ela devia ter visto o Felipe do Cruzeiro jogando hoje para ver se aprende que volei é acima de tudo técnica no lugar de força. O cara só fez e desfez de bloqueios triplos e altos hoje porquê sabe jogar, pensa e tem técnica, e quando a Tandara aprender isso, deixará de ser a promessa que para mim ela ainda é. Mas ela é a menos culpada, coitada. Natália eu não dizer nada, Wal levando nome pq tava quebrando galho de passadora, mas cadê as líberos? Quem escolheu líberos que não passam? E se a Claudinha é burra, mais burro foi quem a escolheu para ser titular do time. Eu a acho uma levantadora mais ou menos, então não dá pra tirar leite de pedra
    3o Tremendo oportunismo o povo falando do Zé e enaltecendo o Bernardinho quando o assunto foi o “burra” para a levantadora. Bernardinho cansou de dar xiliques horríveis, xingar etc, coisa que eu sempre detestei nele. Então, por favor, aí no caso, é sujo falando de mal lavado. . Então não adianta ser um treinador que entende horrores de volei, e ser um grosso, pois até que se prove o contrário, educação não é defeito em ninguém.

  • Edu

    Vivemos uma nova era.Bernardo era, ate ontem mesmo, instável, boquirroto as escondidas e temperamental.Hoje, tranquiliza e motiva suas jogadoras .ZRG esta grosseiro, diria até mesmo covarde em depreciar de forma tão cruel uma jogadora e se mostra insensível, pregador da filosofia do “vocês jogam eu ganho”.No quesito nível técnico estão definitivamente no mesmo patamar(indiscutivelmente, até agora) dos dois melhores da escola brasileira de vólei.Recentemente simpatizava mais com o ZRG até a caminhada para Londres.Com o Bernardo e aquele sentimento já arraigado e continuo – dando credito as noticias que ele levou vantagem particular ao indicar pessoas da sua confiança na direção da confederação por estar ciente dos questionáveis negócios efetuados pela CBV. Inclusive , segundo informações do Bruno Voloch, incentivando funcionários a copiar arquivos comprometedores.Voltando ao jogo em si, foi um caso de escolhas.As do ZRG, em optar por líberos inconfiáveis.Colocar uma meio de rede para fazer a estabilização do passe.Atitude quase suicida.Canalizar seus ataques somente nas costas da Tandara e de uma irregular ,mas extremamente esforçada, Natália.O restante do time merece menção numa dedicada Kristen.Na total ineficiência de uma Carol Gattaz durante quase toda superliga e o aterrador bullying que submeteu a Claudinha durant a maior parte do campeonato.Detentor do maior orçamento do ano para o vólei feminino o Amil conseguiu endurecer o jogo e por detalhes não provocou a terceira partida.Muito pouco,porém, para um trabalho de dois anos cujo o vice paulista na temporada 2012/2013 foi a maior conquista.Quanto ao Bernardo já o davam como derrotado na passagem das quartas se pegasse o Praia.Pelo que li foi o terceiro orçamento do feminino mas na hora h demonstrou na quadra e na pratica quem tem garrafa para vender.Fofão jogou bem, mas com menor destaque. Pavin jogou de forma mais inteligente.Concentra, no entanto, ,mais de 80% de erros de saque.Uma estatística quase calamitosa. Mihajlović parece ser aquela figura adorável capaz de mover mundos e fundos para agradar as pessoas que coloca na sua consideração pessoal.E oito ou oitenta.Na fase máxima derruba quarteirões no ataque de fundo ou na ponta e parece ser uma pessoa de muito bom humor e leve.Jucielly e Carol esbanjam atitude e confiança de vencedoras.Carol demonstra que a técnica prevalece sobre a garra ao bloquear majestosamente com seu um e oitenta e três.Viu, Adenizia.Gaby confirma que é a maior jogadora do vólei brasileiro dos últimos dez anos e evolui nas mãos do Bernardo. Fabi fica inquestionável a cada ano que passa.Ela simplesmente ama o que faz.Por isso tem feito tão bem.No duelo dos técnicos ficou a sensação que o ZRG queria vencer para si.Quanto ao Bernardo,discretamente, colocou essa vontade na sua própria equipe.Para arrematar, o Luiz Carlos Junior disse no Sportv – na presença do próprio – que o Galvão era sua referencia máxima.Cada um tem o ídolo que merece.

  • Raimundo

    Essa semi final está predominando as levantadoras. As bloqueadoras estão até agora procurando, cadê a Carol cadê a Juciely, cadê a Fabizona, cadê a Bia.

  • Edu

    Um breve, de verdade, comentário adicional.Pela quantidade e frequência de pontos recebidos nas largadas pelo Campinas fica evidente a falha de posicionamento tático em quadra.Portanto falha técnica.Corrigida na orientação técnica e tática do treinador sem a necessidade de inferiorizar publicamente jogadoras de menor currículo e história da seleção brasileira feminina.

  • Não foi a primeira e nem será a última vez que o sr. José Roberto Guimarães demonstra ser pouco educado no trato com algumas jogadoras. Geralmente as que não são consideradas “superstars”. Lembro-me de um caso semelhante ao ocorrido com a levantadora Claudinha. Foi durante um dos torneios que a seleção estava jogando em 2011-2012 e o JRG pediu tempo. Estavam as jogadoras levando bronca quando, de repente, ele pegou a Fabíola, até então novata, pelo braço esquerdo, puxou-a rispidamente entre as colegas e “conversou” com ela à parte; ele gritava tanto, esculachava tanto a levantadora que ela voltou para junto das demais com os olhos cheios de lágrimas e, após usar uma toalha, ela atirou-a com raiva sobre o banco. Por aí dava para ver o quanto ela ficou magoada. Tudo bem que ele é o técnico mas não teria sido melhor um papo tipo de pai para filha para acalmá-la, para ele demonstrar que acreditava no potencial dela, etc, etc, etc.Esse senhor me passa a impressão de ser extremamente prepotente, arrogante e não admitir derrotas. Ora, para um time ganhar o outro tem que perder. Por que não o que ele comanda? Além do mais, eu acho que ele se acha insubstituível, daí ele fazer o que quer. Idem o assistente dele, um tal de Paulo Côco. Até hoje não ficou bem claro o porquê dele levar a Natália, que apenas entrava para sacar e voltava para o banco -parece que ela ainda estava se recuperando de uma lesão e de ter cortado a Mari por insuficiência técnica(?!). Por esse “grande feito” a primeira ganhou uma medalha de ouro, como “bicampeã” olímpica e a segunda, que tanto fez pela e na seleção, ficou de fora. Vai entender!Não conheço nem a Claudinha, nem a Fabíola nem a Mari. Estou dando minha opinião pelo o que assisti na tv.

MaisRecentes

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo

A zebra aparece em Belo Horizonte



Continue Lendo